Windows 11: Microsoft lançou nova versão do PC Health Check!

Em Junho a Microsoft lançou uma nova ferramenta chamada PC Health Check para verificar se os PCs estão elegíveis para o Windows 11 ou não. Agora e olhando para o feedback dos Windows Insiders, a Microsoft desativou esta aplicação para fazer melhorias.

Windows 11: Microsoft lançou nova versão do PC Health Check!

Entretanto já temos direito a uma nova versão da app PC Health Check para Windows Insiders. Na prática consegue verificar melhor e sem erros se os computadores estão mesmo preparados para o novo Windows. Para aqueles que não têm tudo o que é necessário, ou as coisas estão mal configuradas, também disponibiliza artigos que podem ajudar a resolver algumas situações.

Depois de recolher as informações dos Insiders, haverá uma nova app disponível para todos no próximo mês. Entretanto está disponível para download aqui.

Enquanto não chega esta versão há uma nova app grátis que lhe diz se o seu PC é mesmo compatível com o Windows 11.

Windows 11: nova app grátis diz-lhe se o seu PC é compatível!

A nova app chama-se WhyNotWin11 e funciona muito bem. Está disponível no Github e foi criada por um programador que não está ligado à Microsoft. É verdade que a interface não é tão bonita e polida, mas cumpre muito bem aquilo a que se propõe. Dá as informações certas sobre a incompatibilidade e ainda revela mais detalhes.

A aplicação está disponível para download aqui.

Windows 11 compatível

Quais os requisitos básicos para correr o novo sistema operativo?

Bem, logo à partida é necessário um processador que opere a pelo menos 1GHz. Terá também de ser 64-bit. Ao nível de memória são necessários 4GB. Entretanto no caso do armazenamento precisamos de 64GB.

Agora atenção. É necessário o tal módulo TPM 2.0. Caso não esteja ainda muito a par disto, olhe para o TPM com um chip especial onde a nossa informação é armazenada com segurança. Pode estar incluído no processador ou como um módulo separado da motherboard. Mas quando falo de informação não falo de documentos ou ficheiros. Falo, por exemplo, de dados de autenticação biométricos e chaves que algumas apps precisam para trabalhar. Neste sistema confia também o Secure Boot, que impede que utilizadores mal intencionados comprometam o nosso sistema durante  o arranque.

Ora o Windows 11 pedir isto não é necessariamente mau.

Afinal de contas só está a zelar pela segurança dos utilizadores. O problema aqui foi a confusão que se criou. Inicialmente apenas era necessário o TPM 1.2. É um sistema implementado em 2005 e como tal está presente na maioria dos PCs. Depois, afinal, percebeu-se que seria necessário o TPM 2.0. Este já foi lançado em 2015 e ainda há muitos computadores que não o têm.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Windows 10: aumentar drasticamente a velocidade do PC!

Todos queremos um sistema operativo a funcionar o mais rápido possível. Dito isto, existem formas simples de o conseguirmos e nem sequer precisamos de...

Windows 11 tem tecnologia para apps ocuparem menos espaço!

O Windows 11 chega no dia 5 de Outubro com várias alterações ao nível de design e inclusivamente um novo centro de notificações. No...

Bomba! Sex Education na Netflix nunca mais será a mesma!

Apesar do imenso sucesso que os vários projetos fazem na Netflix. A verdade é que com o passar dos anos, e sucessivo lançamento de...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!