Huawei P20/Lite/Pro oficializados: Tudo o que precisa de saber!


Por em

A tecnologia no campo dos dispositivos móveis tem evoluído rapidamente. No entanto, num mundo com tanta inovação, existem sempre algumas tendências básicas que parecem ser seguidas pela grande maioria dos fabricantes. A Huawei apresentou hoje em Paris a nova linha de dispositivos móveis, Huawei P20. Será que a nova gama deste fabricante chinês está preparada para vencer a batalha contra os principais fabricantes? Nas próximas linhas analisamos estas e outras questões.

Huawei P20: Ecrã

A gama Huawei P20 é composta por três modelos diferentes, nomeadamente a Lite, a versão standard e a Pro. Enquanto os dois primeiros não apresentam grandes diferenças ao nível da dimensão do ecrã, o Lite tem 5.84 polegadas e o standard 5.8, o Pro é um pouco maior com 6.1 polegadas. Ao nível da resolução existem muito poucas diferenças. A versão Lite tem uma resolução de 2280×1080 pixéis, enquanto a standard e o Pro têm 2240×1080 pixéis.

Pequenas diferenças à parte existe algo que os três equipamentos partilham ao nível do ecrã, ou seja, a monocelha.

Quando percebemos pelos relatos que chegavam à Internet que estes dispositivos teriam a afamada protuberância na parte superior do ecrã, ficámos um pouco de pé atrás. No entanto quando tivemos oportunidade de ter um destes equipamentos na mão, percebemos que a Huawei conseguiu tirar o melhor partido deste sistema sem incomodar. De facto, a monocelha presente no P20 é suficientemente pequena para não incomodar, ao contrário do que já vimos noutros equipamentos.

Para além disso, este fabricante utilizou ainda um truque para que ela não incomodasse mesmo nada na utilização das aplicações. É que quando estiverem, por exemplo, a navegar na Internet surge uma barra preta na parte superior do ecrã que esconde totalmente a monocelha. Apesar deste facto a indicação da bateria, Wi-Fi e sinal GSM continuam a surgir nas partes laterais, esquerda e direita, da monocelha.

Huawei P20: Especificações técnicas

Quando falamos em especificações técnicas, lembramo-nos de imediato do processador e aqui existem algumas diferenças entre modelos. A versão Lite vem com o processador Kirin 659, enquanto a versão standard e Pro vêm com o Kirin 970, celebrizado pelo Huawei Mate 10 Pro.

O Kirin 659 é o mesmo processador que está, por exemplo, no Honor 7X e que se destaca pelos oito núcleos ARM Cortex-A53. Quatro são mais poupados em termos energéticos e por isso operam até 1.7GHz e outros quatro com maior desempenho operam até 2.36GH. É um processador bem equilibrado e que é suficiente para garantir um desempenho sem soluços em dispositivos de gama média.

No entanto, quem merece verdadeiro destaque é o processador integrado no Huawei P20 e P20 Pro e que aposta na inteligência artificial como aspecto diferenciador.

A plataforma de IA é executada numa Unidade de Processamento Neural dedicada (NPU), ou seja, um hardware que é muito bom na execução de redes neurais. Quando comparado com o processador, o NPU garante até 25 vezes o desempenho com uma eficiência até 50 vezes maior. Por outras palavras, o NPU do Huawei Kirin 970 pode executar as mesmas tarefas de processamento de IA mais rapidamente e com menos energia. Por exemplo, ao nível dos testes de reconhecimento de imagem, o Kirin 970 processa 2.000 imagens por minuto, cerca de 20 vezes mais rápido do que se todo o processo tivesse de ser suportado pelo CPU.

Quando se fala de temas como a Inteligência Artificial, o principal medidor de desempenho são o número de operações de virgula flutuante que o processador consegue executar por segundo. A Huawei afirma que a NPU do Kirin 970 pode executar 1.92 TFLOPs (ou seja, teraFLOPS) ao usar números de virgula flutuante de 16 bits (ou seja, FP16). A FP16 e a FP8 têm vindo a tornar-se cada vez mais importantes no campo da IA, pois as redes neurais utilizam números decimais como parte das matrizes de cálculo. No entanto, esses números de virgula flutuante não precisam de ser tão exatos (ou seja, não necessitam de ter muitas casas depois do ponto). Isto significa que o FP16 e o FP8 são mais importantes do que os números de ponto flutuante de 32 bits ou mesmo de 64 bits.

Olhando para as restantes caraterísticas do processador, é fabricado pela TSMC através de um processo de 10nm. É um processador octa-core, com uma placa gráfica de 12 núcleos e um modem Cat 18 LTE de alta velocidade. O processador, propriamente dito, é semelhante ao antecessor, com quatro núcleos ARM Cortex-A73 e quatro núcleos ARM Cortex-A53, mas desta vez com as velocidades de relógio de 2,4 GHz e 1,8 GHz, respectivamente. O Huawei Kirin 970 foi também o primeiro SoC comercial a utilizar a placa gráfica Mali-G72.

Tudo o que referimos acima acerca deste processador serve bem para ilustrar que desempenho e boas capacidades de análise não serão um problemas para os topo de gama da linha P20.

Processador à parte, outra das caraterísticas a que os utilizadores dão muita importância é a memória. Neste campo podemos dizer que o Huawei P20 Lite e standard vem com 4GB de memória, que passa a 6 no caso da versão Pro. No que diz respeito à capacidade de armazenamento também existem diferenças. 64GB de capacidade no Lite e 128GB no Pro e Standard.

Huawei P20: Câmaras

Eis que chegamos ao grande ponto de honra da gama P20, as câmaras, especialmente no caso do P20 Pro. É que o novo topo de gama da Huawei vem com um sistema de três câmaras que disponibiliza capacidades espetaculares, como tivemos oportunidade de verificar ao vivo. Logo à partida importa salientar que estamos perante uma configuração de câmara constituída por um sensor a cores de 40 megapixéis (sim leram bem, 40!), outro a preto-e-branco de 20 megapixéis e outro telefoto com 8 megapixéis.

Leia também:

HUAWEI P20 PRO: OS SEGREDOS ESCONDIDOS NAS CÂMARAS

Tivemos a oportunidade de experimentar este equipamento em diversas situações e é sem dúvida alguma que vos podemos dizer que estamos perante um dos melhores equipamentos de sempre ao nível da fotografia. Na prática, existiram duas situações que nos surpreenderam. A primeira é a capacidade que este dispositivo tem para lidar com condições de luz reduzida. É que até mesmo numa sala totalmente escura com praticamente zero elementos de luz, é possível obter uma foto em que se vê realmente algo. Outra das caraterísticas é a forma como é utilizada a inteligência artificial e também dos sensores, para conseguir detetar elementos onde normalmente não se veria nada, por existir, por exemplo, demasiada luz num elemento que queremos fotografar. Este sistema é sem dúvida algo inovador, mas as novidades não ficam por aqui.

É que com o P20 Pro os utilizadores têm ainda a capacidade de tirar uma foto e posteriormente ajustarem os elementos de luz. Não gostam que a luz venha da direita numa determinada foto e preferiam que ela viesse do lado esquerdo? Não há qualquer problema, pelo facto de existir a possibilidade de o fazerem à posteriori. É ainda possível retirar o fundo com toda a facilidade.

Já que falamos de câmaras importa ainda falar da focagem preditiva. Imagine que quer fotografar ou filmar da melhor forma uma planta que está a mexer ao sabor do vento. O smartphone vai prever esse movimento e vai conseguir focar a imagem da melhor forma, considerando essa informação.

Para além desta caraterística existe outra que não pode passar despercebida. A nova aposta da Huawei filma em câmara lenta a 960fps com uma qualidade 720p. O modo de funcionamento é bastante semelhante ao que encontramos no Samsung Galaxy S9.

Vamos agora olhar para as câmaras dos dois outros irmãos do P20 Pro. O P20 vem com uma configuração de câmara dupla na parte traseira com sensores de 20 + 12 megapixéis. Já a versão Lite, tem também uma configuração de câmara dupla, com sensores de 16+2.

Já ao nível das câmaras frontais, ou para selfies, o Pro e a versão standard vêm com um sensor de 24 megapixéis, enquanto a do Lite é de 16.

Para dar ainda mais força às caraterísticas da nova câmara do Huawei P20 Pro, especialmente em condições de luz reduzida, foi assim que a Huawei fez a comparação com os principais concorrentes, Samsung Galaxy S9+ e iPhone X.

Comparação de fotografia noturna entre o Huawei Pro 20 e o iPhone X
Comparação de fotografia noturna entre o Huawei P20 Pro e o Samsung Galaxy S9+

Bateria

Eis que chegamos à secção das baterias, sendo que neste campo a tecnologia de carregamento ultra-rápida apenas está disponível nas versões Pro e Standard. Centrando-nos nas especificações a bateria do Pro é a maior com 4000mAh. Isto é facilmente justificável, uma vez que é o equipamento que tem um ecrã de maiores dimensões e ainda tem de lidar com três câmaras. Já a versão standard tem uma bateria com 3400mAh. A versão lite tem uma bateria mais modesta com 3000mAh.

Preços

O Huawei P20 está disponível por 699,99 Euros, o P20 Pro por 899,99 e o P20 Lite por 399,99.

Veja aqui o nosso Hands-on

Leia também

Ou veja mais notícias de Especiais

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Days Gone: um exclusivo PlayStation com lançamento adiado

Huawei P20 Pro: Os segredos escondidos nas câmaras

Seguinte