Nova descoberta pode melhorar de forma massiva a capacidade da bateria!

Um dos maiores problemas tecnológicos do momento é a bateria! Seja em telemóveis, portáteis ou até carros… A capacidade é um problema grave!

Sou do tempo em que um Nokia 3310 aguentava uma semana sem ligar ao carregador! Claro que na altura, não tínhamos ecrãs de alta resolução, ou processadores extremamente poderosos que transformam o nosso telemóvel num autêntico computador.

No entanto, parece que a tecnologia da bateria simplesmente não avançou tanto quanto os restantes componentes que a rodeiam.

Talvez um dos fatores que faz os consumidores pensarem 2x antes de comprar um carro elétrico, é a autonomia! E claro que esta tem a ver com a capacidade da bateria (ou baterias) do automóvel. Por exemplo, um Tesla consegue geralmente alcançar os ~300km de autonomia com um único carregamento, mas um carro ‘tradicional’ consegue facilmente 3 ou 4x esta marca!

Dito isto, uma nova investigação pode mudar tudo! Com especialistas a afirmar que um aumento entre os 300 – 500% é perfeitamente possível.

Bateria

Estas melhorias têm como base uma descoberta por investigadores Noruegueses, do Instituto da Tecnologia Energética. Com esta tecnologia, um carro elétrico moderno poderá percorrer mais de 1000km numa única carga!

Contudo, esta descoberta não se limita apenas aos carros! Desde que a tecnologia seja segura e confiável ao longo do tempo, podemos ver um grande aumento nas capacidades das baterias de smartphones, portáteis e tablets nos próximos anos!

Então que avanços tecnológicos são estes? De acordo com o ‘Business Insider’, a resposta está nas propriedades do silício e na nanotecnologia.

Os fabricantes de baterias sempre souberam que o silício consegue armazenar mais carga que a grafite, mas devido a impossibilidades tecnológicas, nunca foi eficiente criar uma bateria composta maioritariamente de silício… Esta simplesmente não teria a durabilidade necessária.

No entanto, agora os investigadores estão a usar nanotecnologia para maximizar a capacidade do silício, sem fragilizar a bateria. Como conseguiram este feito não é ainda claro, mas os testes para trazer esta tecnologia para o mercado já começaram!

Mas calma, não pense que vai ter um iPhone 10 2018 ou Galaxy S10 com uma bateria a durar semanas! Estas coisas demoram tempo até chegarem ao mercado de consumo.

Mesmo que um teste industrial seja bem-sucedido, podem passar anos até que a tecnologia chegue a níveis de maturidade suficientemente altos. E claro, que as empresas vão precisar de algum tempo para a adaptar aos seus aparelhos.

Via

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário