Um fim-de-semana com o Huawei P10 Plus


Por em

Declaração de interesses inicial: eu sempre embirrei com a Huawei. Enquanto fã acérrimo da Samsung, a minha relação com a marca chinesa tem sido agridoce. Sim – o trocadilho é intencional. Contudo, a bem da justiça, a minha teimosia era parva. Primeiro, porque nunca tinha tido um produto da Huawei anteriormente. E segundo, porque a marca chinesa tem evoluído de forma muito positiva. Assim, imaginem a minha cara quando me disseram: Vais experimentar o Huawei P10 Plus por um fim-de-semana.

Atenção. Há que frisar que isto não é uma análise ao Huawei P10 Plus. Para isso, já temos a excelente review do master Bruno (a ler aqui). A minha visão é diferente. É mais do tipo que usa o telemóvel para jogar, ver Youtube nonstop, brincar ao Instagram e puxar pela bateria ao máximo. No fundo, o que qualquer Millennial faria.

Huawei P10 Plus, uma máquina de jogos?

Se se recordam, escrevi há uns tempos um artigo sobre smartphones para gaming. Nesse mesmo artigo, casquei forte e feio no P9 por causa da bateria. Paulada que o Huawei P10 Plus nunca poderia receber. Porque sim, meus amigos – a evolução é notória. Quão notória? Imaginem pois uma viagem de autocarro grande. Já fizeram diversas partidas de Clash Royale. Já gastaram as vidas no Candy Crush. Já actualizaram os vossos feeds de Twitter, Facebook e Instagram milhentas vezes. Agora estão a ler artigos na net. Isto tudo, sem dar um minuto de descanso ao ecrã. O que no P9, numa hora e meia, consumia mais de metade da bateria, no Huawei P10 Plus consome 30%.

O que é porreiro, tendo em conta a evolução do processador. É que o Kirin 960 octa-core não é só um nome cool. É também o garante que tudo funciona a correr, sem soluços. Seja. Que jogo. For. E a melhor parte? É que tendo em conta a versão stock do EMUI que vem com o Huawei P10 Plus, temos acesso directo à gravação de ecrã. Por outras palavras, gravar a vossa sessão de jogo e publicar nas vossas redes sociais. Espectáculo, hein? Agora só falta uma app semelhante ao Game Launcher do Galaxy S7 para conquistar por completo o meu coração.

Será esta A Câmara de 2017?

Não sou fotógrafo. Nem pouco mais ou menos. Contudo, tenho a mania que posso ter grandes chapas no Instagram. Por isso, acabo sempre por ter a qualidade da câmara em conta. Foi aliás um dos motivos pelo qual comprei o Galaxy S7 edge. Agora que o pobrezinho está quebrado e inutilizado na minha gaveta (sniff, sniff), ando com um Huawei P9. Infelizmente, a câmara está alguns furos abaixo da do smartphone da Samsung.

E depois experimentei a câmara do Huawei P10 Plus. Porra. Fiquei agastado por dois motivos. Primeiro, porque desta vez não é só no monocromático que se destaca. É que até para um tipo que não pesque nada da regra dos terços, todas as fotografias teimam em sair bem. O outro motivo foi não ter dinheiro para comprar um Huawei P10 Plus. Já diz o sr. Presidente dos E.U.A.: Sad!

Para tirarem as vossas próprias conclusões, tomem lá umas fotografias que tirei com o smartphone da Huawei.

Design clássico mas funcional

Por norma, nem sou gajo para prestar muita atenção ao design. Nas coisas que compro, preocupo-me sempre mais pela máquina que pelo exterior. Esta preocupação começou a mudar com o Galaxy S6 edge. E depois desse, comecei a analisar mais cuidadosamente os restantes smartphones. O do nosso amigo da Huawei apresenta um design muito bem pensado. Linhas redondas, simples, fundindo bem o metal com o vidro. Mas – e atenção, este é um grande mas – é normalzinho. 

Deixem explicar-me com o melhor teste que podem fazer ao design dum telemóvel. Vão ao café com os vossos amigos e, se estiverem com um telemóvel novo, coloquem-no virado para cima na mesa. Quando colocava o Galaxy S7 edge, perguntavam-me sempre: que smartphone é esse? É tão bonito! Quanto custa?

Coloquei o Huawei P10 Plus e a primeira pergunta foi: Carlos, não acredito que compraste um iPhone! Sabem qual foi a segunda pergunta? Espera, não acredito que compraste um Pixel! Ou é algum novo da Samsung? O que com isto não quer dizer que seja feio. Porque o Huawei P10 Plus é tudo, menos feio. Agora que não difere em nada do restante panorama ao nível da construção, não.

Conclusão

Depois de entregue e da brincadeira feita, resta saber: compraria o Huawei P10 Plus? E a resposta é… Sim. Por duas razões muito distintas. Primeiro, porque como afirmei acima, ligo mais à máquina que ao exterior e o smartphone da Huawei tem um maquinão de fazer chorar as pedras da calçada. E por outra, porque pelos 799€ a que está na Phone House versus os 919,99€ do concorrente directo da Samsung, provavelmente faria a compra mais em conta.

Claro que, para vos poder garantir isto em pleno, teria que passar um fim-de-semana com o Galaxy S8+ (Aquele hard selling gostoso, hein Samsung?).

Obrigado à Huawei Portugal pela cedência do equipamento para teste.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Samsung Galaxy C10: O primeiro da Samsung com câmara dupla

Conheçam as especificações do novo smartphone Huawei Honor 9

Seguinte