Huawei Mate 30 Pro: O melhor Android do mundo sem Google (Parte 2)


Por em

Review Huawei Mate 30 Pro: O melhor Android do mundo sem Google – Já estou a ver tudo! O pessoal vai ler o título deste artigo e vai dizer… O Mate 30 Pro é o único smartphone Android do mercado sem Google! Por isso, é obrigatoriamente o melhor.

O que é verdade! Mas também é verdade que já entraram na análise. Por isso, o melhor é mesmo continuarem para perceberem o que realmente quero dizer com esta frase.


Mas antes de mais nada, leia primeiro a minha primeira parte desta gigante review que tenho feito ao Mate 30. Onde falo um pouco sobre como é a vida de um utilizador Android impossibilitado de usar serviços Google!


(Introdução) Review Huawei Mate 30 Pro: O fruto proibido é realmente o mais apetecido

Huawei Mate

Antes de mais nada, temos de dizer que aconselhar a compra do Huawei Mate 30 Pro não é nada fácil. Pelo menos na maneira em que este foi lançado. É que apesar de estarmos a falar de um aparelho que tinha tudo para ser o melhor smartphone de 2019, estamos também a falar de um telemóvel Android que viu ser arrancado todo e qualquer vestígio de serviços e aplicações Google.

É um smartphone que pessoalmente adoro, mas que tenho a plena noção que ia ser uma autêntica dor de cabeça para um utilizador com menos conhecimentos.

Ou seja, um utilizador que não se consiga desenrascar tão bem e que queira apenas um telemóvel poderoso que funcione normalmente como tantos outros que já teve na sua vida. Muito resumidamente, o Huawei Mate 30 Pro é um excelente smartphone! Mas é no fundo a fruta proibida do mundo Android. Muitos o querem, mas nem todos o poderão ter.

O Mate 30 Pro foi a grande vítima do duelo Huawei vs Donald Trump

Mate 30 Huawei

Caso não saiba, o Mate 30 Pro é um dos smartphones mais falados dos últimos 9 meses.

Afinal de contas, é um smartphone topo de gama da gigante Chinesa Huawei. Uma empresa que tem surpreendido tudo e todos com um crescimento incrível no mercado, ao ponto de já ter ultrapassado a Apple, e de ter fixado 2019 como o ano em que iria meter a Samsung no bolso, roubando assim o trono de maior fabricante de telemóveis do mundo.

Contudo, as coisas rapidamente começaram a mudar, quando Donald Trump decidiu adicionar a Huawei à ‘Entity List’.

Com esta introdução, a Huawei ficou proibida de continuar toda e qualquer relação negocial com entidades baseadas nos Estados Unidos. Onde temos de incluir a Google, a responsável pelo Sistema Operativo Android que dá vida aos smartphones da fabricante.

Ainda assim, apesar do smartphone aqui em análise ter ficado sem acesso às aplicações e serviços da Google, posso dizer com toda a confiança que continua a ser um incrível rival ao iPhone 11 Pro Max e Galaxy Note 10+. O que também nos mete a imaginar o que seria do mercado, caso este Mate 30 Pro tivesse sido lançado sem qualquer limitação.

É em boa verdade, um aparelho feito apenas e só a pensar em quem quer o melhor do melhor.



Review Huawei Mate 30 Pro – Design e Ecrã

O Mate 30 Pro chega ao mercado com um design que primeiro estranha, mas que bem ao jeito da Coca-Cola entranha. Afinal de contas, é um smartphone que grita ‘Premium’ um pouco por todo o lado.

É bonito, a qualidade de construção é do melhor que há, mas também tem alguns pontos negativos, visto que é um bocadinho menos prático em relação aos seus antecessores, muito graças à bonita mas também estranha super curvatura do ecrã Waterfall.

Uma curvatura que não ajuda em nada a segurar o telemóvel, que mais uma vez é uma sandes de alumínio com vidro super escorregadia. Mas que ao mesmo tempos nos dá uma extrema vontade de agarrar no ‘bicho’ e mexer, mesmo que não exista necessidade para tal.

Sim, no Huawei Mate 30 Pro damos as boas vindas a um ecrã que conta com uma curvatura de quase 90º

Mate 30 Pro ecrã

Ou seja, algo muito parecido ao famoso ‘Edge’ dos smartphones Galaxy, que é agora levado ao extremo para (quase) eliminar as margens.

Um design de ecrã que aumenta a imersão a um ponto extraordinário, e que é ao mesmo tempo um feito de engenharia incrível, visto que a Huawei teve de criar um corpo de alumínio muito mais fino do que no passado. Mas não se preocupe, a robustez continua intacta no mais recente topo de gama da gigante Chinesa. Contudo, ao tornar o corpo mais fino, quem sofreu foram os botões de volume físicos que acabaram por desaparecer para se transformarem num simples controlo ’touch’ em ambos os lados do ecrã.

Controlos de Volume ‘Touch’?

Sim, com o desaparecimento dos botões de volume físicos, temos agora a capacidade de mudar o volume em ambas as laterais do ecrã Waterfall. É no fundo um aproveitamento da nova curvatura, visto que apenas precisa de tocar duas vezes, e prontamente irá aparecer a muito conhecida barra de volume. (A mudança de volume com o toque vem acompanhada com um feedback háptico muito agradável.)

É algo que quando usamos parece super futurista e ‘fixe’! Mas se por ventura estiver ao lado de um filho ou sobrinho bebé a dormir a sesta, e abrir um vídeo no Facebook sem querer… É bem provável que com o pânico não vá a tempo de baixar o volume. Afinal de contas, quem é que não abriu um jogo ou aplicação e se assustou com o volume? Quem nunca?

Mate 30 Pro ecrã

Mas voltando ao ecrã… Temos aqui um painel AMOLED Waterfall de 6.53” com a proporção de 18.5:9 e a resolução de 2400 x 1176 (409ppi), tudo protegido por vidro Gorilla Glass 6.

Que no fundo traz uma resolução mais baixa em relação ao ‘velhinho’ Mate 20 Pro, mas que na realidade é algo que simplesmente não se nota. Podemos até dizer que temos aqui o mesmo ecrã do P30 Pro, com uma curvatura maior e menos margens à volta. (O que não é de todo negativo!)



Além disso, temos também o mesmo sensor de impressão digital debaixo do ecrã, na mesma exata posição. Ou seja, tal e qual como o Mate 20 Pro do ano passado, temos a possibilidade de ter acesso a dois meios de autenticação biométricos. O reconhecimento facial 3D e a tradicional impressão digital.

A ‘notch’ continua a marcar presença na gama Mate!

Portanto, mais uma vez tal e qual como no Mate 20 Pro de 2018, damos as boas vindas à afamada Notch! Isto numa altura em que a grande maioria das fabricantes (incluindo a Huawei) começam a apostar em designs com câmeras frontais ‘pop-up’ ou orifícios no ecrã.

Mas como deve saber, com o Mate 30 Pro damos também as boas vindas aquele que é muito provavelmente o sistema de reconhecimento facial mais avançado do mercado de smartphones. Por isso, é necessário arranjar espaço para todos os sensores. Dito isto, se a notch já não me incomodava no Mate 20 Pro, muito menos me incomoda agora que ficou mais pequena e mais magra. Em suma, na minha opinião, a funcionalidade que este hardware nos proporciona é superior ao design do smartphone.

O ecrã é super curvo, mas ainda não suporta os cada vez mais famosos 90Hz ou 120Hz

Este é na minha opinião um dos maiores pontos negativos de todos os super topo de gama da segunda metade de 2019.

Ao fim ao cabo, os super caros e apetecíveis Mate 30 Pro, Note 10+ e iPhone 11 Pro falharam em trazer esta funcionalidade para cima da mesa. Isto enquanto já temos a OnePlus a contar com a tecnologia desde o início do ano passado.

Em suma, a nível de design, o Huawei Mate 30 Pro na nossa mão dá-nos a confiança necessária para meter os 1099€ em cima da mesa! Mas será que o design chega?


Review Huawei Mate 30 Pro – Performance

Kirin

O mundo dos smartphones conta com SoCs completamente extraordinários que até já começam a ameaçar os processadores do mundo dos portáteis e computadores desktop.

Especialmente quando falamos nos chips topo de gama da Qualcomm, Apple e Huawei.

Dito isto, a fasquia para surpreender na performance no mundo dos smartphones está realmente muito alta. No entanto, no nosso entender, o Mate 30 Pro ultrapassa-a muito facilmente graças ao poder do seu recente SoC Kirin 990.

Afinal, o Mate 30 Pro oferece uma experiência de utilização brutal, provavelmente a melhor de sempre em qualquer produto Huawei, graças ao enorme investimento que a Huawei tem feito na sua gama de processadores Kirin. Caso não saiba, o Kirin 990 é o processador mais avançado do mundo Android, pelo menos até Fevereiro, altura em que o Qualcomm Snapdragon 865 deverá chegar ao mercado.

Agora fica a pensar… Mas o Kirin 990 apenas irá ser o mais poderoso durante mais 1 ou 2 meses? Será que vale a pena?

Pois… O Mate 30 Pro foi lançado em Setembro! Ou seja, na prática, a Huawei ficaria no topo da tabela durante pelo menos meio ano.

Ainda assim, o foco dos processadores Kirin nunca foi a performance pura e dura, mas sim o IA. Por isso, acaba por não ser importante o tempo em que este chip reina ou deixa de reinar na tabela dos benchmarks. Visto que a performance se irá manter durante todo o ciclo de vida do aparelho. Como o Mate 20 Pro lançado no ano passado prova.

Review Huawei Mate 30 Pro – Autonomia (Bateria)

Mate 30 Huawei

A Huawei implementou uma estrondosa célula de 4500mAh no seu mais recente topo de gama, ao mesmo tempo que adicionou suporte à sua já conhecida solução de carregamento rápido de 40W.

Ou seja, o Mate 30 Pro não traz uma nova tecnologia de carregamento rápido, mas traz várias melhorias importantes que valem a pena ser salientadas. Ao fim ao cabo, a bateria cresceu para os 4500mAh (vs 4200mAh), conseguindo passar dos 0% para os 100% em apenas 70 minutos.

Além disto, uma pequena carga de 15min irá resultar em quase 40% de bateria.

E claro, como se isto não fosse suficiente, temos ainda suporte a um carregamento sem fios super rápido de 27W.

Entretanto, a tecnologia de carregamento sem fios invertido também melhorou significativamente, ao ser agora 3x mais potente bem como mais eficiente na transmissão de energia.

Para ter noção do monstro que bateria que temos aqui, o Mate 30 Pro é capaz de levar de vencida tanto o Note 10+ como o OnePlus 7T Pro.

Aliás, quase que chega aos níveis do ROG Phone 2 que conta com uma super bateria de 6000mAh. Em suma, tem aqui um menino para 2 dias de uso ‘normal’ sem grandes dificuldades.

Review Huawei Mate 30 Pro – As câmeras

Mate 30 Pro

Especificações do Sistema de Câmeras:
  • Sensor Principal: 40MP, f/1.6, OIS, RYB
  • Telefoto: 3x zoom, 8MP, f/2.4, OIS
  • Sensor Ultra-Wide: 40MP, f/1.8
  • Câmera 3D ToF

Este campo tem sido o grande foco da Huawei nos últimos anos. Aliás, tem sido por aqui que a marca tem feito muito sucesso, conseguindo transformar-se numa gigantesca ameaça para a Samsung e Apple num curto espaço de tempo.

O que acaba por ser muito curioso, quando percebemos que enquanto outras fabricantes têm apostado no software para ultrapassar as rivais. A Huawei parece concentrada em criar hardware cada vez mais poderoso para ficar à frente de toda a gente. O que por sua vez, resultou numa câmera extremamente poderosa e flexível no caso deste Huawei Mate 30 Pro.

Afinal de contas, temos aqui um sistema de câmeras bastante parecido ao P30 Pro, com uma grande mudança na lente de ângulo amplo. Que agora passou a ser um sensor de 40MP. (E que provavelmente faz com que este smartphone tenha a melhor câmera de ângulo amplo do mercado!)

Contudo, se pensa que vai ter aqui o mesmo sistema de Zoom do ‘velho’ P30… Está muito enganado! A Huawei decidiu deixar a popular lente periscópica na gaveta para apostar num zoom ótico até 3x

Portanto, o sensor principal é de 40MP e utiliza um sistema RYB que troca os tradicionais pixeis verdes por pixeis amarelos de forma a capturar mais luz.

É graças a este sistema que podemos fazer brincadeiras como este exemplo em baixo. (Para ter noção, não via nada à minha frente nesta zona. A primeira foto capturada pelo modo Automático já dá algum brilho extra à imagem.)

Ou seja, com muita ou pouca luz, somos sempre capazes de capturar imagens com um detalhe espectacular. Algo que já estamos habituados nos smartphones topo de gama da Huawei. Naquilo que é no fundo mais um smartphone que veio dar uma facada ao já moribundo mercado de câmeras dedicadas dominado pela Canon e Nikkon.

Entretanto, como hoje é dia 3 de Janeiro, aproveitei a passagem de ano para filmar alguns dos momentos iniciais de 2020. Com direito a um passo super acelerado da minha parte e muitos foguetes lá bem no fundo da rua. Para testar a estabilização, cores e foco da gravação. Pode ver aqui. (Veja em 4K)

Mas talvez mais interessante que tudo isto, é mesmo a capacidade de gravar vídeos Ultra Super Lentos a 7680 FPS na resolução de 720p! Pode ver aqui um exemplo.

Para finalizar este segmento, a câmera frontal (32MP) também é extremamente competente, ao contar com uma segunda lente ToF escondida na notch. O que irá contribuir bastante para um efeito Bokeh mais bem conseguido. Contudo, irá com toda a certeza notar um suavizar da sua pele, mesmo que desative o modo de beleza. (Algo já tradicional em todos os smartphones Chineses)

Assim, mesmo sem o Zoom Ótico até 5x do P30 Pro, o Mate 30 Pro oferece um dos sistemas de câmeras mais completos e poderosos do mercado.

Review Huawei Mate 30 Pro – Conclusão

Com Google ou sem Google, a Huawei tem aqui um aparelho que me re-conquistou um ano depois da publicação da minha review original ao Mate 20 Pro. Um autêntico topo de gama em todos os sentidos!

Que apesar de todas as dificuldades chega ao mercado a custar ainda mais que o seu antecessor… Numa clara mensagem da Huawei ao mercado. Ao dizer que temos aqui um autêntico rival aos mais recentes lançamentos, mesmo com todas as desvantagens que tão bem conhecemos.

Em suma, se quer um telemóvel bonito, hardware de topo, algo exclusivo, uma autêntica máquina fotográfica, e não tem medo de sair da bolha Google… É muito difícil não olhar para este Mate 30 Pro que chegou agora ao nosso mercado!


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Leak Excelente

Leia também

Ou veja mais notícias de Android, Featured, Reviews

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

(Leak) A PlayStation 5 vai suportar jogos PS1, PS2, PS3 e PS4!

Análise Mate 30 Pro – Como é afinal viver sem o ‘amigo’ Google? (Parte 1)

Seguinte