Ainda se lembra do eMule? Está vivo? Mais ou menos!

Ainda se lembra do eMule? Um programa P2P que provavelmente utilizou há muitos anos atrás, para “sacar” coisinhas pouco legais na Internet. Já passaram muitos anos, e a Internet mudou completamente. Mas sabe o que aconteceu a este submundo da partilha de ficheiros?

Afinal, ao que tudo indica, apesar do abandono da equipa de desenvolvimento, o eMule ainda faz das suas em 2021.

(Especial) Ainda se lembra do eMule? Quanto anos já passaram?

Portanto, o eMule é uma aplicação gratuita de partilha de ficheiros peer-to-peer (P2P) para Windows. Chegou à Internet em 2002 como uma alternativa ao eDonkey2000, e rapidamente começou a ganhar popularidade em várias comunidades ‘underground’.

Era um cliente de download de ficheiros muito utilizado por quem andava atrás de conteúdo raro na internet. Sabe quais eram as suas vantagens?

  • Sistema de créditos para premiar quem mais partilhava.
  • Sistema de recuperação de downloads corrompidos.
  • Possibilidade de troca direta de fontes com outros nós clientes.
  • Compressão de dados de forma a poupar largura de banda.

Em suma, o eMule foi programado tendo como base a linguagem de programação C++, utilizando as classes Microsoft Foundation. Sempre foi um software completamente gratuito. Dito tudo isto, graças à sua popularidade, e código aberto, tivemos vários programas “irmãos” a serem lançados ao longo dos anos, como o aMule, JMule, xMule, bem como várias modificações ao eMule original.

Curiosamente, mesmo em 2021, continua a ser o quarto projeto mais popular do site SourceForge! Com mais de 700 milhões de downloads. No entanto, a sua última atualização foi feita no distante ano de 2016. A versão estável mais recente é a 0.60c.

Assim, mesmo sem qualquer suporte da equipa de desenvolvimento original, o eMule ainda é utilizado nos dias que correm, com os servidores a acusarem cerca de 400 mil utilizadores ligados de forma concorrente.

No entanto, é inegável que o sistema de torrents roubou muita popularidade ao sistema que serve de base ao “velho burro”. Afinal de contas, os torrents acabaram com o sistema de créditos, simplificaram o sistema de ficheiros, e massificaram a partilha de ficheiros. O que claro está, tudo junto, significa um aumento muito significativo na velocidade de transferência.

Ademais, ainda se lembra do velho burro? Era fã da plataforma? Tem saudades?

mm
Nuno Miguel Oliveirahttps://www.facebook.com/theGeekDomz/
Desde muito novo que me interessei por computadores e tecnologia no geral, tive o meu primeiro PC aos 10 anos e aos 15 anos montei a minha primeira torre, desde aí nunca mais parei. Tudo o que seja tecnologia, estou na fila da frente para saber mais.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Windows 11 Build 22000.194 (KB5005635) já está disponível!

O Windows 11 Build 22000.194 (KB5005635) está disponível para todos os que estão inscritos no programa Windows Insider. Não é o maior update do...

Memória RAM DDR5 vai desiludir no início do seu ciclo de vida

Como deve saber, a memória RAM DDR5 está prestes a chegar ao mercado! De mãos dadas com a nova família de processadores Intel Core...

Sir Clive Sinclair: morreu o grande pai do ZX Spectrum!

Hoje é um dia triste, especialmente para quem é fã do Spectrum ou teve a sorte de conviver com este computador fantástico. É que...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!