A Honor confirmou recentemente que o próximo topo-de-gama da série V se vai chamar Honor Vera30. Ele será lançado como o primeiro smartphone 5G da Honor. Dito isto, este dispositivo terá muitos atrativos. Um deles pode ser algo que o Mate 30 que chega na próxima semana eventualmente ainda não tem, ou seja, um ecrã de 90Hz.

Honor Vera30 chega com um fantástico ecrã de 90Hz

Vários fabricantes de smartphones na China estão a preparar-se para lançar dispositivos com ecrãs de 90Hz. É que garantem uma experiência visual muito mais suave ao jogar, ver filmes ou numa utilização diária normal. Lembramos que o OnePlus 7 Pro que foi oficializado recentemente veio com um ecrã de 90Hz. O smartphone principal da OPPO que chega no próximo mês, também deve apostar nesta característica. Entretanto, o próximo Xiaomi Mi MIX 4 também deverá ter esta taxa de atualziação.

Honor Vera30

O Honor V30 chegará como o sucessor do smartphone Honor V20 do ano passado. O Honor V20 suporta jogos de 64 bits a 60fps. Portanto, o Honor V30 com a sua taxa de atualização de 90Hz e o poderoso chipset Kirin 990 5G vai garantir uma melhor experiência geral de jogabilidade e não só.

Não há informações acerca das especificações do Honor Vera30. No entanto, algumas informações que circulam pela Internet revelam que deverá vir equipado com um módulo de câmera traseira em formato redondo, como o Mate 30 Pro. Também à semelhança do novo Mate deve vir com o Android 10 mais recente baseado em EMUI, mas pode não ter suporte para  aplicações de Google. No entanto, parece que já há solução para isso.

No evento de tecnologia IFA 2019, o CEO da Huawei Consumer Business Group, Richard Yu, referiu à imprensa que a empresa está a trabalhar numa solução para trazer as aplicações da Google para a gama Mate 30 após o lançamento.

Yu referiu que a Huawei está à procura de possibilidades para permitir que os utilizadores instalem aplicações da Google na versão open-source do Android que vem no Mate 30. Ele também afirmou que o processo de instalação destas aplicações será “bastante fácil” devido à natureza de código aberto deste sistema operativo. O responsável da Huawei referiu ainda que há diversos programadores a trabalharem nisto. Por estranho que pareça isto não é algo de novo.

A Meizu, uma marca conhecida de smartphones na China, permite que os utilizadores instalem os serviços da Google através da sua própria loja de aplicações. Assim, a Huawei pode estar a trabalhar numa solução semelhante para a gama Mate 30 e para os próximos dispositivos móveis.