Este tecido da nano engenharia é o mais fresco alguma vez criado

São excelentes notícias para quem vive o Verão mais quente desde 1931: investigadores da Universidade de Stanford criaram um tecido com nano estruturas que farão o corpo sentir-se 2,7°C mais fresco que o algodão.

Os tecidos actuais são o resultado de milhares de anos de evolução e são excelentes a reter o calor, ou a remover humidade do corpo no tempo de calor. O que não fazem tão bem é deixar escapar a radiação infravermelha que o corpo emite.

E o segredo é a película aderente utilizada em qualquer cozinha. O polietileno de que é feito é altamente permeável à radiação infravermelha, mas também à luz visível.

Portanto, os investigadores recorreram a nano tecnologias para alterarem o tamanho dos poros do polietileno, e acrescentaram químicos que impedem a passagem de luz, portanto criando um tecido que não é transparente.

O próximo passo é fazer deste tecido algo que seja prático utilizar para criar peças de vestuário. Aqui, os desafios são talvez ainda maiores do que criar o tecido: factores como a resistência, lavagem, sensação em contacto com a pele, ou compatibilidade com tinturas, são apenas alguns dos problemas a ultrapassar.

Via

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário