Resident Evil 4: O remake mais arriscado dos últimos anos!

Os últimos anos vieram provar que os remakes têm muita procura e, quando são bem feitos, até são capazes de destronar IPs novos ou mais modernos na corrida aos muitos desejados títulos em todo o tipo de game awards.

Afinal de contas, temos os exemplos de Crash Bandicoot, Spyro, Demon’s Souls e até de Medievil. Todos eles foram capazes de reconquistar antigos fãs e introduziram gamers mais jovens a estes franchises clássicos.

Mas onde começou esta loucura pelos ‘remakes’?

remaster, remake

Portanto, na minha opinião, tudo começou com Resident Evil Remake para a Gamecube em 2002, e posteriormente com Metal Gear Solid: Twin Snakes para a mesma plataforma em 2004. Curiosamente, apesar de terem abordagens semelhantes, estes dois títulos foram recebidos de maneiras bem diferentes pelos fãs.

Dito tudo isto, Resident Evil Remake funcionou porque a Capcom manteve-se fiel à visão original do jogo. Acrescentando apenas nos sítios certos e desenvolvendo/aprofundando a história/personagens já existentes e de que tanto gostávamos.

Entretanto, MGS:TS, apesar de transportar o MGS original para o motor de MGS2, decidiu cometer aquilo que achei ser o seu maior erro… Alterar significativamente a essência da história e personagens. Passo a explicar.

Enquanto em MGS, apesar de existirem algumas sequências menos realistas, tudo o que Snake fazia podia ser considerado exequível (vá, para o melhor agente secreto/soldado do mundo). Tudo isto mudou quando em TS, Snake literalmente salta para um míssil e faz surf em cima do mesmo, mandando-o de volta contra o helicóptero que o disparou.

Esquecendo esta parte, e falando apenas da Capcom, posso dizer que a empresa teve mais sucessos no que toca a Remakes do que flops.

Afinal, tivemos os excelentes REmake e REmake 2, infelizmente seguidos da desilusão que foi REmake 3.

O que claro está, foi um falhanço que muito se deveu ao facto da Capcom não se ter mantido fiel à versão da PS1. Cortando grandes porções do jogo original, algumas das quais tinham os melhores puzzles e sequências. Foi uma decisão tomada, a meu ver, na base da preguiça. Isto porque existiram algumas secções e inimigos cortados em REmake 2, no entanto, o jogo era tão inovador que os fãs perdoaram essas ausências, dando demasiada confiança à Capcom para achar que podia tomar ainda mais atalhos com REmake 3. (Não se pode mostrar fraqueza a estes AAA developers! Damos um dedo, eles levam o braço todo da próxima vez).

Pergunto agora caro leitor, quais acha que são os riscos associados com uma empresa fazer um remake do 30º melhor jogo de todos os tempos (Metacritic, 2021), que se encontra empatado com Half Life 2? Estou a falar obviamente de Resident Evil 4.

resident evil

Já não é novidade para ninguém que a Capcom está a desenvolver o muito esperado REmake 4. No entanto, só ficámos a saber muito recentemente que a equipa inicialmente encarregue deste projeto foi substituída pela A-team do estúdio.

O motivo? O jogo estava a ficar demasiado fiel ao original… Isto faz sentido?

Não me surpreenderia se o leitor estiver agora tão baralhado como eu fiquei quando li esta notícia. É que para os executivos da Capcom, o REmake 4 tem apenas de se inspirar no original. Existindo toda a liberdade criativa para a equipa de desenvolvimento alterar os locais e o próprio tom do jogo.

Para mim, isto traduz-se no desenvolvimento do jogo potencialmente mais arriscado de sempre que pode, se decidirem ir pelo caminho de REmake 3, queimar a reputação da Capcom durante muito tempo.

Entretanto, o lançamento de RE8 este ano veio reacender o meu amor pela série, entrando no meu top 5 de melhores jogos de sempre e atenuando um pouco os meus medos em relação a REmake 4.

Curiosamente, porque Village foi-se inspirar muito no RE4 original (sendo quase um sucessor espiritual), corrigindo o erro de RE7. Que por muito controversa que seja esta minha opinião, tentou focar-se demasiado no realismo/simplicidade do seu setting e perdeu a essência quase “sobrenatural” dos castelos/ruínas/laboratórios/mansões/prisões pela qual a série sempre foi conhecida.

Em suma, será que a Capcom vai conseguir trazer Resident Evil 4 para a atualidade sem perder aquele humor seco e charme pelo qual o original ficou conhecido?

Ou será que vão cortar grandes porções do original e reduzir Leon (a personagem principal) a um “pão sem sal”, sem sentido de humor? Só o tempo dirá.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

mm
Gonçalo Henriques
Lembro-me de ser miúdo e passar os meus dias a jogar NES/PS1, acho que até aí já sabia que iria ser gamer para o resto da vida. Agora quero partilhar este meu interesse com todos os que estejam interessados em ouvir um geek a falar da sua paixão.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Nem os fãs de terror estão a aguentar este filme na Netflix!

A Netflix tem neste momento um monte de séries e filmes realmente brutais. Sendo que para dizer a verdade, os utilizadores estão realmente a...

NVIDIA decidiu aproveitar chips com defeito!

Nos últimos tempos, temos visto uma grande aposta no lançamento de placas RTX 3060 por parte da NVIDIA. Uma placa gráfica muito interessante, capaz...

Processador ‘limitado’? Sim! Mas o iPad mini 6 impressiona!

Muito provavelmente devido à crise de produção atual, a Apple foi obrigada a utilizar diferentes versões do SoC A15 Bionic, nas suas diferentes gamas...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!