Samsung Galaxy S7 deve receber atualização para o Android Pie

Galaxy S7

O Samsung Galaxy S7 chegou ao mercado em fevereiro de 2016. Muitas pessoas ainda têm um e não estão a pensar mudar tão cedo. É que ele era e continua a ser um excelente equipamento. No entanto, ao nível do software, as empresas estão pouco preocupadas se um smartphone continua a ser bom ou não. É que como qualquer utilizador Android sabe, os dispositivos acabam por ser deixados para trás após duas grandes atualizações de software. Eventualmente, seria este o destino do Galaxy S7. Ficar para sempre à espera de uma “tarte” que nunca mais chega. No entanto, há uma luz no horizonte.

O Samsung Galaxy S7 pode ter sido lançado em 2016. No entanto, continua totalmente atual! 

É que surgiram novas informações na Internet que dão conta que este topo de gama pode vir a receber a sua terceira e última atualização de software.  indicando que o carro-chefe envelhecido pode apenas receber sua terceira grande atualização de software.

Samsung Galaxy S7 deve

É que o conhecido site e fórum XDA Developers detectou uma submissão na Wi-Fi Alliance a indicar que a Samsung atualizou o registo para o Galaxy S7 (SM-G930F) referindo o suporte para o Android Pie. É que um dispositivo necessita de passar por vários reguladores, como a Bluetooth Alliance e a Wi-Fi Alliance, antes de poder ser “certificado” para receber uma grande atualização de software.

Deste modo, o facto do S7 ter aparecido no site da WiFi Alliance indica que a Samsung está, no mínimo, a considerar uma atualização para este dispositivo.

Claro que é perfeitamente possível que a Samsung decida abandonar esta ideia, mas não nos parece.

O Galaxy S7 (e S7 Edge) são totalmente capazes de rodar o Android Pie, devido ao bom hardware que integram. Para além disso parece haver uma tendência muito recente de olhar para os smartphones mais antigos no campo das atualização. É que vendo bem as coisas até a Google decidiu lançar o Android Q para o Pixel original, apesar de ter mais de três anos.

De facto, acho que é altura dos fabricantes começarem a dar-nos mais do que duas atualizações de software. Pelo menos no caso dos smartphones topos-de-gama e que nos custam os olhos da cara.