Google Play Store: 29 apps de fotografia afinal eram vírus

É sempre preciso termos muito cuidado com as aplicações que instalamos no nosso smartphone. De uma forma geral se não recorrermos a lojas alternativas nunca teremos grandes problemas. No entanto, até na loja da Google surgem, por vezes, surpresas. Agora, mais uma vez, a Google removeu dezenas de aplicações que continham código perigoso. É o que se chama uma verdadeira limpeza na Google Play Store.

Google Play Store: a empresa Trend Micro revela que foram removidas 29 apps.

De entre as atividades maliciosas estava o surgimento de publicidade em ecrã total com conteúdo fraudulento e pornografia. Eventualmente ainda arranjou problemas com a sua cara-metade sem qualquer culpa!

Outras apps redirecionavam os utilizadores para sites de phishing que tentam roubar informações pessoais. Muitas vezes dizem às vítimas que ganharam um prémio para tornar a introdução de dados ainda mais apelativa.

Havia ainda algumas aplicações que convidavam os utilizadores a fazerem upload das suas fotografias para as melhorarem.

No entanto, em vez de imagens melhoradas, recebiam um aviso de que teriam de efetuar uma atualização. Claro que seriam levados, posteriormente, para um site de phishing.

Estas apps tinham muito pouco de amador. Para além disso, utilizavam diversos métodos para encobrir as suas atividades maliciosas. Utiizavam, assim, sistemas de compressão e servidores remotos com comunicações encriptadas para tornar a deteção mais difícil.

Para além disso, nada deixava adivinhar que a publicidade estava ligada à aplicação.

Importa ainda destacar que remover estas apps não era propriamente fácil. É que as apps não surgem na lista normal de aplicações.

Play Store

Apesar destas aplicações maliciosas nunca ganharem muita popularidade na Google Play Store, no caso destas 29 isto não foi bem assim.

É que as aplicações, combinadas, foram descarregadas mais de 4 milhões de vezes. A nível geográfico muitos utilizadores eram originários da Índia.

Sendo mais específicos, três das aplicações tiveram mais de um milhão de downloads. Outras 11 tiveram 100.000 downloads.

Ainda a propósito disto, no verão passado, a Google Play Store removeu 100 aplicações infectadas por malware Windows.