AMD quer conquistar o mercado de smartphones com a Samsung!


Por em

No passado mês de Junho, a Samsung e AMD anunciaram uma parceria estratégica com o grande objetivo de levar a arquitetura gráfica RDNA aos aparelhos móveis! Nomeadamente aos smartphones Galaxy da Gigante Sul Coreana.

Os GPUs baseados na arquitetura AMD RDNA irão dar origem a portáteis poderosos mas super eficientes, uma nova geração gráfica no mundo dos smartphones, bem como novos supercomputadores.



Mas será que a AMD consegue ir de encontro às necessidades da Samsung?

RDNA

Portanto, tendo em conta que o foco da AMD sempre foi o mercado de computadores. O que é que a nova arquitetura tem a oferecer para uma fabricante focada no mundo dos dispositivos móveis como a Samsung? Especialmente quando a ARM sempre foi imensamente focada na performance/eficiência, ao contrário da AMD.

Pois bem, apesar de ainda não fazemos ideia do potencial aumento de performance neste mercado. Existem várias otimizações na arquitetura RDNA que poderão fazer todo o sentido no mundo ‘mobile’.

Primeiramente, temos a introdução da cache L1 partilhada por duas unidades de computação. (O que irá reduzir significativamente o gasto de energia.) Além disso, também temos a cache L2 que poderá ser configurada consoante os alvos de performance e energia.

Em suma, a eficiência energética é um dos grandes focos da AMD com a arquitetura RDNA

AMD Radeon RX

Além de tudo isto, a AMD Radeon é muito forte em workloads. Especialmente quando temos em conta que o antecessor da RDNA (GCN) era uma autêntica ‘besta’ na aprendizagem máquina. Ou seja, existe muito potencial para um bom ganho de performance em IA. (E como deve saber, a Inteligência Artificial está um pouco por todo o lado, no mercado de smartphones)

A arquitetura RDNA foi desenhada para ser flexível

Para escalonar a performance desde a gama mais baixa, até à gama mais alta. GPUs diferentes podem aumentar o número de ‘Shader Arrays’, bem como mudar o equilíbrio de recursos entre arrays. Portanto, tendo em conta a plataforma em questão, é possível mudar o número de unidades de computação, tamanho das caches e muito mais.

O que irá oferecer mais flexibilidade em relação aos atuais GPUs Mali.

A Samsung vai apresentar o primeiro GPU AMD em 2021

De acordo com o último relatório de contas da Samsung… Ainda faltam 2 anos até que possamos ver o primeiro GPU baseado na RDNA. Ou seja, deverá ser em 2021, que vamos ver os resultados práticos desta curiosa parceria.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião, nos comentários em baixo.

Fonte

Leia também

Ou veja mais notícias de Android, Especiais, Featured, Hardware

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Samsung Galaxy S11 vai apostar forte e feio na fotografia

Ryzen 3700X vs 3800X: Vale a pena pagar mais 100€?

Seguinte