Google, pixel watch

(Rumor) Google decidiu comprar a Fitbit! Mas… Para quê!? – Apesar de todo o sucesso que a Google tem tido no mercado de smartphones com o sistema operativo Android, a verdade é que a sua aposta no mundo dos smartwatches está um pouco pelas ruas da amargura… Em boa verdade, senão fossem fabricantes como a TicWatch ou Fossil, é bem provável que o Google Wear OS já estivesse morto e enterrado, apesar de todas as suas potencialidades.



Dito isto, parece depois de investir 50 milhões de dólares na Fossil, para meter as mãos em tecnologias proprietárias, está agora na hora de comprar a rival Fitbit, de forma a finalmente conseguir produzir uma real ameaça para a Apple e o seu Apple Watch.

Google decidiu comprar a Fitbit! Mas… Para quê!?

Google, pixel watch

Para muitos especialistas, esta compra da Fitbit pode muito bem ser um ‘reboot’ aos esforços da Google no mercado de smartwatches. Ou seja, é bem provável que a empresa queira tentar algo completamente novo… Afinal de contas, aquilo que a Fitbit traz para cima da mesa, não parece complementar em nada aquilo que já podemos encontrar no Wear OS.

Mas aqui temos de dizer uma coisa, antes de começar a analisar todo o assunto… O Google Wear OS é muito melhor do que aquilo que muitos reviewers pintam!

O único grande problema do Sistema Operativo, é mesmo a falta de apoio da sua própria criadora e parceiros de Hardware, nomeadamente a Qualcomm. Porque em termos de usabilidade e funcionalidades, apenas o Apple Watch lhe pode fazer frente.

Aliás, posso dizer que o melhor smartwatch que testei em 2019 foi o Fossil Gen5, que lá está, é Wear OS! Um relógio que resolveu muitos dos problemas da plataforma, ao adicionar mais RAM ao CPU mais recente da Qualcomm.

Ainda assim, como deve adivinhar, se tiver um iPhone no bolso… A solução óbvia continua a ser o Apple Watch. Não existe mais nada no mercado que consiga bater a oferta da Apple, e pelos vistos, é isso que a Google quer tentar fazer no futuro, oferecer um rival à altura.

Fossil Gen5

Em suma, quando a Google lançou o Android Wear em 2014, tinha o objetivo de fazer exatamente o mesmo que tinha feito no mundo dos smartphones.

Ao distribuir o software gratuitamente às fabricantes, que por sua vez criariam o seu próprio hardware. E assim, a LG, Motorola, Samsung, Huawei, etc… Todas tentaram entrar no esquema, mas hoje em dia, nenhuma delas está neste mercado com o Sistema Operativo da Google.

O que acaba por ser estranho, visto que a estratégia deveria ter tido pelo menos alguns resultados. Mas como o ecossistema acabou por não se desenvolver, o incentivo para as fabricantes acabou por ‘morrer’, e estas desistiram de produzir mais produtos com este software. Aliás, a Samsung e Huawei acabaram por criar o seu próprio software, na forma do Tizen OS e LiteOS.

Claro que grande parte da culpa está nos ombros da Qualcomm, que anda a fazer refresh ao mesmo processador há anos… Mas também podemos dizer que não existe razão para criar novo hardware, se não existe mercado para o vender.

Dito isto, só existe uma maneira de competir com a Apple, que é apostar em hardware rápido e eficiente. Que consiga oferecer o mesmo ou mais que o Apple Watch! E para isso, a Qualcomm tem de trabalhar a sério, oferecendo um SoC como deve de ser.



E lá está, a Fitbit não tem este hardware milagroso que a Google tão desesperadamente precisa. Por isso… Acaba por ser estranho ver estes rumores de interessa da gigante da pesquisa na empresa de wearables desportivos. A não ser que a empresa apenas queira a informação de saúde dos utilizadores…


(Rumor) Google decidiu comprar a Fitbit! Mas… Para quê!? – Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

Fonte

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.