Guia – Sabe o que é a Vitamina D? Não? Devia…


Por em

A Vitamina D está na moda! Apesar de a definirmos como vitamina, é completamente diferente da maioria das outras. Isto porque, é uma hormona esteróide produzida a partir do colesterol quando a pele é exposta ao sol.

Em suma, deste modo, é fácil entender a razão de estar tão associada ao sol!

No entanto, a exposição ao sol é muitas vezes inadequada nos dias de hoje. Deste modo, torna-se necessário que as pessoas a obtenham maioritariamente a partir da dieta ou de suplementos alimentares.

Infelizmente, apenas uma pequena quantidade de alimentos contém quantidades significativas desta vitamina. Sendo que a deficiência é extremamente comum na população hoje em dia.

O que é a Vitamina D?

A vitamina D é uma das vitaminas lipossolúveis tais como A, D, E e K. Tal significa que ela se dissolve em gordura e, portanto, é armazenada no corpo durante muito tempo.

Cientificamente, existem duas formas desta vitamina nos alimentos:

  • Vitamina D3 (colecalciferol): encontrada em alguns alimentos de origem animal, como peixes gordurosos e gemas de ovos.
  • Vitamina D2 (ergocalciferol): encontrada em alguns cogumelos.

Dos dois, a D3 (colecalciferol) é a que estamos interessados! Isto porque é quase duas vezes mais eficaz em aumentar os níveis sanguíneos de vitamina D do que a forma D2.

Contudo, esta precisa de passar por duas etapas de conversão para se tornar “ativa”. Primeiramente, é convertido em calcidiol ou 25 (OH) D no fígado. Esta é a forma de armazenamento da vitamina no corpo. E, por fim, é convertido em calcitriol, ou 1,25 (OH) 2D, principalmente nos rins. Esta é a forma ativa de hormona esteróide – vitamina D.

Sol é a melhor maneira de obter vitamina D

A vitamina D pode ser produzida a partir de colesterol na pele, quando exposta ao sol.

Os raios ultravioleta B do sol fornecem a energia necessária para a reação ocorrer. Contudo, tenha em mente que precisa expor uma grande parte do seu corpo. Isto é, não basta expor o rosto e mãos. Quanto maior a area exposta, maior a produção de vitamina D.

Além disso, se ficar atrás do vidro ou usar protetor solar, produzirá menos vitamina D ou mesmo nenhuma!

Isso faz com que o conselho para usar protetor solar para proteger contra o cancro de pele seja altamente questionável. Uma vez que tal pode aumentar o risco de deficiência de vitamina D… O que por sua vez, pode levar à origem de outras doenças.

A luz do sol é saudável, mas as queimaduras solares podem causar envelhecimento prematuro da pele e aumentar o risco de cancro de pele.

Dito isto, cada vez mais os médicos tem vindo a chegar a um consenso divergente do praticado há alguns anos!

Isto é, permanecer ao sol por um período de tempo, cerca de 10 a 30 minutos, sem protetor solar e, posteriormente, aplicá-lo!

A vitamina D fica armazenada no corpo por um longo período de tempo, semanas ou meses. Assim sendo, só precisa de sol ocasional para manter seus níveis sanguíneos adequados.

No entanto, especialmente durante o inverno, passamos muitos meses sem a exposição necessária!

Deficiência em vitamina D é algo sério!

A deficiência de vitamina D é uma das deficiências nutricionais mais comuns.

Algumas pessoas correm maior risco que outras. Embora a média esteja em torno de 41,6%, esse percentual sobe para 82,1% em negros e 69,2% em hispânicos. Os idosos e pessoas com certas patologias também correm um risco muito maior de serem deficientes uma vez que naturalmente estão menos expostos.

Infelizmente, a deficiência desta vitamina é uma epidemia silenciosa. Os sintomas geralmente são subtis e podem levar anos ou décadas para aparecer.

O sintoma mais conhecido de deficiência de vitamina D é uma doença dos ossos chamada raquitismo, que é comum em crianças em países em desenvolvimento.

No entanto, devido a medidas de saúde pública no passado, eles começaram a fortificar alguns alimentos com vitamina D, o que praticamente eliminou o raquitismo das sociedades ocidentais. Mas não só! A deficiência também tem sido associada à osteoporose, redução da densidade mineral e aumento do risco de quedas e fracturas em idosos.

Adicionalmente, estudos mostraram que pessoas com baixos níveis de vitamina D têm um risco muito maior de doença cardíaca, diabetes (tipo 1 e tipo 2), cancro, demência e doenças auto-imunes.

Se a deficiência de vitamina D realmente contribui para essas doenças, ou se as pessoas que têm baixos níveis de vitamina D são mais propensas a adquiri-las, não é tão claro.

Benefícios para a saúde de obter abundância de vitamina D

É bem conhecido que a vitamina D afeta várias células relacionadas à saúde óssea, por exemplo, dizendo às células do intestino para absorver cálcio e fósforo.

Mas não só! Recentemente, os cientistas descobriram que esta está envolvida em muitos outros tipos de processos, incluindo a função imunológica e a proteção contra o cancro.

Aqui estão alguns benefícios potenciais de obter muita vitamina D:

  1. Osteoporose, quedas e fracturas: doses mais altas de vitamina D podem ajudar a prevenir osteoporose, quedas e fracturas em idosos.
  2. Força: A suplementação com vitamina D pode aumentar a força física, tanto nos membros superiores quanto nos inferiores.
  3. Cancro: Um estudo mostrou que 1100 UI por dia, juntamente com o cálcio, reduziu o risco de cancro em 60%.
  4. Depressão: Estudos mostraram que a suplementação de vitamina D causa uma leve redução nos sintomas em pessoas com depressão clínica.
  5. Diabetes tipo 1: Um estudo em crianças descobriu que 2000 UI de vitamina D por dia reduziu o risco de diabetes tipo 1 em 78%.
  6. Mortalidade: Alguns estudos mostraram que a suplementação de vitamina D reduz o risco de morte das pessoas durante os períodos de estudo, indicando que pode ajudá-lo a viver mais.

No entanto, tenha em mente que muito disso não está definitivamente comprovado . De acordo com uma recente revisão de 2014, mais evidências são necessárias para confirmar muitos desses benefícios.

Qual a dose que devo tomar?

A única maneira de saber se é deficiente, é através de análises sanguíneas que pode sugerir ao seu médico.

Um valor abaixo dos 12 ng / mL é considerada deficiente. Em contrapartida, um valor a cima de 20 ng / mL é considerada adequado.

A DDR para vitamina D  :

  • 400 UI (10 mcg): Lactentes, 0-12 meses.
  • 600 UI (15 mcg): Crianças e adultos, 1-70 anos de idade.
  • 800 UI (20 mcg): Mulheres idosas e grávidas.


Embora o ponto de corte oficial para a deficiência de vitamina D seja de 12 ng / mL, muitos especialistas em saúde acreditam que as pessoas devem procurar níveis sanguíneos superiores a 30 ng / mL para uma ótima saúde e prevenção de doenças.

Além disso, muitos acreditam que a ingestão recomendada é muito baixa, e que as pessoas precisam de muito mais para alcançar os níveis sanguíneos ideais da vitamina.

Apenas certifique-se de tomar vitamina D3, não D2. Cápsulas desta vitamina estão disponíveis nas farmácia na área dos suplementos alimentares!

Fonte

Leia também

Ou veja mais notícias de Saúde

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Etiquetas
Anterior

Xiaomi Black Shark já está na Europa, Portugal incluído!

Outra vez!? Atualização de Outubro do Windows 10 tem mais bugs!

Seguinte