Amazon Music ganha terreno mas Spotify mantém liderança

O mercado dos serviços de música online em streaming e por subscrição continua ao rubro. Com efeito, o Amazon Music é atualmente o serviço com maior crescimento a nível global. Segundo dados da Midia Research citados pelo Finantcial Times, no ano passado apresentou uma taxa de crescimento de 70%. Ou seja, superior à do serviço líder Spotify, da Apple Music e Google Music (agora YouTube Music).

Segundo a mesma fonte, em Abril a Amazon Music Unlimited tinha 32 milhões de subscritores. Mesmo que esteja abaixo da principal concorrência, a verdade é que o crescimento foi exponencial.

“As pessoas não têm prestado muita atenção à Amazon, mas a empresa tem sido extremamente eficaz”. As palavras são do especialista da Midia Research, Mark Mulligan, que vinca a estratégia da empresa neste mercado.

Em concreto, os assinantes da Amazon Music pagam 10 US dólares por mês – o mesmo que o cobrado pela Apple Music. Mas o preço desce para 8 dólares no caso dos utilizadores Prime e 4 dólares se usarem apenas dispositivos Echo.

Os produtos Alexa da Amazon são referidos como os principais impulsionadores para o rápido crescimento dos serviços Amazon Music Unlimited.

Além disso, a gigante do retalho diz que eles estão associados a mercados diferentes do Spotify e Apple Music.

Steve Boom, responsável da Amazon Music citado pelo FT, explica que havia uma falta de oferta destes serviços para utilizadores mais velhos. E a verdade é que que 14% dos utilizadores deste serviço possui 55 anos ou mais, indica a Midia Reserarch. No Spotify são apenas 5% de subscritores nesta faixa etária, embora as subscrições familiares possam distorcer um pouco estes números.

Atualmente, no topo da lista dos serviços de streaming de música continua o Spotify, com 100 milhões de subscritores. Mesmo assim, a empresa teve um crescimento de 25% na sua base de clientes. Já a Apple Music registava em junho 60 milhões de subscritores. Em termos práticos, e também segundo a Midia Research, o crescimento o ano passado foi de 50% na sua base de clientes.

Via

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário