Huawei P10: Ecrã e Desempenho que não passam despercebidos

1491
3
Share:

Era com alguma ansiedade que aguardávamos pelo Huawei P10. Este equipamento representa uma atualização muito considerável em termos de design, comparativamente à versão anterior e está mais próximo do que podemos encontrar na maioria dos equipamentos de topo disponíveis no mercado. Depois de algumas semanas de utilização, estamos prontos para vos contar tudo.

O Design do Huawei P10

O facto de ter cantos arredondados torna o P10 algo semelhante ao iPhone 7 Plus e também não é assim tão diferente dos equipamentos Pixel da Google. Porém, semelhanças à parte, existe um aspecto com que todos temos de concordar: – a Huawei preocupou-se em desenvolver um equipamento atrativo para as massas.

Assim que pegámos neste equipamento, notámos de imediato uma qualidade de construção muito interessante, algo que já acontecia no antecessor, o Huawei P9. Porém, no geral, o P10 revela alguns pormenores isolados muito interessantes e que contribuem para um produto final que não deixa ninguém indiferente. Um exemplo disso são as linhas das antenas na parte traseira. No P9 eram mais retilíneas e por esse motivo davam mais nas vistas. No P10 elas são curvas e acompanham o formato dos rebordos superior e inferior. Por este facto, acabam por estar muito menos perceptíveis.

Ao nível do aspecto traseiro e no caso particular das câmaras, as alterações não são assim tão evidentes ao nível do design. Foi mantida a mesma configuração de câmara dupla em ambos os equipamentos, assim como a posição do flash. A câmara traseira combina um sensor a cores de 12 megapixéis, com um sensor monocromático de 20. Destaca-se ainda a abertura f/2.2.

Na parte frontal já existem mais diferenças. Quando ligar o equipamento vai aperceber-se que a moldura é muito fina e como tal a distância do ecrã para a moldura é muito pequena. Isto é sem dúvida uma mais valia e revela uma melhor utilização do espaço útil.

Outra das principais diferenças entre o P9 e o P10 é que finalmente a Huawei resolveu colocar um botão na parte frontal, logo abaixo do ecrã. Porém, este não é um botão qualquer, mas sim o sensor de impressões digitais a fazer-se passar por um botão. Apesar disso, aceita alguns gestos para poder funcionar como um botão home ou para voltar atrás.

A colocação do sensor de impressões digitais na parte frontal e logo abaixo do ecrã, permite libertar a parte traseira dando-lhe um ar mais atrativo.

Já os botões de power e volume são tácteis, continuam do lado direito e têm um toque muito agradável.

Na parte inferior tudo está igual ao P9. Da esquerda para a direita voltamos a encontrar a saída para auscultadores, a porta USB-C e a grelha do altifalante.

O Ecrã

A Huawei optou por manter o mesmo tipo de painel Full HD que estava presente no P9, sendo que a qualidade é exatamente a mesma. Porém existe uma diferença e que reside essencialmente no tamanho. O ecrã do P9 tem 5.2 polegadas em oposição às 5.1 polegadas do P10.

Apesar de não estarmos perante um painel QHD que encontramos nas apostas de outros fabricantes, a imagem apresenta muita qualidade e brilho, o que garante uma boa visibilidade, mesmo sob luz solar direta.

A interface e o Sistema operativo

O P10 vem com a mais recente versão do Sistema operativo Android – o 7 Nougat – ao qual se junta a interface proprietária da Huawei, o Emotion UI 5.1. Esta interface dá um aspecto diferente ao sistema operativo e junta-lhe novas funcionalidades.

A nova versão da interface proprietária da Huawei destaca-se sobretudo pela introdução da popular gaveta (pelo menos noutros equipamentos da concorrência), algo que até aqui não estava presente nos dispositivos deste fabricante. Deste modo e para a maioria dos utilizadores será mais fácil manter tudo arrumado. Lembramos que esta é uma caraterística que pode ser facilmente ativada ou desativada pelo utilizador.

Na nossa redacção a nova versão do EMUI não reuniu consenso total. Enquanto todas as funcionalidades são sem dúvida, bem-vindas, nem todos adoraram o design e continuam a preferir o EMUI 4.1.

Multimédia

O Huawei P10 assume-se como o equipamento multimédia ideal para as tarefas que executamos no dia a dia, como jogar, ouvir música ou ver filmes e cumpre este papel muito bem.

Vem com uma aplicação de música dedicada para ler todas as faixas que são carregadas para o smartphone e ainda outra para vídeo.

A qualidade de imagem como já tivemos oportunidade de referir mais acima é excelente, assim como o som. Tudo neste equipamento funciona bem, inclusivamente os jogos e tem as dimensões ideais para ser agarrado confortavelmente na mão enquanto jogamos. Graças ao processador e à memória, o P10 consegue acompanhar até os jogos mais exigentes.

Desempenho

O Huawei P10 possui o mesmo processador disponível no Mate 9 ao qual se juntam 4GB de memória. Como não será dificil de adivinhar, este equipamento consegue correr a grande maioria das aplicações com um elevado desempenho.

Nos nossos testes este equipamento obteve a classificação de 144166 no Antutu, o que é sem dúvida um excelente resultado.

Valores à parte, conseguimos executar com fluidez a grande maioria das tarefas e não notámos qualquer atraso. Isto é notório até nas variadas aplicações que dão acesso às redes sociais mais populares e que infelizmente tendem a ser um pouco mais pesadas do que deveriam.

Bateria

A autonomia do P10 melhorou comparativamente aos modelos anteriores, pelo menos segundo as especificações. Porém ainda está longe de perfeita. Em termos práticos dá para cerca de um dia, sendo necessário carregá-la todas as noites.

Mais especificamente e comparativamente à versão anterior, a bateria do P10 tem 3,200 mAh, em oposição aos 3,000 mAh do P9.  Os nossos testes comprovaram que apesar desta alteração, não existe grande diferença entre os dois equipamentos.

Câmara

O Huawei P10 vem na prática com a mesma configuração de câmara do Huawei Mate 9. Mais especificamente, disponibiliza um sensor a cores de 12MP, ao qual se junta outro monocromático de 20MP.

As imagens são capturadas através da utilização dos dois sensores, sendo combinadas à posteriori. Com isto obtêm-se melhorias notórias ao nível do detalhe e do contraste.

No campo da fotografia, uma das caraterísticas mais interessantes do novo P10 é sem dúvida o modo retrato que combina efeitos bokeh com as funcionalidades relacionadas com a beleza que estavam disponíveis nas versões anteriores dos equipamentos deste fabricante.

Este modo vem ainda com um novo software de reconhecimento da face que utiliza mais de 190 pontos para detetar com exatidão cada pormenor do rosto. Deste modo, é possível ajustar cada pormenor e focar devidamente a câmara para se obter sempre a melhor qualidade possível.

Importa salientar que este modo está disponível em ambas as câmaras do P10, ou seja, tanto na principal como na secundária, mais utilizada para selfies. Aliás é mesmo nesta que esta função se torna ainda mais interessante, como tivemos a possibilidade de observar.

Ao nível da qualidade de imagem quando fotografamos com boa luz, o Huawei P10 oferece melhores resultados do que qualquer outra equipamento deste fabricante. O mesmo não se passa quando existem condições de luz reduzida. Na realidade, o P9 consegue melhores resultados com fracas condições de luz. Porém, em ambientes com boa luminosidade, o P10 é melhor.

Conclusão

No geral podemos dizer que gostámos muito deste equipamento e se são fãs do design tipo iPhone, certamente também irão gostar. Tem um bom desempenho, manteve o mesmo ecrã de alta qualidade do Huawei P9 e não deixa os seus créditos fotográficos por mãos alheias, especialmente quando existe boa qualidade de luz. Tem um bom som, uma interface com caraterísticas interessantes e apenas a bateria parece ser o ponto mais fraco deste equipamento. Aprovado.

O preço é de 659 Euros. (Comprar na Phone House)

Design8.5
Ecrã9.2
Desempenho9.1
Autonomia7.7
Câmara9.1
Relação Qualidade / Preço9
No geral podemos dizer que gostámos muito deste equipamento e se são fãs do design tipo iPhone, certamente também irão gostar. Tem um bom desempenho, manteve o mesmo ecrã de alta qualidade do Huawei P9 e não deixa os seus créditos fotográficos por mãos alheias, especialmente quando existe boa qualidade de luz. Tem um bom som, uma interface com caraterísticas interessantes e apenas a bateria parece ser o ponto mais fraco deste equipamento. Aprovado.
8.8
Reader Rating: (4 Rates)9.5
Share:
Bruno Fonseca

Dê a sua opinião