Huawei Richard Yu

A Huawei está numa situação super complicada, disso não haja dúvida… Contudo, a gigante Chinesa continua super confiante nas vendas dos seus smartphones, nomeadamente do Mate 30 Pro que acabou de ser anunciado.

A Huawei afirma que vai conseguir vender 20 milhões de Mate 30’s! Mesmo sem acesso ao Android da Google

O que em boa verdade até faz algum sentido se tivermos em conta o crescimento da Huawei no mercado Chinês. Aliás, segundo o CEO Richard Yu, as vendas na China vão crescer significativamente… Mas o resto do mercado parece negro para a empresa. Ora leia:

“Acho que a proibição vai apenas afetar as vendas fora da China. No entanto, as vendas no nosso país Natal vão crescer imensamente, graças às capacidades 5G do aparelho.”



Mate 30
Mate 30 Pro com o seu ecrã Waterfall

As vendas já começaram a cair na Europa

Caso não saiba, as vendas na Alemanha (onde o Mate 30 foi apresentado), e vendas na Espanha caíram imediatamente cerca de 40%, logo após a confirmação da proibição Americana. Portanto, o mercado Europeu deu logo claros sinais que um smartphone Huawei sem o Android da Google irá ter muitas dificuldades em vencer.

Ou seja, em suma, a Huawei tem uma missão bem complicada pela frente!

Mas… As vendas na China podem chegar facilmente às 20 milhões de unidades!

Desde que a proibição se tornou pública, que muitos dos consumidores Chineses se começaram a virar para a Huawei, abandonando várias outras fabricantes como a Samsung e claro… A Norte Americana Apple.

Por isso, acaba por não ser assim tão extraordinário ver um bom volume de vendas no país natal da fabricante do Mate 30 e P30 Pro.

Aliás, o novo Mate pode falhar em todo o mundo menos na China, que os 20 milhões são facilmente alcançáveis. Afinal de contas, a Huawei não pode sofrer na China com o desaparecimento dos serviços Google… É que neste país, não existe mesmo acesso aos serviços da gigante da pesquisa! Por isso, é fácil não sentir faltar de algo que nunca se teve.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.