YouTube diz adeus a 58 milhões de vídeos por violarem as regras

O YouTube continua a lutar contra conteúdos impróprios e ofensivos que aparecem com algumas regularidade nesta plataforma. De facto a luta está muito ativa. É que as últimas informações divulgadas por esta rede afirmam que removeram 58 milhões de vídeos e 224 milhões de comentários apenas no terceiro trimestre do ano.

É verdade que esta plataforma tem vindo a ser acusada de não conseguir combater de forma eficiente vídeos que contenham extremismo, pornografia, abuso e outros materiais violadores de políticas.

No entanto, através de uma combinação de pessoas e tecnologia, milhões desses vídeos e canais estão a ser sinalizados e removidos.

O YouTube explica que um canal é excluído se acumular três avisos de diretrizes da comunidade em 90 dias ou um único caso de abuso grave, o que inclui comportamento predatório. Mais de 1,6 milhões de canais foram removidos no terceiro trimestre de 2018. A isto juntam-se 50,2 milhões de vídeos que eles continham. Durante o mês de setembro, a maioria deles, quase 80%, foram excluídos porque se enquadravam na categoria de spam e fraude.

Youtube

Dos 7,8 milhões que também foram removidos, 6,3 milhões foram inicialmente marcados por computadores antes de serem encaminhados a moderadores humanos para exclusão.

Entretanto, 74,5% deles nunca sequer foram vistos.

Quem normalmente reporta estes vídeos são moderadores de confiança. Por vezes são também ONGs e agências governamentais.

No caso dos canais ofensivos, a maioria dos vídeos foram excluídos por causa de spam e conteúdo fraudulento (72%). Já as razões relacionadas com a segurança infantil ocupam a segunda posição com cerca de 10%. O extremismo violento representou apenas 0,4% desses vídeos.

Por fim, o YouTube removeu 224 milhões de comentários durante o trimestre.

A grande maioria consiste em spam identificado por sinalização automática. Apenas 0,5 por cento foram excluídos como resultado de sinalização humana.

Embora a Google tenha aumentado  o número de moderadores para mais de 100.000 este ano, as mais de 300 horas de vídeo que são carregadas a cada minuto impossibilitam a pré-verificação de cada um.

É por este motivo que alguns defendem um sistema de aprovação dos vídeos. No entanto, iria complicar muito mais o trabalho dos YouTubers. O que acham desta medida? Contem-nos tudo nos comentários!

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Em 2022, apenas um iPhone vai chegar ao mercado sem 120Hz

A gama de smartphones iPhone 13 foi apresentada na semana passada, com os dois novos modelos 'Pro' a finalmente trazerem o tão desejado ecrã...

Qual foi a maior invenção no mundo dos computadores?

Provavelmente já não se lembra, mas houve uma altura, em que um simples computador, ocupava toda uma sala, ou até uma casa. Aliás, o...

Gran Turismo 7: Meteorologia vai afetar TUDO!

Gran Turismo sempre teve o grande objetivo de ser um simulador a sério, e pelos vistos, com o novo título da saga (GT 7),...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!