Radar de acéfalos: o pi pi pi pi que combate os trolls da Internet



A Internet tornou-se num lugar estranho e as redes sociais ainda mais. Em cada publicação decente, há uma mão cheia de pessoas com vontade de comentar para no fim dizerem zero. Ou pelo menos, nada que importe. São conhecidos como trolls da Internet e não descansam enquanto não tiverem irritado muitos utilizadores de redes sociais como o Facebook ou Instagram. No entanto, há um radar que os promete combater a todos. Chama-se radar de acéfalos e anda pelas redes sociais com o seu pi pi pi pi assim que deteta um comportamento incorreto.

Radar de acéfalos

Radar de acéfalos: o pi pi pi pi que combate os trolls da Internet

O Radar de acéfalos é uma espécie de equilíbrio de forças na Internet. O que seria de muitos casos sem denúncias? O radar de acéfalos faz isto mesmo. Torna públicos comentários inusitados. Já conta com 12 mil seguidores no Facebook e 62 mil no Instagram. De facto, é no Insta que tem maior expressão, embora esteja também a ganhar muitos adeptos no Face.

Radar de acéfalos

O funcionamento é simples. Ou o radar “deteta” sozinho comportamento estranhos ou é chamado. Quando isso acontece rapidamente responde ao comentário com o típico pi pi pi pi de um radar quando encontra algo. A seguir a publicação em questão é partilhada com todos os utilizadores na página oficial deste radr. Este tipo de coisas, parecendo que não, faz muitas pessoas pensar se vale a pena escreverem determinadas coisas ou não. Afinal de contas ninguém gosta de escrutínio social.

Radar de acéfalos

De facto é fantástico que alguém esteja disposto a perder o seu tempo para denunciar este tipo de casos e a tentar colocar um travão em quem não dispensa este tipo de comentários.

Entretanto se querem ajudar a amplificar o radar podem desde já começar a seguir as páginas nas redes sociais. No caso do Facebook podem seguir este link. Já no caso do insta o radar está aqui.

Já tiveram algum encontro com o radar de acéfalos na Internet? Contem-nos tudo nos comentários.



mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Em destaque

Leia também