Connect with us

Android

Xiaomi Mi Mix 3: cinco coisas obrigatórias neste smartphone

Bruno Fonseca

Publicado a

O Xiaomi Mi Mix 3 deve ser oficializado em outubro. Apesar dos rumores que vão circulando pela Internet, esta empresa está a manter a maioria das informações acerca deste topo-de-gama em segredo. É por esse motivo que não sabemos exactamente o que vamos poder encontrar. No entanto existem cinco coisas que gostávamos de ver neste equipamento, para garantir que ele seria um sucesso de vendas.

Xiaomi Mi Mix 3: Uma câmara pop-up para selfies

O Xiaomi Mi Mix 2S possui um painel frontal super fino e não tem uma monocelha, o que parece interessante. No entanto cria um problema – onde é que se coloca a câmara
para selfies? Até aqui a solução da Xiaomi era colocá-la no painel inferior, o que não é muito interessante. Isto dava origem a uma moldura mais grossa e dificultava a captura das selfies e a realização de videochamadas.

Esperamos que isto mude no Xiaomi Mi Mix 3. Era interessante vermos este fabricante a optar por uma câmara para selfies que aparece na parte superior, semelhantes às encontradas no Vivo Nex e no Oppo Find X. Isto daria ao dispositivo uma vibe futurista e iria resultar numa maior proporção ecrã-corpo.

Xiaomi Mi Mix 3

Com base na imagem do Xiaomi Mi Mix 3 (acima) colocada on-line pelo presidente da empresa e num suposto vídeo do dispositivo (abaixo) partilhado por Ben Geskin no Twitter, é bem provável que isto aconteça. Ambos mostram que o smartphone possui um mecanismo deslizante que revela a câmara para selfies.

No entanto, o mecanismo é acionado manualmente e não por motor, o que parece pouco futurista – mas pelo menos não terá de se preocupar com o facto do motor se avariar e perder o acesso à câmara.

Xiaomi Mi Mix 3: Maior disponibilidade

O problema com os Mi Mix e com a maioria dos equipamentos da Xiaomi é que não está facilmente disponível em muitas partes do mundo.

Seria muito interessante que a Xiaomi entrasse de vez em Portugal e até fizesse acordos com as operadoras. Seria sem dúvida uma das melhoras formas de generalizar estes equipamentos e permitir que os consumidores os adquirissem pelo preço que custam na China.

Xiaomi Mi Mix 3: Um novo design original

Um dos maiores problemas com a Xiaomi é que acaba por copiar os concorrentes – especialmente a Apple. Por exemplo, a parte traseira do Mi Mix 2S é muito semelhante à do iPhone X, com seu arranjo vertical de câmara dupla no canto superior esquerdo. Eventualmente, a Xiaomi deverá mudar a sua estratégia com o Mi Mix 3, optando por um design novo e original.

No que diz respeito à parte frontal do dispositivo, seria interessante um painel inferior mais fino. Isto provavelmente acontecerá se o Mi Mix 3 vier com a tal câmara pop-up.

Xiaomi Mi Mix 3: Uma variante Android One

Há quem não goste da interface MIUI que vem nos equipamentos da Xiaomi. Eu sou suspeito porque adoro a interface, desde há alguns anos. É algo semelhante ao iOS e como a da Huawei não tem gaveta de aplicações.

Sabia que os Telemóveis da Xiaomi já permitem limpar o WhatsApp?

No entanto nem todos gostam desta interface e preferem o Android como ele veio ao mundo. Assim talvez fosse interessante que a Xiaomi criasse uma versão Android One, para os mais puristas.

A Xiaomi já tem alguns smartphones Android One na sua gama de produtos, incluindo o Mi A1 e o Mi A2. Estes dispositivos são bastante populares.

Xiaomi Mi Mix 3: Leitor de impressões digitais no ecrã

Um leitor de impressões digitais no display permite desbloquear um dispositivo colocando o dedo numa determinada parte do ecrã. Tem um ar futurista e, como está “escondido”, dá ao smartphone um aspeto visual mais interessante. Para além disso tem outra vantagem comparativamente aos sensores colocados na parte traseira. É que permitem desbloquear o equipamento quando ele está colocado na mesa para vermos alguma notificação, sem termos de estar a pegar nele.

Isto pode acontecer no novo Mi Mix 3 até porque a Xiaomi já lançou um equipamento com esta caraterísticas, nomeadamente o Mi 8 Explorer Edition.

Via

Outras notícias de hoje:

Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

2 Comentários

2 Comments

  1. Gabriel

    12 Setembro, 2018 at 13:16

    • Bruno Fonseca

      Bruno Fonseca

      12 Setembro, 2018 at 13:18

      Caro Gabriel, está mencionado no fim, em Via.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Advertisement Banner ESET

Hardware

Entretenimento

Advertisement

Auto

Jogos