(Análise) Marvel’s Spider-Man: Miles Morales (PS4/PS5)

São muitos os jogos do ‘aranhiço’ que podemos encontrar no mundo das consolas PlayStation. No entanto, poucos tiveram o sucesso que Marvel’s Spider-Man teve na PS4 em 2018, quando a Insomianc Games foi capaz de entregar uma aventura de mundo aberto cheia de novas histórias para contar.

Pois bem, agora que todos, ou quase todos nós, estamos à espera da chegada da PlayStation 5, eis que temos aqui uma espécie de expansão do jogo original… Dêem as boas vindas a Marvel’s Spider-Man: Miles Morales!



(Análise) Marvel’s Spider-Man: Miles Morales

spider-man: Miles

Portanto, como já deve ter percebido, aqui vamos vestir a pele de Miles Morales em vez de Peter Parket. No entanto, isto não significa que o bom e confiável Spider-Man não exista no jogo. Aliás, este jogo apenas acontece porque o nosso velho conhecido vai de férias, deixando Nova Iorque para um Spider-Man com pouca experiência mas muito potencial.

Aliás, caso tenha visto o recente filme Into the Spider-Verse, vai obviamente adorar o jogo que na sua base, traz uma nova receita de Homem Aranha para cima da mesa. Afinal de contas, apesar do nome ser o mesmo, o herói tem agora algumas artimanhas novas, bem como alguns poderes bem interessantes.

O que mudou afinal?

Temos aqui uma espécie de Spider-Man de 2018 com alguns toques aparentemente pequenos, mas que todos juntos conseguem oferecer uma experiência de jogo ainda melhor. Tanto a nível gráfico, como na jogabilidade, e curiosamente, até na história.

Ao fim ao cabo, o jogo consegue oferecer um elenco muito alargado, bem como uma história interessante o suficiente para o meter agarrado a viver tudo o que está a acontecer. Algo que apenas irá melhorar quando jogar este título na PS5, e começar a sentir o DualSense a fazer das suas. (E claro, todas as melhorias gráficas da consola de nova geração da Sony.)

Spider-Man: Miles Morales é na sua génese… Uma expansão. Contudo, com 20 horas de entretenimento para oferecer, também podemos dizer que é um jogo completo, e bem apelativo para os fãs do mundo Sony PlayStation.

Jogou Marvel’s Spider-Man? Vai sentir-se em casa aos comandos de Miles Morales!

spider-man: Miles

É inegável que a base do jogo continua a mesma, com algumas melhorias leves.

No entanto, para garantir que os jogadores não ficariam a jogar o mesmo título com uma ‘skin’ diferente, o estúdio deu a Miles habilidades únicas que na verdade fazem com que este seja um homem-aranha bem diferente daquilo a que estamos habituados.

Afinal, agora temos habilidades elétricas capazes de paralisar inimigos, bem como poderes de camuflagem. Assim, juntamente com os gadgets de suporte, estas duas novidades em conjunto com os movimentos básicos multiplicam as opções do jogador tanto no ataque como na defesa, resultando em combates frenéticos e cheios de adrenalina.

Miles Morales surpreende na PS4, mas é realmente extraordinário aquilo que consegue oferecer na PS5! (Mas isto iremos falar mais tarde, quando tivermos a nossa consola a postos).

spider-man: Miles

Entretanto, fique a saber que na versão da consola next-gen contamos com uma fidelidade gráfica bem superior, bem como a implementação do tão desejado Ray-Tracing. Tudo coisinhas que ajudam a transformar Nova Iorque.

Conclusão

Em suma, depois de alguns DLCs desapontantes, Miles Morales parece voltar a meter Spider-Man no mapa! Por isso, se por acaso é fã do título original, tem aqui uma compra obrigatória. Especialmente se tiver uma PlayStation 5 a caminho de casa.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

spider-man: Miles

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Leia também