Google Chrome vai deixar de comer a memória do Windows 10!

Há uma coisa que sofre quando se junta o Google Chrome com o Windows e é sem dúvida a memória. No entanto, tudo pode mudar em breve. É que a Google está a trabalhar num novo sistema que deve melhorar o desempenho do Chrome no Windows 10, mas também no Android, Linux e eventualmente outras plataformas como revela o site Windows Latest.

Google Chrome vai deixar de comer a memória do Windows 10! 

A nova função chamada PartitionAlloc-everywhere permite que o browser se inicie mais rapidamente, corra as páginas melhor e faça uma melhor gestão dos recursos. Tudo isto contribui para uma menor utilização da memória RAM.

A Google começou a trabalhar nesta novidade no ano passado. Dito isto, agora está a chegar ao canal beta do Chrome para Windows e Android. Entretanto a Google também vai trazer o PartitionAlloc para Linux. No entanto, neste momento ainda está com muitos problemas. Assim não é claro quando é que vai chegar a fase estável.

Google Chrome memória Windows

Vamos agora esperar que esta novidade chegue à versão final.

Entretanto e já que falamos do Chrome fica aqui o alerta para as extensões que instala no browser.

Por exemplo, agora foi descoberto que a função de sync do Google Chrome pode ser utilizada para enviar comandos para browsers infetados e roubar dados, caso se instalem algumas extensões perigosas e por isso é preciso ter cuidado. Isto porque passa a ser possível contornar as tradicionais firewalls e outras defesas de rede.

Um investigador de segurança Croata que dá pelo nome de Bojan Zdrnja encontrou uma extensão maliciosa para o Chrome.

Assim pode comunicar com um servidor de comando e controlo e deste modo retirar dados dos servidores infetados como foi relatado pelo site ZDNet.

Como sabem o Chrome tem uma função de sincronização que armazena cópias dos favoritos, histórico, passwords e extensões em servidores localizados na cloud. Assim, deste modo, temos tudo em qualquer dispositivo. Basta instalar o Chrome, fazermos login com a nossa conta e lá está tudo. Quer seja um PC ou um dispositivo móvel.

Se alguém se intrometer nessa transmissão e nos dados enviados, tem acesso a informação muito útil. Deste modo, podem utilizar tudo isso para vários fins. Os dados de login para acederem a sites de terceiros e tentarem-se aproveitar do que eles tiverem para oferecer. Já o histórico e outras informações também se podem revelar muito proveitosas.

Neste caso específico os utilizadores mal intencionados utilizavam a extensão que mostramos abaixo.

Google Chrome memória Windows

Entretanto é por esse motivo que temos de ter muito cuidado com as extensões que instalamos no Google Chrome. O mesmo noutros browsers que o permitam. Tal como temos de ter quando instalamos alguma app no smartphone. Assim uma desatenção pode permitir uma entrada perigosa no sistema e como tal, em menos de nada, ficamos vulneráveis.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também