Atenção! O seu cartão de memória não funciona no Mate 20 Pro

O Huawei Mate 20 Pro foi oficializado hoje com muita pompa e circunstância. De facto, o telemóvel que promete ser o melhor de 2018 tem muitos elementos apetecíveis e outros originais.

Uma das novidades reside no facto do Huawei Mate 20 e Mate 20 Pro adoptarem os seus próprios cartões de memória. Assim, ao invés dos microSD, estes dispositivos vão apostar nos NanoSD.

Olhando para o nome, não é difícil imaginarmos que estes cartões são ainda mais pequenos que os cartões microSD normais. Na realidade e para terem uma ideia, eles vão ter o tamanho dos cartões NanoSIM disponibilizados pelos operadores. Em paralelo, vão utilizar o protocolo Emmc 4.5 para atingirem velocidades de leitura de até 90 MB por segundo.

No entanto, como acontece normalmente com soluções proprietárias e novas tecnologias, o preço será naturalmente maior do que o dos cartões microSD habituais.

Mais especificamente, a versão de 128GB deverá custar 49,99 Euros na Europa.

Para referência, os cartões microSD de 128 GB da SanDisk ou da Samsung custam cerca de 30 Euros. Isto significa que os consumidores da Huawei serão forçados a pagar um pouco mais para ampliar o armazenamento interno dos seus novos dispositivos.

Olhando para esta novidade não é fácil analisarmos se isto é uma questão estratégica ou uma necessidade. Ainda assim, eu acho que é estratégia. A Huawei está a apostar muito nos seus próprios acessórios para smartphones. Ora, ao alargar o leque do que oferece irá ganhar mais dinheiro.

Já que há pouco falámos de aumento de preços, o custo dos dispositivos da Huawei aumentou este ano. Dito isto, o Mate 20 Pro tem um preço muito aproximado ao do Samsung Galaxy Note 9. Os pontos fortes? Como já referimos muitas vezes, o novo chipset Kirin 980, uma configuração redesenhada de câmara tripla e uma bateria ainda maior.

Não percas nenhuma novidade. Segue-nos no Instagram, no Facebook e no Twitter!