Analise Hyundai IONIQ EV: Autonomia e prazer de condução!

O mercado automóvel encontra-se numa fase de mudança complicada, mas também bastante interessante, com uma aposta forte das empresas na eletrificação da sua frota automóvel, sempre com muita atenção na parte dos SUVs.

Dito isto, é graças a este esforço, de todas as fabricantes, que temos cada vez mais ofertas disponíveis no mercado, todas elas com diversas características diferentes.

Dito tudo isto, tivemos agora em teste o renovado Hyundai IONIQ EV!

Será este modelo capaz de bater de frente contra a cada vez maior e mais apetrechada concorrência? Ora bem, ao contrário de muitos rivais, bem conhecidos, o Hyundai IONIQ EV chegou ao mercado originalmente em 2016. Ou seja, estamos a falar de um automóvel elétrico que já teve algum tempo para amadurecer, e perceber o que tem de melhorar para ficar à frente de outras ofertas, de outras marcas.

Assim sendo, a verdade é que a sensação de estar num carro bem acabado é desde logo sentida, com este renovado IONIQ EV a conseguiu superar as minhas espectativas. Estamos a falar de mais potência, mais autonomia, bem como um novo visual.

Assim, temos uma traseira “levantada” que já provou por inúmeras vezes, trazer mais valias a um nível aerodinâmico. Mas vamos por partes.

Hyundai Ioniq EV

(Ensaio) Hyundai Ioniq EV – Aposta na autonomia e no prazer de condução!

Design

Apesar do tradicional facto que os gostos não se discutem a verdade é que na minha opinião, a nível estético, temos aqui um novo design que não salta à vista com linhas agressivas, mas sim com linhas funcionais. São estas linhas e detalhes funcionais que elevam a eficiência em deslocação, algo bem sentido nos dias de teste.

Assim, temos aqui um design que não passa totalmente despercebido mas não vai atrair demasiados olhares curiosos.

No entanto, isto não é mau de todo, aliás não ter todas as atenções na estrada tem muitos aspetos positivos. Contudo, não se deixe enganar com o design “conservador”, é que temos aqui um carro cheio de conforto e que até surpreendeu quando conduzido de forma dinâmica.

Dito isto, a sua frente conta agora com uma “grelha flutuante” que o difere da versão anterior. Juntamente com novos faróis e luzes Full LED que dão um olhar mais moderno ao IONIQ . As laterais contam com linhas suaves e a traseira conta com o estilo “kamm tail” segue a mesma tendência.

Mudanças no interior foram mais radicais!

Na minha opinião, temos aqui um interior bem conseguido e que oferece uma sensação de que estamos num carro mais premium, do que o que seria esperado, com muita atenção ao detalhe.

Dito isto, temos o novo ecrã do sistema de entretenimento que segue como peça combinada com toda a parte central que controla a climatização. Isto garante um olhar mais “clean”, onde temos uma roda de volume física, e posteriormente, a utilização de botões touch para o resto dos comandos.

Apesar de não ser o maior fã de botões touch em automóveis, na minha experiência, tudo funcionou bem e de forma simples.

Assim sendo, a nível funcional gosto bastante do interior deste Hyundai IONIQ EV. Contudo, a nível estético, o novo Hyundai Tucson supera largamente, na minha opinião, este modelo.

Dito isto, na consola central contamos com muitos espaços de arrumação, incluindo dois suportes para copos de tamanhos diferentes, um espaço para carregamento de aparelhos eletrónicos (wireless). Além disto, temos também aqui, todos os comandos para a condução do veiculo.

Afinal de contas, quando falo em sensação premium, isto vai além dos materiais, é que aqui temos volante aquecido, bancos aquecidos e bancos ventilados. Um detalhe importante é que mesmo sendo extra, não é fácil encontrar bancos ventilados.

Quanto à praticabilidade, temos aqui um carro estilo sedan, onde o espaço para o condutor e passageiros não é um problema. No entanto, a bagageira está limitada a 357 litros de espaço, que são suficientes, mas não impressionam.

Hyundai Ioniq EV

Performance e Condução

Ora bem, no que diz respeito a performance temos agora mais alguns números adicionados ao IONIQ EV. Passamos de 120 para 136 cv, que pode não parecer muito, mas garantem a qualquer momento uma aceleração vigorosa. Algo que os motores elétricos já nos habituaram, e que aqui não é diferente.

No modo “Sport” temos toda a potência e torque disponíveis de forma mais imediata, onde podemos sentir muito bem os 295 nm de torque. O que isto significa é uma aceleração dos 0-100 km/h a rondar os 9.9 segundos.

Quanto à sua condução citadina, o conforto é a palavra de ordem neste carro. Aliás, nenhum dos modos de condução é desconfortável, desde o modo “ECO+“, “ECO“, “Confort“, e nem o mais dinâmico “Sport“.

A aceleração é de confiança, visto que todo o chassis parece ter sido pensado para oferecer toda a segurança possível e imaginária em cada curva. Ou seja, não se deixe enganar pelo seu aspeto “conservador”, é que fiquei surpreendido com a sua condução dinâmica, mesmo em curva e contra curva.

Aliás, nos dias de testes, nas belas estradas da serra de Sintra, senti que em algumas situações, quem chegava ao limite nas curvas era a minha confiança e não o carro. (Kit de unhas ficou em casa…)

Hyundai Ioniq EV

Autonomia para dar e vender!

Antes de mais nada, saiba que a bateria deste novo IONIQ EV subiu de 28 kWh para 38.3 kWh, com uma autonomia oficial nos 311 km em ciclo WLTP. Pois bem, em teste os números não enganam.

Numa condução normal, foi possível efetuar 241km (120km misto e 120km autoestrada) com apenas 80% de bateria, e média a cada 100km de 12.3 kW. No papel, este número iria ultrapassar os 311 km até ficar totalmente sem bateria.

Hyundai Ioniq EV

Contudo, numa condução citadina os números superam ainda mais o que está anunciado pela marca. Afinal de contas, numa condução normal em modo ECO, rondei sempre entre os 10-11 kWh/100km.

Tenho de dizer que a grande autonomia é proveniente do próprio carro, que parece estar mesmo muito bem pensado para a gestão de baterias. Especialmente no modo ECO, onde temos uma barra para ajudar a garantir uma condução económica.

Uma excelente maneira de lidar com a “ansiedade da bateria”, visto que conduzir de forma económica num carro que nos ajuda imenso, tornou-se um prazer e não um esforço.

Temos também de salientar o sistema de regeneração, que pode ajustar à sua medida, com as patilhas no volante para aumentar, reduzir ou até parar totalmente o carro.

Em suma, os 311km anunciados vão ser facilmente atingidos ou ultrapassados. Afinal, a minha condução não foi totalmente defensiva e a média final no fim do teste não superou os 12.6kWh.

Tecnologia

As ajudas tecnológicas na condução são sempre bem vindas, especialmente se garantirem mais segurança e conforto. Assim sendo, no novo Hyundai IONIQ EV temos vários apoios que funcionam de forma incrível, como sistema de Travagem autónoma de emergência que deteta até os peões.

Além disto, senti aqui (na minha experiência) um dos melhores cruise control adaptativos de sempre. As reações do carro para veículos à nossa frente são suaves e mesmo que opte pela distância mínima o carro inicia a desaceleração gradual com tempo e não “espera” até à distância mínima até efetuar o processo. Além disto, temos o para e arranque automático com a mesma sensação de segurança.

Aliás, o único ponto menos positivo é que nesta variante apenas temos o apoio às linhas da via de circulação. Ou seja, o carro não deixa passar as linhas quando está distraído, mas anda de “lado para lado”. Aqui, o mesmo sistema que testei no Tucson ou Kauai de centralização de faixa era muito bem vindo.

Além de tudo isto, claro está, temos à disposição o Android Auto e Apple CarPlay que funcionam muito bem no ecrã de 10.25 polegadas do infotainment. Temos também um sistema de som Infinity, que foi levado ao limite e quase não apresenta distorção.

Hyundai IONIQ EV – Conclusão

Ora bem, o Hyundai IONIQ consegue preencher as necessidades dos entusiastas mais rigorosos do mundo elétricos, mas que ainda assim, não querem seguir a “moda” dos SUVs. Afinal de contas, temos muita tecnologia à disposição, com um design renovado, uma frente Full LED e mais potência e autonomia à disposição.

Desta forma, senti também que não temos muitos compromissos na construção, com poucos materiais rijos, e uma insonorização muito interessante.

Em poucas palavras, uma ótima experiência de condução com muitos extras que vão deixar até o entusiasta mais rigoroso em cheque. No entanto, temos sempre um preço a anunciar e neste modelo começa nos 40.580€, mas no teste tivemos alguns pozinhos extra, como Pack Pele, que faz o preço chegar aos 42.600€.

É importante referir que isto inclui 7 anos de garantia sem limite de quilómetros, e ainda 8 anos de garantia das baterias de alta voltagem. Clique aqui, e conheça o Hyundai IONIQ ao pormenor.

Ademais, o que pensa sobre isto? Partilhe connosco a sua opinião nos comentários em baixo.

mm
Silvio José
Sempre gostei de tecnologia, e em tenra idade já sonhava em construir a minha Dream Machine. Alcançado esse sonho agora o objetivo é aprender mais e mais. A minha paixão em todo o tipo de tecnologia faz-me estar sempre alerta a todas as novidades.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Gboard: já pode personalizar como nunca o teclado da Google!

Não há dúvidas de que o teclado da Google, o Gboard é um dos melhores e mais utilizados. Funciona bem e disponibiliza diversas funcionalidades....

Ataques informáticos dão 35 anos de prisão a homem de 32 anos!

Muitas pessoas acham que estão a salvo por fazerem atividades ilícitas atrás de um computador. No entanto isto não podia estar mais longe da...

Não jogue estes jogos! São considerados os mais tóxicos!

Se por acaso costuma jogar diariamente os mais diversos vídeo jogos então certamente deverá saber que existem uns com comunidades mais tóxicas do que...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!