(Especial) Smartphones com 48MP, 64MP ou 108MP? Para quê?

O mundo dos smartphones está louco com o aumento de megapíxeis nas câmeras traseiras, especialmente com os recentes lançamentos dos Galaxy S20 e Huawei P40. No entanto, o iPhone 11 Pro e Google Pixel 4 continuam a fazer furor com sensores de 12MP! Porquê?

É que em boa verdade, ninguém precisa de 48MP, 64MP ou 108MP… Aliás, na realidade, nenhum destes sensores irá oferecer esta resolução, é simplesmente impossível. Então… Porque razão temos tanto telemóvel com sensores acima dos 40MP? Porque razão temos o Mi Note 10 da Xiaomi e Galaxy S20 Ultra com 108MP?

A resposta é simples… A maioria dos consumidores do mercado de smartphones não percebe grande coisa de fotografia! Por isso, pensam imediatamente que mais é melhor.

Existe uma razão para durante vários anos, a Google, Samsung, Apple e outras fabricantes terem insistido em sensores de 12MP. Vamos tentar perceber.

Para quê muitos megapíxeis, se na realidade, ainda não fugimos aos 12MP? Ora leia!

smartphones, coronavirus no smartphone

Portanto, existe uma razão técnica para explicar o porquê de do nada termos tantos sensores de imagem com altas contagens de MPs.

É que caso não saiba, os sensores de imagens não conseguem identificar cores, apenas o conseguem fazer através de filtros. Curiosamente, o filtro de cor mais popular do mundo da fotografia foi criado por Bryce Bayer nos seus tempos na Kodak, quando começaram a aparecer as primeiras câmeras digitais.

Assim, de seu nome Bayer filter, estamos a falar de um mosaico que organiza filtros de cor RGB numa matriz quadrada de foto-sensores. Funcionando um pouco como a imagem em baixo:

Bayer Filter
Um exemplo, vamos comparar os sensores Sony IMX586 (48MP) e IMX363 (Pixel 3 e 4 12MP).

O tamanho de um bloco de pixels 2×2 no IMX586 – todos da mesma cor – é apenas um pouco maior que um único pixel no IMX363. Basicamente, apenas se cortam os pixeis em grupos 4.

Na verdade, estamos a falar de uma técnica inteligente em que as marcas apenas agarram no maior número de pixeis para formar sensores de 12MP com píxeis individuais um pouco maiores, para permitir uma maior entrada de luz. Ou seja, este sensor de 48MP… Não é realmente um sensor de 48MP! É complicado eu sei, mas vamos avançar.

Mas é possível tirar fotos com os 48MP? Sim, mas isto é um problema.

Desta forma, em vez de fazer apenas uma matriz de 12MP, o smartphone vai ter de primeiramente fazer a matriz, para depois a ‘partir’. O problema é que estes pixeis são pequenos, mesmo muito pequenos. Por isso, os filtros que tipicamente já baixam a resolução da imagem em 20%, vão ter ainda mais impacto nestes sensores com maiores resoluções.

Além disto, para dar vida a um sensor deste tamanho, é preciso ter lentes de qualidade, que precisam de espaço! Algo que não abunda dentro de um smartphone. É por estas e outras razões, que estes telemóveis não oferecerem 48MP reais, ainda assim, oferecem mais resolução que os antigos sensores de 12MP.

Sensores maiores? Porreiro! Smartphones maiores? Não!

Um dos problemas do aumento do tamanho dos sensores, é o facto de ter de tornar os smartphones maiores e mais grossos. E como deve saber, os smartphones grossos não se vendem tão bem. Aliás, já tivemos alguns testes de smartphones com lentes e sensores de grandes dimensões, ao mesmo tempo que aumentavam a grossura do aparelho… Autênticos fails de mercado.

É por isso que todos os smartphones de gama alta têm um módulo traseiro mais grosso que o resto do telemóvel. O que curiosamente até parece passar mais ou menos bem no mercado, mas que os utilizadores não adoram.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

 

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário