MediaTek quer lutar com as grandes em 2021! Será que consegue?

Se por acaso é um entusiasta do mundo dos smartphones, sabe que existem 3 ou 4 grandes fabricantes de processadores mobile. Aliás, se por ventura anda sempre a saltar de topo de gama em topo de gama, só existem 2 ou 3 processadores que realmente quer a dar vida ao seu smartphone do dia-a-dia.

Afinal, temos a Apple no lado do iPhone, que desenha os seus próprios processadores mas acaba por os comprar à TSMC (5nm). Temos a Qualcomm que faz exatamente o mesmo, produzindo nas mesmas exatas linhas de 5nm da TSMC. E por fim, temos também a Samsung que produz os seus próprios processadores Eyxnos, nas suas próprias linhas de 5nm.

Além destas, temos também a Huawei que produzia os seus processadores Kirin com a TSMC, mas o Trump arruinou essa relação. Por fim, temos a MediaTek, que sempre foi considerada como uma fabricante de chips para as gamas baixas ou médias. Contudo, ao que tudo indica, a MediaTek está farta de ser uma fabricante de segunda linha! Ou seja, está a planear ser uma dor de cabeça para as ‘grandes’ já em 2021.



MediaTek quer rivalizar com a Samsung e Qualcomm em 2021!

MediaTek quer

Portanto, como disse em cima, normalmente, os chipsets MediaTek não são encontrados em aparelhos topo de gama.

Mas isto tem estado a mudar, e pelos vistos, vai ser em 2021 que a MediaTek vai fazer um all-in! Como? Com o novo Dimensity 1200!

Caso já não se lembre, a MediaTek viu uma oportunidade no mercado em 2020, quando lançou o seu primeiro SoC topo de gama com conectividade 5G. (Aproveitando o facto de a Qualcomm parecer mais focada nas gamas baixas).

Estamos a falar do Dimensity 1000+, que já meteu em xeque várias ofertas entre os 400~500€ da Oppo, Huawei, Vivo e Xiaomi.

Pois bem, agora chegou a altura de dar as boas vindas aos Dimensity 1200 e 1100, ambos baseados no processo de 6nm da TSMC. Contando com um “tri-cluster” de núcleos, baseado em um único núcleo A78 de alta performance (3GHz), três núcleos A78 a 2.6GHz e por fim, 4 núcleos low-power A55 a 2GHz. O GPU é um ARM Mali-G77, que é basicamente o mesmo GPU que podíamos encontrar no Dimensity 1000+.

Tudo isto significa que o novo SoC topo de gama é 20% mais rápido, ao mesmo tempo que também é 25% mais eficiente. Como a velocidade não é tudo, os novos chips também trazem suporte a sensores de 200MP, captura de vídeo 4K HDR e decoding de vídeo AV1.

Os primeiros smartphones baseados nestes chipsets deverão ser lançados na primeira metade do ano de 2021, pela mão da RealMe (Oppo).


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Leia também