Huawei Mate 10 Pro: O campeão voltou com inteligência artificial

404487
0
Share:

A inteligência artificial é o assunto do momento e tem como principal objetivo facilitar as nossas vidas. É verdade que quando pensamos nesta tecnologia, nos lembramos de imediato de robôs. No entanto, a inteligência artificial representa muito mais e até já anda nos nossos bolsos. O Huawei Mate 10 Pro é o melhor exemplo da aplicação desta tecnologia avançada. A Leak testou-o a fundo e nas próximas linhas contamos tudo.

A Huawei da atualidade

Temos acompanhado de perto a evolução dos smartphones da Huawei e é engraçado pensarmos que tudo começou há muitos anos com o lançamento de equipamentos de gama média e baixa. Foi esta a estratégia para conquistar o mercado e que resultou na perfeição, ou não esteja este fabricante a apontar ao primeiro lugar no competitivo mercado de smartphones.

Lembramos que este fabricante enviou para a distribuição mais de 100 milhões de dispositivos apenas nos primeiros três trimestres deste ano. Na verdade, ultrapassou inclusivamente a Apple como o segundo fabricante mundial nos meses de Junho e Julho, conforme noticiámos na Leak Business.

Huawei Mate 10 Pro: O Design

O Huawei Mate 10 Pro é sem dúvida um equipamento com um aspecto verdadeiramente premium. Para isso contribuem, sem dúvida, os materiais utilizados mas sobretudo a forma como a Huawei os conseguiu conjugar. A parte traseira metalizada com uma faixa na zona das câmaras e a parte frontal, praticamente sem moldura, são sem dúvida os aspetos que mais sobressaem neste equipamento. Mas vamos aos pormenores.

Huawei Mate 10 Pro

À frente destaca-se a pequena dimensão das partes superiores e inferiores. Na parte de cima temos o LED de notificações, o altifalante e a câmara para selfies.

Huawei Mate 10 Pro

Na parte inferior está apenas localizado o logotipo da Huawei.

Um sensor de impressões digitais bem localizado

Já na parte traseira temos a configuração de câmara dupla na vertical e logo abaixo o sensor de impressões digitais. Já que falamos neste sensor, importa salientar que a Huawei escolheu muito bem o sítio onde o colocar. É que quando estamos a agarrar no Mate conseguimos lá chegar confortavelmente com a ponta do dedo. Inclusivamente até o utilizamos regularmente para fazer descer a janela de notificações.

Huawei Mate 10 Pro

A moldura em metal do Huawei Mate 10 Pro é igualmente atrativa. Do lado esquerdo está localizado o slot para cartões SIM, enquanto do lado direito estão os botões de volume e o que permite ligar e desligar o equipamento.

Na parte debaixo está o altifalante, a porta USB-C e o microfone. Na de cima, encontra-se outro microfone e um sensor de infra-vermelhos que permite controlar alguns equipamentos como, por exemplo, televisões, “boxes” ou aparelhagens.

Huawei Mate 10 Pro

Se acham que nos esquecemos de referir a saída para auscultadores de 3,5mm, desenganem-se, pois a Huawei resolveu deixá-la de parte. Assim, a saída de áudio é feita, ou por Bluetooth, ou através de auscultadores que são ligados à porta USB Tipo-C.

O Huawei Mate 10 Pro é um equipamento que se encaixa muito bem na palma da mão e os principais responsáveis são os rebordos curvos.

Huawei Mate 10 Pro: Ecrã

O ecrã de 6 polegadas do Huawei Mate 10 Pro é de facto muito bom e isso percebe-se logo da primeira vez que ligamos este equipamento. Em paralelo, é muito estreito comparativamente ao que estávamos habituados nesta gama, graças à proporção tão na moda de 18:9. Esta redução não só contribui para dar um aspecto mais interessante ao equipamento, como para melhorar o acesso a todas as áreas do ecrã com o nosso polegar.

O painel do Mate 10 Pro ocupa cerca de 80% da parte frontal, o que é algo muito positivo e superado apenas pelo Samsung Galaxy S8.

Um ecrã OLED que não passa despercebido

Dimensões à parte, vamos centrar-nos no painel OLED que nos conquistou. É que disponibiliza uma gama de cores muito realista, um ótimo contraste e uma capacidade de brilho que possibilita a utilização deste equipamento sob luz solar direta. A dar um ajuda a tudo isto está o suporte para HDR10.

Outro pormenor interessante que resulta da presença do ecrã OLED é o modo conhecido por Always On, embora esteja meio escondido no menu das definições. Para o ativarem têm de ir às Definições > Segurança e Privacidade > Bloqueio do Ecrã. Aí deverão procurar pela opção Ecrã sempre visível e ativarem-na.

Este modo mostra a hora, data, a percentagem de bateria, a música que está a tocar e até as notificações das aplicações. No entanto só faz isto com as aplicações que já vêm integradas por defeito neste equipamento.

O ecrã do Huawei Mate 10 Pro é Full HD+, disponibiliza uma resolução de 2160×1080 pixéis e garante uma boa visualização a partir de todos os ângulos, o que é muito bom, especialmente quando queremos ver vídeos com amigos.

Processador e inteligência artificial

Um dos pontos de honra do Huawei Mate 10 Pro é sem dúvida o processador Kirin 970 que se junta a 6GB de memória e aposta na inteligência artificial como aspecto diferenciador.

A plataforma de IA é executada numa Unidade de Processamento Neural dedicada (NPU), ou seja, um hardware que é muito bom na execução de redes neurais. Quando comparado com o processador, o NPU garante até 25 vezes o desempenho com uma eficiência até 50 vezes maior. Por outras palavras, o NPU do Huawei Kirin 970 pode executar as mesmas tarefas de processamento de IA mais rapidamente e com menos energia. Por exemplo, ao nível dos testes de reconhecimento de imagem, o Kirin 970 processa 2.000 imagens por minuto, cerca de 20 vezes mais rápido do que se todo o processo tivesse de ser suportado pelo CPU.

 

Os medidores de desempenho

Quando se fala de temas como a Inteligência Artificial, o principal medidor de desempenho são o número de operações de virgula flutuante que o processador consegue executar por segundo. A Huawei afirma que a NPU do Kirin 970 pode executar 1.92 TFLOPs (ou seja, teraFLOPS) ao usar números de virgula flutuante de 16 bits (ou seja, FP16). A FP16 e a FP8 têm vindo a tornar-se cada vez mais importantes no campo da IA, pois as redes neurais utilizam números decimais como parte das matrizes de cálculo. No entanto, esses números de virgula flutuante não precisam de ser tão exatos (ou seja, não necessitam de ter muitas casas depois do ponto). Isto significa que o FP16 e o FP8 são mais importantes do que os números de ponto flutuante de 32 bits ou mesmo de 64 bits.

Olhando para as restantes caraterísticas do processador, é fabricado pela TSMC através de um processo de 10nm. É um processador octa-core, com uma placa gráfica de 12 núcleos e um modem Cat 18 LTE de alta velocidade. O processador, propriamente dito, é semelhante ao antecessor, com quatro núcleos ARM Cortex-A73 e quatro núcleos ARM Cortex-A53, mas desta vez com as velocidades de relógio de 2,4 GHz e 1,8 GHz, respectivamente. O Huawei Kirin 970 é também o primeiro SoC comercial a utilizar a placa gráfica Mali-G72.

Huawei Mate 10 Pro: Câmara

Ao utilizar a sua unidade dedicada de processamento neural, o Kirin garante a presença da inteligência artificial em diferentes aspetos deste equipamento. Isto é inclusivamente algo muito notório na câmara.

Inteligência artificial na fotografia

Quando utilizamos a câmara e a apontamos a um determinado objeto, a unidade de processamento reconhece o tipo de objeto e ajusta a imagem segundo esses parâmetros em tempo real, quer durante a captura, quer no pós-processamento. Entretanto, um ícone informa acerca do tipo de cena que está a ser reconhecida. De momento este equipamento consegue reconhecer 13 cenários diferentes, sendo que com o tempo serão adicionados mais.

Vejam como é rápida a deteção das diferentes cenas a fotografar:

Para além deste modo de deteção automática, o utilizador também tem a possibilidade de escolher manualmente o tipo de cena que quer fotografar ou filmar. Assim e com um simples arrastar do dedo da esquerda para a direita na app da câmara pode escolher modo de fotografia, monocromático, vídeo, HDR, Panorama 3D, Panorama, Supernoite, Pintura de Luz, Lapso de tempo, Câmara lenta, Filtro, Marca de água, Documentos, entre outros que podem ser descarregados, como o Gourmet.

Já quando arrastamos o dedo da direita para a esquerda, podemos configurar os aspetos alusivos à resolução, formato, entre outras caraterísticas.

A parceria com a Leica sempre presente

As câmaras mantêm a assinatura Leica. O sensor principal é a cores, tem 12 megapixeis e estabilização ótica de imagem. Já a segunda câmara tem um sensor monocromático de 20 MP. Ao nível da abertura, o Huawei Mate 10 Pro destaca-se pela f/1.6 nas duas lentes. Na prática e segundo a Huawei isto permite capturar 90% mais luz que o antecessor.

Huawei Mate 10 Pro

Assim como acontece com os equipamentos da Huawei, estão disponíveis diversos modos de fotografia, incluindo o modo de retrato, o modo de grande abertura e outros que se vão revelar como uma ajuda preciosa quando houver necessidade de fotografar com fracas condições de luz.

As fotografias são capturadas por defeito com a resolução de 12 megapixéis, embora possa chegar aos 20 megapixéis. Importa salientar que este equipamento suporta uma capacidade de zoom inteligente e que funciona realmente bem. Em muitos casos nem parece que estamos a utilizar zoom digital e assemelha-se à capacidade que conseguimos com o zoom ótico, especialmente quando existem boas condições de luz.

Os resultados falam por si e não é de estranhar a classificação que foi atribuída pelo DXOMark.

Depois de vermos que a configuração de câmara dupla funcionava muito bem, ficámos surpreendidos também com o funcionamento da câmara frontal. Acreditem que se adquirirem um Mate 10 Pro e a experimentarem vão começar a fazê-lo muitas e muitas vezes. O efeito bokeh melhorado graças à AI, dá às fotografias uma grande noção de profundidade.

Huawei Mate 10 Pro: O som

O som do Huawei Mate 10 Pro apresenta muita qualidade, até na conversação, com a inteligência artificial também a dar uma ajuda.

Se quiserem utilizar o altifalante do Mate 10 Pro para ouvirem música, vão perceber que o som é alto e é reproduzido com qualidade. No entanto se não querem quaisquer distorções não coloquem o volume totalmente no máximo. Já com os auscultadores tudo corre na perfeição e apesar da saída de 3.5mm não estar presente o conversor incluído permite a sua utilização. Entretanto importa salientar que o Mate 10 Pro vem com auscultadores USB Tipo-C.

Gostámos muito da reprodução de música e vídeos, especialmente quando utilizámos auscultadores bluetooth e neste campo a tecnologia LDAC integrada da Sony dá uma enorme ajuda.

O desempenho

Se leram com atenção as caraterísticas do processador então certamente já perceberam que estamos perante uma verdadeira “bomba”. Abram as aplicações que quiserem, vejam vídeos e façam de tudo um pouco, que este equipamento não se vai atrasar. Inclusivamente a Huawei integrou tecnologias que asseguram que o desempenho do Mate 10 Pro não vai diminuir com o passar dos meses.

O Software

O Huawei Mate 10 Pro vem com o EMUI 8. A Huawei decidiu saltar versões, da 5 para a 8, para ficar a  par e passo com a versão do Android incluída neste dispositivo, o Android 8.0 Oreo.

Se já conhecem o EMUI então não há grandes novidades a assinalar. As principais diferenças são as que caraterizam o Android Oreo. No entanto queremos afirmar que está mais fluída, continua sem a gaveta de aplicações e é simples de utilizar.

Smartphone e computador de secretária

No entanto não podíamos deixar esta secção de software sem falar de uma caraterística que está presente num dos concorrentes diretos e que é a possibilidade deste smartphone se transformar num computador de secretária. Para o efeito apenas necessitam de um cabo que faz a conversão USB Tipo-C para HDMI.

Um aspecto interessante é que quando ligamos este equipamento ao monitor, as chamadas, mensagens e os conteúdos mais pessoais não são partilhados no monitor. Na realidade agem como se fossem dois equipamentos em separado. Se pretenderem melhorar ainda mais esta experiência podem ligar um teclado e um rato ao Mate 10 Pro por bluetooth.

A bateria

Como devem imaginar damos uma utilização muito intensiva aos nossos telemóveis. Quer seja para atualizarmos a Leak, muitas vezes em mobilidade, para aceder às redes sociais, ou navegar pelo mundo das notícias, o nosso smartphone não pára. Foi exatamente este o tratamento que demos ao Huawei Mate 10 Pro e se estávamos habituados a regressar a casa praticamente já sem bateria tivemos uma agradável surpresa.

O Mate 10 Pro aproveita ao máximo a bateria de 4000mAh e faz com que ela dure, dure e dure. Assim e depois de um dia a puxar por ele, ainda chegamos a casa com bateria suficiente para funcionar à noite e parte do dia seguinte também.

Quando ao fim de semana fazemos uma utilização menos intensiva, então a bateria chega mesmo a durar dois dias, o que é sem dúvida surpreendente.

Conclusão

Com o Mate 10 Pro a Huawei voltou novamente a elevar a fasquia. É um smartphone com um design extremamente atrativo que se destaca pelo elevado desempenho e pelas capacidades fotográficas que vão fazer com que até os mais desajeitados tirem fotografias excepcionais, culpa da Leica, mas sobretudo do sistema de inteligência artificial que se adapta a qualquer situação. Este equipamento possui ainda uma duração de bateria que o coloca uns pontos acima da concorrência.

Se existe algum problema num smartphone que parece perfeito? Sim, mas eventualmente apenas para alguns utilizadores e que reside apenas na ausência do cartão microSD. É verdade que hoje em dia temos a Cloud para as nossas necessidades de armazenamento, no entanto muitos utilizadores permanecem conservadores nesse aspeto e continuam a preferir o bom e velho cartão.

Será que faz falta a saída para auscultadores de 3.5mm?

Muito se tem falado do abandono da saída de auscultadores de 3.5mm por parte de alguns fabricantes. Tendo sido esta a nossa primeira experiência com um equipamento sem saída dedicada para auscultadores, podemos afirmar que não nos falta nenhuma. O Huawei Mate 10 Pro vem acompanhado por uns auriculares USB Tipo-C e até por um adaptador que transforma esta porta numa saída de 3.5mm.

Se recomendamos o Huawei Mate 10 Pro? Sem dúvida e por esse motivo leva o nosso prémio de excelência.

Preço

O novo Huawei Mate10 Pro chega ao mercado nacional no dia 23 de novembro, com um preço de 879,90€. Entretanto está decorrer uma campanha de pré-venda especial. A Huawei oferece um Smart Writing Set e a Clutch da Moleskine. Mais informações aqui.

 

Design9.5
Ecrã9.7
Desempenho9.7
Autonomia10
Câmara9.8
Relação Qualidade/Preço9.3
Com o Mate 10 Pro a Huawei voltou novamente a elevar a fasquia. É um smartphone com um design extremamente atrativo que se destaca pelo elevado desempenho e pelas capacidades fotográficas que vão fazer com que até os mais desajeitados tirem fotografias excepcionais, culpa da Leica, mas sobretudo do sistema de inteligência artificial que se adapta a qualquer situação. Este equipamento possui ainda uma duração de bateria que o coloca uns pontos acima da concorrência. Se recomendamos o Huawei Mate 10 Pro? Sem dúvida e por esse motivo leva o nosso prémio de excelência. 
9.7
Share:
Bruno Fonseca

Dê a sua opinião