Editoras de música abrem nova guerra contra a IA!

A guerra entre as empresas de IA e as produtoras de conteúdos continua a aumentar. As empresas de IA não são estranhas à recolha de conteúdos de criadores reais sem o seu consentimento. Como tal as entidades que apoiam os criadores estão a ripostar. Dois geradores de música (Udio e Suno) estão a ser alvo de um processo judicial por parte das principais editoras de música.

Editoras de música abrem nova guerra contra a IA!

Como em tudo o que diz respeito à lei, as coisas estão a avançar lentamente. Assim, neste momento, o The New York Times ainda está a processar a OpenAI e a Microsoft por terem retirado material protegido por direitos de autor do site. Este processo já dura há vários meses e ainda estamos à espera do resultado.

A IA tem vindo a criar problemas a várias indústrias, como a escrita e a arte, e está de olho na indústria cinematográfica. Bem, a indústria musical não está imune a isto. Já vimos exemplos de música gerada por IA a fazer manchetes. É, obviamente, uma enorme bofetada na cara de qualquer pessoa que tenha feito música a sério.

Dois geradores de música estão a ser processados por grandes editoras musicais

Entretanto os dois geradores de música em causa são a Suno e a Udio. Assim várias editoras musicais de topo estão a processar estas empresas por causa das suas ferramentas de geração de música com IA. A Recording Industry Association of America anunciou esta ação judicial na segunda-feira.

As editoras envolvidas no processo são a Universal Music Group, Sony Music Entertainment e Warner Records.

O processo pede uma grande quantia de dinheiro em compensação. Assim são 150.000 dólares por cada obra roubada. Esta é uma conta que pode aumentar rapidamente, dependendo de quantas faixas se roubaram.

O processo alega que as ferramentas “criam” trabalhos semelhantes. É mais ou menos assim que funcionam as ferramentas de IA mais comuns. Mikey Shulman, diretor executivo da Suno AI, disse que a tecnologia “chegou para gerar resultados completamente novos, não para memorizar e regurgitar conteúdos pré-existentes… “, continuou Shulman.

No entanto, se esta ferramenta está a criar “obras completamente novas”, então não haveria uma ação judicial, pois não? As empresas precisam de parar de tentar convencer as pessoas de que as suas ferramentas criam obras completamente novas. Já vimos muitos exemplos de ferramentas que criam conteúdos que fazem lembrar obras existentes. Já vimos isso na música, na arte e no jornalismo.

Siga a Leak no Google Notícias e não perca todas as informações mais importantes.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também

Faça isto e vai conseguir transformar o seu Gmail! Experimente!

Lidar com e-mails não é a forma mais divertida de passar o tempo. Sobretudo quando temos muitas mensagens com que lidar. No entanto, o...

Com este truque vai despachar o trabalho muito mais depressa!

Despachar o trabalho muito mais depressa é algo que todos queremos mas nem sempre conseguimos alcançar. No entanto a verdade é que está nas...

Netflix é completamente contra descontos no streaming

Quanto a si não sei, mas cá por casa, pago Netflix, HBO Max, Spotify, Prime, Disney+ e PS Plus! Uma despesa mensal considerável, que...

Tem mesmo de conhecer este truque no Google Maps!

Nos seus esforços para ir do ponto A ao ponto B utilizando o Google Maps, irá ocasionalmente querer encontrar algo. Assim pode ser uma...

Luz do motor acende e não fica estática! Sabe porquê?

Está a conduzir tranquilamente quando, de repente, o painel de instrumentos se ilumina com uma luz do motor que não fica estática. Pode ignorá-la...

Os sinais que a centralina do seu carro está a falhar

A centralina é um componente crucial num automóvel, uma vez que atua como o cérebro que controla várias funções do motor. Funciona em conjunto...

Newsletter Leak

Receba todas as notícias e destaques diretamente no e-mail. É grátis!

Artigos relacionados