Inicio Android Os telemóveis da Microsoft vão voltar? Parece que sim

Os telemóveis da Microsoft vão voltar? Parece que sim

Os fãs da Microsoft têm vindo a aguardar silenciosamente pelo lançamento e por mais informações acerca do Surface Phone. No entanto, até este momento, ainda não existe nenhuma informação oficial acerca deste assunto. Agora, novas informações dão conta que esta empresa, com sede em Redmond, se está a preparar para lançar o Surface Phone em 2019. No entanto, esta não é a única novidade.

As informações que acabaram de chegar à Internet dão conta que a Microsoft quer lançar novos smartphones antes do Surface Phone. Nas imagens mostradas abaixo, um representante da Microsoft afirma que os engenheiros do Windows Phone se estão a preparar para lançar um novo modelo. No entanto, não existem certezas quanto ao tipo de modelo, uma vez que o sistema operativo não será o Windows. 10. Na realidade, o misterioso telefone pertence a uma nova linha de equipamentos da Microsoft que vão executar o sistema operativo Android.

Quando a Nokia Lumia ainda estava viva, a empresa finlandesa lançou os smartphones Nokia X e Nokia XL que corriam o sistema operativo Android no início de 2014. O Nokia X2 foi lançado após a aquisição da Nokia Devices and Services pela Microsoft em abril de 2014. Apesar destes equipamentos integrarem o sistema operativo Android, não havia um verdadeiro suporte para aplicações da Google, incluindo a Play Store.

Poucos meses após o lançamento do Lumia 650, algo que ocorreu em fevereiro de 2016, a Microsoft matou a série Lumia e desde então a empresa não lançou nenhum smartphone. Posteriormente, a Microsoft mudou a sua orientação e procurou trazer as suas aplicações para Android e iOS.

Importa salientar que quando o Nokia X e o X2 foram lançados, as aplicações e os serviços da Microsoft não eram tão populares. No entanto, num passado recente, aplicações como o Microsoft Launcher, o Edge, OneDrive, Skype, aplicações do Office e muito mais ganharam uma boa popularidade no Android e no iOS. Isto leva a pensar. A Microsoft poderá desenvolver um smartphone Android carregado de aplicações Microsoft e que não integre o ecossistema Google. Ou seja, sem Google Maps, sem Google Play, entre outros. Ainda assim e caso isto aconteça, não há de ser que não se resolva com alguns truques.

Se a Microsoft terá sucesso ou não só o tempo o pode dizer. Ainda assim, se o preço for convidativo e as especificações interessantes, com o sistema operativo Android integrado, tem tudo para correr bem.

Fonte|via Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Leia também

Galaxy S21 / S30 – Samsung vai apostar no ‘Blade Bezel’

Segundo as mais recentes informações, a Samsung está a planear revelar a sua nova gama de aparelhos Galaxy S ainda este ano, ou logo...

SSDs capazes de chegar aos 7.38 GB/s? Já estão a caminho!

Como deve saber, os SSDs estão novamente a passar por uma fase de evolução, tudo graças ao cada vez mais amplo suporte ao standard...

Más notícias! Já conhecemos os preços dos Amazfit GTS 2 e GTR 2

A Xiaomi é uma das grandes do mundo dos wearables, especialmente quando falamos de smartwatches! Basta olhar para a sua gigantesca gama de produtos,...

Descarregue já os fantásticos wallpapers do Huawei Mate 40!

Amanhã, 22 de outubro, teremos a esperada apresentação da gama Huawei Mate 40. Ora com os novos equipamentos, chegam também os novos wallpapers da...

Irritado com o Windows 10? A Microsoft já pediu desculpa!

Como noticiámos ontem, a Microsoft começou a instalar (sem autorização) versões PWA dos programas mais populares do Office, ou seja, Web Apps do Office,...