Este sistema torna o Waze mais rápido do que o Google Maps!

O Waze é sem dúvida uma das melhores opções de navegação. A magia reside no motor de crowdsourcing que permite aos utilizadores enviar relatos de tráfego. Ao mesmo tempo, a aplicação também recolhe dados de trânsito dos seus dispositivos (com ou sem navegação ativa), tentando sempre encontrar o caminho mais rápido para o destino. No entanto há um truque que deixa o Waze muito mais rápido do que o Google Maps, sobretudo a encontrar rotas.

Este truque torna o Waze mais rápido do que o Google Maps

Por defeito, o Waze recomenda a estrada principal se a utilização de ruas secundárias não produzir um ganho substancial. Por outras palavras, se um percurso que utilize várias ruas secundárias for apenas um minuto mais rápido, mas tornar o percurso mais complexo, o Waze pode recomendar aos utilizadores que optem pelas estradas principais.

O Waze também lida com a localização de semáforos e sinais de paragem de forma diferente de outras aplicações de navegação.

A primeira coisa que tem de saber é que o Waze não regista a localização dos semáforos e dos sinais de stop por uma razão simples. O seu motor de encaminhamento não considera que estes dados sejam relevantes para a forma como as rotas são calculadas.

O Waze foi concebido para procurar percursos mais rápidos. Assim não se preocupa com a localização dos semáforos. Em vez disso, está particularmente interessado no impacto nas condições de trânsito. Como tal a aplicação não olha para a localização de um semáforo, mas sim para a forma como este abranda o trânsito. O Waze procura sempre o percurso mais rápido, por isso, se um semáforo provocar um abrandamento significativo e longas filas de espera, a aplicação acaba por procurar um percurso alternativo.

Quanto maior for a fila de espera num semáforo, maior será o impacto no trânsito.

O Waze poderia eventualmente assinalar o segmento de estrada antes do semáforo como “lento”, pelo que a aplicação deixaria de favorecer a estrada principal em detrimento das ruas secundárias.

A análise complexa que acaba por fornecer aos utilizadores rotas mais rápidas também tem em conta a velocidade média nas ruas em redor de uma estrada lenta. Depois de comparar as velocidades médias em todas as estradas disponíveis, o Waze pode procurar uma rota mais rápida para o destino definido. Por vezes, o percurso sugerido pode ser mais longo, mas o tempo de chegada pode ser mais curto porque o Waze evita os segmentos de estrada afetados por abrandamentos.

Os semáforos estão frequentemente localizados em estradas com uma velocidade média baixa, especialmente nas horas de ponta.

É a principal razão pela qual o Waze envia os condutores para ruas secundárias, acabando por causar perturbações em bairros pequenos e tranquilos. Estes percursos podem ser mais complexos, constituindo um desafio para os condutores principiantes, mas o tempo médio de condução pode ser significativamente mais curto (lembre-se que o Waze não sugere um percurso alternativo, a menos que este proporcione um ganho substancial).

Em alguns casos, o Waze pode ainda recomendar aos condutores que utilizem as estradas principais com semáforos e tráfego intenso. A aplicação não procura rotas que não incluam semáforos, mas sim rotas mais rápidas. Os semáforos geram tráfego lento, pelo que o Waze remove-os dos seus motores de encaminhamento. No entanto, se as ruas secundárias não conseguirem lidar com o elevado volume de tráfego, acabando por ficar cheias de veículos que tentam evitar os semáforos, o Waze mantém os utilizadores nas estradas principais. Tudo se resume à informação sobre a velocidade média que está permanentemente a ser analisada. A rota mais rápida é sempre favorecida. Isto mesmo que inclua semáforos com longas filas de espera.

O Google Maps utiliza uma abordagem semelhante, mas nem sempre ignora a localização dos semáforos.

A aplicação também fornece orientações com base na localização dos semáforos, tornando a navegação mais simples.

No entanto, o Google Maps nem sempre procura o percurso mais rápido, uma vez que também gera opções eficientes em termos de combustível para os condutores que pretendem reduzir a pegada de carbono dos seus veículos. Com esta definição ativada, o Google Maps utiliza dados adicionais para o seu motor de encaminhamento, incluindo a inclinação da estrada. Como resultado, a localização dos semáforos deixa de ser relevante, pelo que o Google Maps poderá mantê-lo numa estrada cheia de semáforos, desde que a aplicação considere que o percurso gera importantes poupanças de combustível.

Por exemplo, o Google Maps pode não recomendar aos condutores que passem por ruas secundárias, mas que privilegiem o trânsito “stop-and-go” se tiverem um automóvel híbrido. A circulação a baixas velocidades permite que um veículo híbrido utilize o seu motor elétrico. Isto sem que o motor a gás seja necessário para obter potência adicional.

É pouco provável que o trajeto eficiente em termos de combustível seja mais rápido do que a opção predefinida. Especialmente quando se lida com trânsito intenso.

O Waze recomenda automaticamente percursos mais rápidos. No entanto, o site AutoEvolution descobriu que fazer uma pesquisa por novas rotas de forma manual pode fornecer percursos não incluídos na sugestão inicial. Teoricamente, o método força o Waze a procurar rotas alternativas mais rapidamente do que o sistema de reencaminhamento automático, ajudando a aplicação a reduzir o tempo entre novas verificações das informações de velocidade média.

O Waze funciona de forma semelhante no Android e no iPhone, pelo que o mesmo sistema de encaminhamento alimenta a aplicação independentemente da plataforma móvel.

Siga a Leak no Google Notícias e não perca todas as informações mais importantes.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Leia também

Que modelos de MacBook incluem ecrãs de 120 Hz?

Embora seja possível jogar no MacBook Pro, nem sempre foi o ideal. Isto é, até a Apple ter revelado os seus revolucionários processadores da...

Comprar telemóvel depois do Verão? Só se tiver isto!

Se escolheu esta altura, ou pelo menos, este ano, para mudar de smartphone então saiba que tem de dar especial atenção a alguns aspetos...

Os motores dos aviões podem funcionar com gasóleo normal?

Tal como na indústria automóvel, há uma variedade de motores de avião concebidos para funcionar com vários tipos de combustíveis. Até mesmo os aviões...

Waze e Google Maps: um é todos os dias e o outro para explorar

O Waze é uma aplicação de navegação GPS dedicada e o Google Maps oferece o mesmo como um dos seus serviços principais. Seja como...

Chegou a hora de trocar a bateria do seu smartphone?

Os telemóveis, sobretudo quando são novos, funcionam sempre bem. No entanto há sempre uma fase em que as coisas ficam mais tremidas. O problema...

O que faz a bateria do seu smartphone inchar?

Um dos maiores perigos que pode resultar do sobreaquecimento do telemóvel é o facto de a bateria poder começar a inchar. Este fenómeno é...

Newsletter Leak

Receba todas as notícias e destaques diretamente no e-mail. É grátis!

Artigos relacionados