Os tablets de 7 polegadas são uma coisa do passado: demasiado grandes para possuírem a portabilidade de um smartphone, demasiado pequenos para terem a produtividade dos seus irmãos de mais polegadas. Por isso a Samsung virou o bico ao prego: o Samsung Galaxy J Max é um smartphone puro, ainda que vitaminado.

Como o restante da linha J, o J Max é um smartphone bastante económico que talvez não chegue a ser comercializado na Europa, pelo menos através dos canais oficiais. Claro que quem quiser ter este dispositivo de espírito bastante asiático tem sempre opções. O ecrã de 7 polegadas é, sem dúvida, um grande argumento, embora a resolução de 800×1280 não seja impressionante para os padrões actuais, e a bateria de 4000mAh significa que o Galaxy J Max vai durar bem o dia todo.

Até porque as especificações são decididamente budget, com um processador quad-core a 1,5GHz com apenas 1,5GB de RAM e 16GB de armazenamento expansível. A câmara de 8MP também não excitará ninguém, mas pelo menos temos tecnologia LTE que nos deverá garantir boas velocidades de navegação.

O look do Samsung Galaxy J Max é marcadamente Asiático, com opção dourada e o tipo de traseira texturizada que caiu no desfavor dos consumidores ocidentais há alguns anos, mas com capacidade para fazer chamadas e ao mesmo tempo servir de razoável instrumento de produtividade, porquanto não precisemos de processamento avançado, o Galaxy J Max não é mau de todo. Pelo menos para quem precisa estar em movimento sem grande acesso a paragens para carregar a bateria e tem necessidades específicas de ecrãs de dimensões generosas. O preço, esse não chega ao equivalente a €200.

 

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.