ZTE Hawkeye pode ter falhado redondamente e ZTE assume o erro


Por em

Já falamos anteriormente do ZTE Hawkeye, que começou a vida como um smartphone gerado a partir das ideias fornecidas por milhares de utilizadores. No entanto, após a apresentação na CES de Las Vegas, a história do Hawkeye pode estar perto de se tornar um colossal falhanço.

Quando no passado dia 17 de Janeiro a Leak deixou aqui o link para a campanha no Kickstarter, as especificações do ZTE Hawkeye tinham acabado de ser reveladas. E não agradaram a muitos.

Desde então, os comentários na campanha têm sido altamente críticos da solução final e a angariação de fundos praticamente estagnou. Com menos de 10% dos fundos recolhidos, o Hawkeye parece ser um smartphone morto à nascença.

Os comentadores apontam os dedos à ZTE por se ter desviado das premissas de inovação do dispositivo, criando um terminal banal e genérico, onde o seguimento ocular e a capa adesiva não chegam para mudar as opiniões.

O principal alvo é o Snapdragon 625, mas o design e a RAM também têm levado fortes críticas. Isto é o que acontece quando pedimos às pessoas para contribuir e depois não as ouvimos, claro.

A ZTE tem já um inquérito onde pede aos utilizadores para indicar o que melhorariam, e a substituição do Snapdragon 625 pelo 835 leva 43 respostas em 20.

Mas a questão deve ser feita quanto a se estas alterações serão possíveis ou salvarão o smartphone. Afinal, a ZTE está de mãos atadas: ao ter determinado um preço de $199, não o pode alterar agora, e será extremamente difícil introduzir alterações de monta sem exceder o orçamento e entrar em prejuízo.

Aqui poderá ser um factor decisivo o quanto a empresa se quer comprometer com os utilizadores. No próprio inquérito a ZTE faz um mea culpa e reconhece que as especificações ficaram aquém das expectativas do smartphone.

O que pensam os nossos leitores? Estará o ZTE Hawkeye condenado?

Leia também

Ou veja mais notícias de outros

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Frio faz disparar venda de produtos de aquecimento

O Note não está morto: Samsung Galaxy Note 8 chega em 2017

Seguinte