O planeta irmão da Terra pode ter um vasto oceano e até vida!

Observar planetas distantes é algo complicado para os astrónomos. É verdade que se pode ficar a conhecer algumas coisas com base na aparência, mas muitas das coisas não é possível ficar-se a saber. Neste campo, se um planeta estiver a uma certa distância da sua estrela e tiver o tamanho certo, os cientistas podem sonhar com a existência de vida. No entanto isto só pode ser comprovado se o visitarmos.

Proxima Centauri B, é considerado o exoplaneta mais semelhante à Terra. Os computadores que já o analisaram dizem aos cientistas que o planeta não só é habitável, como pode abrigar um vasto oceano que pode ser perfeito para a vida subsistir.

Proxima Centauri B, que orbita a estrela Proxima Centauri, tem sido objeto de muitas investigações e observações no passado. Importa salientar que está localizada a pouco mais de quatro anos-luz de distância. A estrela hospedeira do planeta é pequena e muito mais fria do que o nosso Sol e, como resultado, a zona habitável está bastante próxima da própria estrela. Um aspeto interessante é que orbita a sua estrela uma vez a cada 11 dias.

Os astrónomos há muito acham que Proxima Centauri V pode ser um grande candidato para acolher vida extraterrestre. No entanto, alguns estudos anteriores revelaram que a proximidade do planeta com a sua estrela pode causar problemas. No início deste ano, os investigadores descobriram que o planeta está a ser atingido por erupções vindas da pequena estrela e a preocupação é que esses eventos sejam muito intensos para a vida que possa existir.

Ainda assim, novos estudos deixam adivinhar que o planeta pode abrigar um “oceano dinâmico” que circula grandes quantidades de água entre a escuridão e a luz. lados. Este seria, naturalmente, o melhor cenário para a vida e os modelos climáticos mostram que isso é possível. No entanto não existem certezas absolutas.

A maior preocupação para os cientistas que sonham com a vida em Centauri Proxima é que possa existir um oceano congelado no lado escuro e um mar a ferver no lado diurno. Se este for realmente o caso, apenas poderia haver uma parte de oceano temperado e a poder suportar vida. No entanto, se o oceano puder regular a sua própria temperatura com correntes que circulam a água de um lado para o outro, pode ser realmente um mundo aquático rico em vida.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também