Google corrige (finalmente) problema no modo anónimo do Chrome

Google Chrome

O modo anónimo ou se preferir, incógnito, é muito utilizado por quem gosta de navegar na Internet de forma mais discreta. Quando o está a utilizar o histórico de navegação não fica registado. Para além disso, os sites não podem instalar cookies que permitem acompanhar o que faz na Internet. No papel, tudo é muito bonito. Na prática não é bem assim.

O modo anónimo ou a navegação incógnita, afinal não era tanto assim…

Uma vez que grande parte da Internet utiliza cookies de acompanhamento para segmentar a publicidade que é apresentada aos visitantes, alguns sites não gostam que os utilizadores naveguem neste modo de privacidade. Ao detetarem que este modo está em utilização, bloqueiam os utilizadores.

modo anónimo

Para os sites conseguirem detetar se as pessoas estão a utilizar, ou não, este modo têm de tentar ligar-se à API “FileSystem”. Esta API está disponível no modo padrão do Chrome. Já no modo de navegação anónima, essa API é desativada.

A razão pela qual a API é desativada é simples. É que ela gera um registo permanente que desativa o objetivo da navegação privada.

Voltando ao modo, se um site tentar aceder à API e ela não estiver disponível então ele vai saber que estão a utilizar o modo incógnito.

A Google não dorme em serviço e já conhece este método de verificação há muito tempo. No entanto, só agora, vai fazer algo a propósito dito!

O plano é adicionar um sistema de ficheiros virtual na RAM ao modo de navegação anónimo. Assim, quando os websites chamarem a API FileSystem, eles não recebem um erro. Entretanto, quando o utilizador fecha a janela anónima, o sistema de ficheiros virtual desaparece sem deixar vestígios.

Entretanto o site 9to5Google obteve um documento interno que revela alguns pormenores importantes. Assim que esta nova proteção estiver implementada, a Google vai seguir outro caminho. Exemplo disso, é eliminar a API FileSystem em versões futuras.

O documento revela que os outros browsers não utilizam a API FileSystem e como tal os sites não conseguem detetar o modo anónimo. Assim, tem toda a lógica que este sistema acabe por ser removido. 

O objetivo da Google é que o Chrome 74 já proteja o utilizador contra esta deteção por parte dos sites. Lembramos que o Chrome 74 (Canary) deve ser lançado em breve. Assim que o instalar, atenção que esta nova proteção não estará disponível por defeito. Para o ativar terá de escrever isto onde costuma introduzir o site que pretende visitar:

# enable-filesystem-in-incognito.