Regresso às aulas? Cuidado com as costas do seu filho!

Com o regresso às aulas a aproximar-se chega também a hora de pais e educadores escolherem a mochila que crianças e jovens vão carregar diariamente para a escola no próximo ano letivo. Foi exatamente por este motivo que nasceu a iniciativa “Olhe Pelas Suas Costas”. Na prática, alerta para a importância de uma escolha correta da mochila, tendo em conta as características ergonómicas da mesma.

“Hoje em dia as crianças carregam demasiado peso às costas, o que pode provocar dores e problemas potencialmente graves na coluna vertebral a longo prazo. O tamanho, o material da mochila e o peso a transportar são fatores decisivos no momento da escolha, para assegurar o bem-estar da criança e a saúde da coluna em crescimento”, explica Bruno Santiago, neurocirurgião e coordenador da campanha nacional “Olhe pelas suas costas”.

“O peso exagerado e a má colocação da mochila às costas, diariamente, podem provocar dores e é muito importante recordar os pais e educadores que devem optar por mochilas confortáveis, deixando a  estética para segundo plano, pois o mais importante é a saúde da coluna das crianças e jovens”, conclui o responsável.

Existem, assim, seis recomendações para ajudar à escolha de uma mochila que minimize os riscos para a coluna vertebral das crianças:

O peso da mochila, incluindo o material e livros escolares, não deve ultrapassar 10% do peso corporal da criança/jovem;

É recomendado que a criança transporte apenas o material necessário para cada dia – pode ser vantajoso optar por uma mochila de menor dimensão para evitar a tendência de transportar material em excesso;

A escolha deve recair sobre uma mochila que tenha vários compartimentos, de forma a distribuir o peso e não sobrecarregar os ombros. Os materiais mais pesados devem ser colocados junto ao corpo para evitar alterações da postura;

A mochila deve ter duas alças largas e almofadadas, de modo a não desencadear contraturas musculares na criança;

A mochila deve ser colocada ao centro da coluna da criança e o tamanho não deve ultrapassar o nível superior dos ombros, recomendando-se ainda uma utilização simétrica nos dois ombros;

Se o percurso até à escola for longo e sem escadas a mochila com rodas (trolley) pode ser uma opção, uma vez que alivia a carga nas costas. No entanto estes modelos podem conduzir a esforços ao subir escadas e transportes públicos e o plástico ou o metal da sua estrutura habitualmente são pesados, podendo  ser prejudiciais para as costas da criança quando colocadas aos ombros.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário