Inicio Android YouTube diz adeus a 58 milhões de vídeos por violarem as regras

YouTube diz adeus a 58 milhões de vídeos por violarem as regras

O YouTube continua a lutar contra conteúdos impróprios e ofensivos que aparecem com algumas regularidade nesta plataforma. De facto a luta está muito ativa. É que as últimas informações divulgadas por esta rede afirmam que removeram 58 milhões de vídeos e 224 milhões de comentários apenas no terceiro trimestre do ano.

É verdade que esta plataforma tem vindo a ser acusada de não conseguir combater de forma eficiente vídeos que contenham extremismo, pornografia, abuso e outros materiais violadores de políticas.

No entanto, através de uma combinação de pessoas e tecnologia, milhões desses vídeos e canais estão a ser sinalizados e removidos.

O YouTube explica que um canal é excluído se acumular três avisos de diretrizes da comunidade em 90 dias ou um único caso de abuso grave, o que inclui comportamento predatório. Mais de 1,6 milhões de canais foram removidos no terceiro trimestre de 2018. A isto juntam-se 50,2 milhões de vídeos que eles continham. Durante o mês de setembro, a maioria deles, quase 80%, foram excluídos porque se enquadravam na categoria de spam e fraude.

de vídeos

Dos 7,8 milhões que também foram removidos, 6,3 milhões foram inicialmente marcados por computadores antes de serem encaminhados a moderadores humanos para exclusão.

Entretanto, 74,5% deles nunca sequer foram vistos.

Quem normalmente reporta estes vídeos são moderadores de confiança. Por vezes são também ONGs e agências governamentais.

No caso dos canais ofensivos, a maioria dos vídeos foram excluídos por causa de spam e conteúdo fraudulento (72%). Já as razões relacionadas com a segurança infantil ocupam a segunda posição com cerca de 10%. O extremismo violento representou apenas 0,4% desses vídeos.

Por fim, o YouTube removeu 224 milhões de comentários durante o trimestre.

A grande maioria consiste em spam identificado por sinalização automática. Apenas 0,5 por cento foram excluídos como resultado de sinalização humana.

Embora a Google tenha aumentado  o número de moderadores para mais de 100.000 este ano, as mais de 300 horas de vídeo que são carregadas a cada minuto impossibilitam a pré-verificação de cada um.

É por este motivo que alguns defendem um sistema de aprovação dos vídeos. No entanto, iria complicar muito mais o trabalho dos YouTubers. O que acham desta medida? Contem-nos tudo nos comentários! Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Quer receber notificações gratuitas no seu smartphone ou computador sempre que lançamos um novo artigo? Clique aqui.

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também

Windows 10: atualizações estão a falhar veja como resolver!

Quando a Microsoft lança o update do Patch Tuesday para o Windows 10 com patches de segurança, normalmente é recomendado que faça rapidamente a...

Spotify acaba de receber uma novidade nos podcasts!

O Spotify pode ser ultra-experiente no que diz respeito ao streaming de música. No entanto, é mais novata no que diz respeito ao mundo...

God of War Ragnarok vai impressionar na PS5 (e na PS4 também!)

O estúdio de Santa Mónica teve um pequeno 'tease' para oferecer no dia em que a Sony anunciou finalmente o dia e preço de...

Google Maps vai dizer-lhe onde anda o COVID-19!

A Google tem colocado lembretes, avisos e informações acerca do COVID-19 em muitos dos seus serviços há já algum tempo. De facto, dificilmente conseguimos...

Stranger Things vai acabar mal! Afinal quem vai morrer?

Caminhamos a passos largos para a quarta temporada de Stranger Things. Assim, são cada vez mais as notícias sobre possíveis acontecimentos que começam a...