Estação espacial Chinesa em queda: Acompanhe a viagem!

Muito se tem falado da estação espacial chinesa e existem algumas boas razões para isso. É grande, vem a caminho do nosso planeta e já não é possível controlá-la a partir da terra.

Agora que esta estação especial se prepara para ao nosso encontro, algo que deverá ter acontecido até ao dia 2 de Abril, são muitas as pessoas que têm tentado arranjar forma de seguir o percurso para determinarem de alguma forma o local de impacto. Ainda assim, não deverá preocupar-se muito porque a maioria se deverá desintegrar quando passar pela atmosfera da terra.

Estação espacial Chinesa
Foto: © China Manned Space Agency.

Se a quer seguir online poderá utilizar este e também este site. É também possível seguir a queda através do Virtual Telescope Project.

Lançada em 2011, a estação espacial chinesa recebeu duas tripulações de astronautas em 2012 e 2013. Ela completou o seu serviço em 2016 e perdeu contato com o controlo da missão chinesa nesse mesmo ano. Desde essa altura que ela tem vindo a perder altitude e deve cair na Terra nos próximos dias.

A Agência Espacial Europeia afirmou que o satélite deverá chocar com a Terra “entre 43ºN e 43ºS”, uma vasta porção do globo que cobre todos os continentes da África e Austrália, bem como a maior parte da América do Sul e todo o subcontinente indiano.

Estação espacial Chinesa

No final do ano passado, especialistas desta agência espacial identificaram Espanha, Portugal, Itália, Bulgária e Grécia como estando potencialmente na linha de fogo para eventuais destroços que não sejam destruídos.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também