2 mil milhões de dados andaram à solta na Internet. Foi afetado?

Os investigadores de segurança descobriram uma enorme coleção de dados, incluindo endereços de e-mail que estiveram na Internet sem qualquer tipo de proteção.

Bob Diachenko, um conhecido especialista em segurança, revelou na semana passada que encontrou um servidor MongoDB desprotegido com mais de 808 milhões de registos que “estavam acessíveis ao público”.

 

Para se deitar a mão a estas informações bastava qualquer computador com ligação à Internet.

Entretanto descobriu-se que este servidor pertence à empresa de marketing Verifications.io. Logo após ter sido alertada por este investigador, a organização em questão, retirou a base de dados da Internet.

Entretanto, pouco tempo depois, a empresa de cibersegurança DynaRisk deu conta de ainda mais registos expostos. A investigação realizada detetou quatro bases de dados abertas ao público. Isto em vez de apenas uma. Assim, ao invés de 150 gigabytes, a coleção tem 196 gigabytes. Na prática, isto traduz-se em 2,07 mil milhões de registos.

Os registos incluem uma grande quantidade de informação!

O especial destaque vai para cerca de 768 milhões de endereços de e-mail. Em muitos casos, vinham acompanhados dos nomes dos proprietários. Mas não fica por aqui. Estavam ainda os contas em redes sociais, números de telefone, datas de nascimento, códigos postais, bem como informações financeiras, valores de hipotecas, taxas de juros e outros dados. Também foram expostos nomes, receitas e outros dados específicos de várias empresas.

Por outro lado, as palavras-passe, os números de Segurança Social e os detalhes de cartões de crédito não estavam presentes na instância de MongoDB não segura.

Diachenko afirmou que verificou uma amostra do conjunto de dados em relação ao site do TY Hunt e descobriu que, de forma diferente da Coleção 1, os registos não são apenas uma agregação de dados de leaks e violações anteriores. Ou seja, é mais grave.

De qualquer forma, tais informações são úteis não apenas para campanhas de marketing, mas também para todos os tipos de golpistas, que poderiam alavancar tais informações para campanhas de engenharia social.

Agora que os dados expostos pelo Verifications.io foram adicionados à base de dados do Hunt, já pode verificar se algum de seus dados também foi afetado. Verifique mesmo até porque mais de um terço dos endereços de e-mail são novos.

Verifique aqui se o seu email está nesta nova fuga. Basta introduzir o seu email.

Siga a Leak no Google Notícias e não perca todas as informações mais importantes.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também

Que modelos de MacBook incluem ecrãs de 120 Hz?

Embora seja possível jogar no MacBook Pro, nem sempre foi o ideal. Isto é, até a Apple ter revelado os seus revolucionários processadores da...

Comprar telemóvel depois do Verão? Só se tiver isto!

Se escolheu esta altura, ou pelo menos, este ano, para mudar de smartphone então saiba que tem de dar especial atenção a alguns aspetos...

Os motores dos aviões podem funcionar com gasóleo normal?

Tal como na indústria automóvel, há uma variedade de motores de avião concebidos para funcionar com vários tipos de combustíveis. Até mesmo os aviões...

Waze e Google Maps: um é todos os dias e o outro para explorar

O Waze é uma aplicação de navegação GPS dedicada e o Google Maps oferece o mesmo como um dos seus serviços principais. Seja como...

Chegou a hora de trocar a bateria do seu smartphone?

Os telemóveis, sobretudo quando são novos, funcionam sempre bem. No entanto há sempre uma fase em que as coisas ficam mais tremidas. O problema...

O que faz a bateria do seu smartphone inchar?

Um dos maiores perigos que pode resultar do sobreaquecimento do telemóvel é o facto de a bateria poder começar a inchar. Este fenómeno é...

Newsletter Leak

Receba todas as notícias e destaques diretamente no e-mail. É grátis!

Artigos relacionados