Sabe como é que nasceu o famoso jogo Gorillas do MS-DOS?

A partir de 1991, todas as cópias do MS-DOS (e muitas versões do Windows) incluíam um jogo escondido chamado Gorillas. Inspirou uma geração de programadores e irritou muitos professores de informática. Pensavam que os alunos estavam concentrados quando na realidade estavam a lançar bananas. Mas sabe como é que nasceu o famoso jogo Gorillas do MS-DOS?

Sabe como é que nasceu o famoso jogo Gorillas do MS-DOS?

Se cresceu com um PC IBM compatível durante o início e meados dos anos 90, é muito provável que tenha visto ou jogado Gorillas. Trata-se de um jogo QBasic gratuito incluído pela primeira vez com o MS-DOS 5.0 em 1991. Foi distribuído com centenas de milhões, se não milhares de milhões, de PCs na década de 1990.

O Gorillas baseia-se numa longa e orgulhosa linhagem de jogos em computadores e consolas de jogos. Para jogar, introduz-se duas variáveis: o ângulo da banana e a potência. Também é preciso ter em conta a velocidade do vento, que pode desviar a banana explosiva da sua trajetória.

Gorillas

Assim se o ângulo de lançamento for o correto e atingir o outro gorila com a banana, esta explode. Depois o seu gorila bate no peito para celebrar. Quem já jogou Worms vai ficar imediatamente familiarizado com a mecânica básica dos Gorillas.

- Advertisement -

Entretanto, com gráficos encantadores (incluindo suporte para CGA e EGA), efeitos sonoros divertidos e uma jogabilidade simples para dois jogadores, o Gorillas reuniu muita jogabilidade intemporal em apenas 1134 linhas de código.

A Microsoft queria popularizar o MS-DOS 5 e com isto em mente começou a adicionar características muito interessantes ao MS-DOS antes do lançamento.

Havia um utilitário para recuperar ficheiros apagados, uma shell gráfica (DOS Shell), um editor de texto em ecrã completo (MS-DOS Editor), e um novo interpretador BASIC chamado QBasic.

A sintaxe do QBasic diferia drasticamente em comparação com o seu antecessor, o GW-BASIC. Assim a Microsoft decidiu incluir quatro programas de exemplo para ajudar os novos programadores a iniciarem-se na linguagem. Estes programas vinham com nomes de ficheiros como MONEY.BAS (um gestor de finanças pessoais), REMLINE.BAS (remove números de linha num programa), NIBBLES.BAS (um jogo de cobras) e, claro, GORILLA.BAS.

De acordo com Richard Moe, um dos criadores do Gorillas, a Microsoft entregou o código-fonte BASIC existente – retirado de fontes externas à empresa – para um jogo de artilharia e um jogo da cobra a um grupo de estudantes universitários de informática do seu programa de estágio “co-op”. O seu objetivo era reescrever o código em novos jogos que a Microsoft pudesse publicar legalmente com o MS-DOS.

Três funcionários ofereceram-se para converter o jogo de artilharia que se tornou no Gorillas: Moe, Lance Delarme e Lyle Hazle.

Entretanto, de acordo com Moe, ele criou o design, escreveu a música e os efeitos sonoros, fez a arte (incluindo os próprios gorilas) e alguma lógica de visualização. Hazle programou a mecânica central do jogo. Já Delarme concentrou-se no código de geração da paisagem urbana.

Relativamente às origens do tema dos gorilas, Moe mencionou a necessidade de distanciar a Microsoft das batalhas de tanques de artilharia por razões legais: “Lembro-me especificamente de fazer um brainstorming de ideias parvas. Uma ideia era palhaços a atirar tartes, mas o que é que os palhaços fazem em edifícios? King Kong, por outro lado…”.

O trio de programadores trabalhou no Gorillas como um projeto paralelo, para além das suas funções regulares na Microsoft, durante alguns meses em 1990. O jogo foi lançado com o MS-DOS 5.0 em junho de 1991. O DOS 5 foi um enorme sucesso para a Microsoft, o que levou a boas críticas, que garantiram que o Gorillas se espalhasse rapidamente por todo o mundo. “Tivemos um sucesso muito acima das nossas expectativas”, recorda Silverberg sobre o sucesso do MS-DOS 5, “e isso deu-nos um impulso para o Windows 3.1 e o Windows 95”.

Uma das características mais atraentes do Gorillas é que seu código-fonte era totalmente visível e editável, o que convidava à experimentação, especialmente para as crianças da época.

Curiosamente, muitos adultos nem sequer sabiam que o Gorillas existia. Isto levou a episódios de jogos secretos em laboratórios de informática em todo o mundo.

Após o seu lançamento com o MS-DOS em 1991, o Gorillas foi fornecido com todas as versões do MS-DOS e do Windows até ao Windows 2000.

Como jogar Gorillas hoje em dia

Hoje, a maneira mais fácil de jogar um jogo autêntico de Gorillas é através do Internet Archive. Assim permite executar o ficheiro GORILLA.BAS original num emulador de MS-DOS que corre no browser. Para isso é só seguir esta ligação.

Entretanto quando carregar a página, prima o “botão de ligar” no meio da caixa no ecrã para iniciar o computador virtual. Este carregará o QBasic a partir do MS-DOS, e verá o código do Gorillas numa caixa azul no seu ecrã. Para jogar o jogo, clique na caixa do emulador e prima Shift+F5 no teclado.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.