Internet Explorer: O patinho feio dos browsers

Sabem porquê?

51191
1
Share:

Hoje em dia é normal utilizarmos o Internet Explorer para descarregarmos outro browser como o Chrome ou o Firefox, para depois nunca mais lhe voltarmos a tocar… na vida !

Mas porquê? Vamos olhar um pouco para a história do Internet Explorer, como tudo começou e o porquê de toda esta má fama.

No ínicio era bom !?

Todos nós estamos agora habituados a pensar que o Internet Explorer é lento, atrasado em relação aos tempos modernos e com bugs que nem no sótão da nossa avó encontramos.

A verdade é que este browser foi pioneiro de muitas inovações que fazem da Web aquilo que é hoje.

Eis um pouco de história:

1996: Internet Explorer 3

  • Esta versão do browser, foi a primeira a implementar CSS(Cascading Style Sheets), introduziu ainda muitas novidades na altura como Java applets e controlos ActiveX.

1997: Internet Explorer 4

  • A versão 4 deste browser introduziu um “layout engine” – motor de disposição – que podia ser usado por outras aplicações, isto foi bem mais importante do que algumas pessoas pensam.
  • Esta versão também introduziu HTML dinâmico, que permite às páginas mudar o seu aspecto de forma dinâmica usando JavaScript.

Para quem não sabe, a versão 4 podia ser instalada em Mac OS !

1999: Internet Explorer 5.x

  • A Microsoft inventou o Ajax, foi nesta versão que foi introduzido o XMLHttpRequest do JavaScript, que está bem escondida em várias aplicações que ainda usamos em 2017, como o Gmail.

Por isso sim, a Microsoft inovou com o Internet Explorer !

Da versão 3 até à versão 6 a Microsoft trabalhou muito no campo das inovações e desenvolvimento, introduzindo novas características interessantes e mais úteis que o Netscape.

Enquanto que a Microsoft tinha imenso sucesso com o Internet Explorer, a concorrente Netscape tinha versões cheias de bugs!

São exemplo disso, o Netscape 3 Gold que passava a vida a crashar e o Netscape 4 que era extremamente lento.

Curiosidade: Os Devs (ou programadores, se preferirem) queixavam-se do Netscape um pouco como se queixam agora do Internet Explorer. Os tempos mudam, mas as queixas dos programadores continuam !

Então o que correu mal?

Tudo começou quando a Microsoft integrou o Internet Explorer no Windows, e dificultou a remoção do programa, e uso de um browser alternativo.

Temos também o que a Microsoft fez para tentar expulsar a Netscape do mercado usando o monopólio que tinha.

Com isto muitos consumidores começaram a ver a empresa com maus olhos.

A Microsoft encostou-se…

Mais ou menos pela altura em que a Microsoft lançou a versão 6 do Internet Explorer, juntamente com novas funções para os web developers, quase não existia concorrência. A empresa tinha 95% do mercado!

E por isso a Microsoft deixou de tentar, durante 5 anos. Na realidade, não fizeram nada de novo ou inovador, mesmo depois do lançamento do Firefox.

E assim os consumidores mais atentos começaram a fugir…

Funcionalidades específicas da Microsoft

O grande problema com as inovações da Microsoft, foi o quanto foi feito sem seguir os standards da Web. É que isto não era grande problema quando o Internet Explorer estava quase sozinho no mercado.

Mas assim que o Firefox e o Webkit chegaram e se começaram a seguir os standards correctamente, começou a ser uma grande problema para os Web Developers.

Problemas de segurança e Crashes

Desde que a Microsoft se sentou à sombra da bananeira e deixou de tentar competir com a concorrência, como o Firefox, Opera, etc… começaram a aparecer diversos bugs e problemas de segurança, alguns muito graves.

As versões 7 e 8 chegaram demasiado tarde

Demorou 5 anos até ao lançamento do Internet Explorer 7 que adicionou os separadores e fez com que a navegação fosse um pouco mais fluída!

Mas para os Web Designers continuava a ser um pesadelo lidar com este browser… É que agora tinham de tentar fazer as páginas aparecer de forma correta em dois browsers terríveis, em vez de apenas um… Ou seja a versão 6 e 7 do Internet Explorer. Para além disso, demorou ainda mais 2 anos e meio para a empresa lançar a versão 8…

A versão 8 trouxe suporte melhorado para o CSS, novidades como a “Navegação privada”, isolamento de tabs – para prevenir que uma janela mandasse todo o browser abaixo – e ainda proteção contra phishing.

Mas nesta altura já muitos utlizadores se tinham mudado para o Firefox e alguns já usavam o novo Google Chrome.

A verdadeira razão do ódio contra o Internet Explorer

Suportar o Internet Explorer é como espetar uma faca nos olhos para um Web Developer !

Vamos imaginar que estão a trabalhar numa página web, perderam horas a testar, a terem a certeza que ficava tudo bonito. Usam o Chrome, Safari e até o Firefox… está perfeito !

Quando já pensavam em ir fazer a sandes e preparar o copo de leite para se irem deitar… abrem o Internet Explorer…

Do nada parece que o novo filme do Saw saiu mais cedo, e não foi nos cinemas, foi mesmo no vosso monitor… e tornaram-se rapidamente nas vítimas!

Felizmente, nesta altura, as versões 6/7 e 8 do IE são uma anomalia estatística, com quase todos os sites a desistirem de as suportar.

Ser obrigado a usar o Internet Explorer

– Talvez seja aqui que comece o real ódio ao coitado do Internet Explorer…

Muitos consumidores foram obrigados a usar o IE, no trabalho, na escola… forçados a ter a certeza que as coisas funcionavam nesta plataforma…

Nota do Redator: Eu ainda me lembro quando era miúdo, nas aulas de informática, habituado a usar o Firefox em casa, era obrigado a usar o Internet Explorer 6…

Não conseguia entender o porquê dos meus olhos e miolos precisarem de ser castigados daquela maneira !

Internet Explorer

IE vs Firefox vs Chrome

Mas…

O futuro parece um pouco mais brilhante para o Internet Explorer !

Internet Explorer

O novo nome do velhinho Internet Explorer

Parece que a Microsoft aprendeu com os muitos erros que cometeu ao longo dos anos.

As versões 10 e 11 do velhinho Internet Explorer são muito mais rápidas, seguem os standards e perderam a interface horrível que tinham.

Os mais atentos já devem ter notado que o Browser que aparece no vosso monitor já nem tem o mesmo nome!

De forma a tentar limpar a reputação que o Internet Explorer tinha e tem, a empresa mudou um pouco o logo e o seu nome.

Algo bastante curioso é que em testes recentes, o malware recente nem sequer é feito a pensar neste browser.

Escrever “plugins” para o IE é complicado, enquanto que escrever algum HTML e JavaScript para atingir o Chrome é bastante mais fácil.

Pois é, vivemos num mundo novo em que o alvo mudou, e já não é o velhinho símbolo azul, mas sim o símbolo multicolor do Google Chrome.

Queremos conhecer as vossas experiências com o Internet Explorar. Contem tudo na nossa caixa de comentários.

Share:
Nuno Miguel Oliveira

1 comentário

Deixe uma resposta