A taxa de atualização tem impacto na qualidade de imagem da TV!

Ao comprar um novo televisor, é provável que tenha visto ecrãs brilhantes e detalhados e que tenha gostado da ideia de ver essas mesmas imagens nítidas na sua sala de estar. Só depois de o levar para casa é que se apercebeu de que o desempenho do seu televisor (e a qualidade de imagem) depende de muitos factores técnicos. Sendo um dos mais importantes a taxa de atualização do televisor que na realidade até interfere com a qualidade de imagem da TV.

A taxa de atualização tem impacto na qualidade de imagem da TV!

Que importância tem essa especificação no que respeita à qualidade da imagem? A maior parte das pessoas associa a qualidade da imagem à resolução e não à taxa de atualização. Mas um televisor 4K pode ser capaz de níveis elevados de detalhe, a taxa de atualização do televisor e do vídeo que está a reproduzir. Assim pode afetar a suavidade da reprodução do vídeo. Tudo o que significa uma taxa de atualização é o número de imagens por segundo que um televisor pode apresentar, pelo que uma taxa de atualização mais elevada significa que o televisor deve ser capaz de reproduzir movimentos mais suaves, especialmente em jogos de vídeo ou transmissões desportivas.

- Publicidade -

No entanto, a qualidade com que um televisor pode reproduzir um vídeo depende em grande medida da resolução e da taxa de atualização do próprio vídeo. A relação pode ser um pouco complexa. Por isso vamos ver como a taxa de atualização afecta a perceção da qualidade de uma imagem, para melhor ou para pior.

A primeira coisa a compreender quando se tenta descobrir como obter a melhor qualidade de imagem com base na taxa de atualização do televisor é a diferença entre taxa de atualização e fotogramas por segundo (FPS). A taxa de atualização, expressa em Hz, é o número de imagens que o televisor pode apresentar num segundo. Está diretamente relacionada com as capacidades de hardware do televisor. Os fotogramas por segundo, por outro lado, referem-se ao número de imagens contidas em cada segundo de um ficheiro de vídeo. Os ficheiros de vídeo são simplesmente colecções de imagens. Assim são reproduzidas a uma velocidade constante para criar a ilusão de movimento, como uma apresentação de diapositivos incrivelmente rápida.

O FPS refere-se ao número de imagens desse diaporama que são mostrados em cada segundo.

Digamos que tem um televisor de 60 Hz, uma taxa de atualização comum nos televisores. Isto significa que se reproduzir um vídeo que foi filmado e codificado a 60 FPS, esse vídeo corresponderá à taxa de atualização do televisor. Partindo do princípio que o televisor está calibrado corretamente, o vídeo deverá ter o aspeto pretendido.

Mas e quando não coincidem? Por exemplo, se quiser ver um filme nesse mesmo televisor, o filme será provavelmente reproduzido a 24 FPS. O FPS predefinido para filmes. Nesse caso, o televisor começará a efetuar alguns cálculos para processar o vídeo corretamente. É que 60 não é um múltiplo de 24. Mas nem todos os televisores fazem isto bem e pode ter problemas. Por exemplo, quando a câmara se desloca de um lado para o outro durante uma filmagem, pode notar uma estranha gagueira na transmissão de vídeo. A isto chama-se trepidação. Entretanto os bons televisores reduzem-na o suficiente para a tornar impercetível.

tv, iptv, streaming

O que é exatamente a qualidade de imagem?

A qualidade da imagem é um termo abrangente que se refere a vários aspectos de um vídeo. Aqui estão alguns dos principais:

  • Resolução: Muitas vezes confundida com qualidade, a resolução é o número de pixéis numa imagem, normalmente descrita pelo número no eixo vertical (como 1080p para 1.080 pixéis na vertical).
  • Gama dinâmica: Descreve a capacidade da imagem para mostrar tanto os pretos mais profundos como os brancos mais brilhantes sem sacrificar os detalhes em qualquer um dos extremos.
  • Contraste: É a disparidade entre as áreas mais claras e mais escuras de uma imagem, criando uma sensação de profundidade.
  • Precisão da cor: O grau de fidelidade das cores no ecrã, ou o grau de aproximação da forma pretendida pelo criador do vídeo.
  • Ruído: a quantidade de informação extra na imagem que se manifesta como granulação ou artefactos.
  • Nitidez: o nível de detalhe que se vê na imagem, permitindo distinguir linhas finas e texturas. Demasiada nitidez tem um aspeto estranho e falso, enquanto pouca nitidez tem um aspeto difuso.

televisões baratas, box de TV para ver IPTV, Dispositivos de Streaming

Para obter uma boa qualidade de imagem no televisor, é necessário, em primeiro lugar, uma boa qualidade de imagem no ficheiro de vídeo que está a reproduzir, quer se trate de um ficheiro local armazenado no telemóvel ou portátil, quer se trate de um ficheiro baseado na nuvem transmitido a partir de um sítio Web como o YouTube ou o Netflix.

No entanto, mesmo que tenha um ficheiro de vídeo de alta resolução manipulado profissionalmente para ficar com o melhor aspeto possível.

Como uma cópia de um filme de grande sucesso – a qualidade continuará a depender da codificação do ficheiro, da taxa de bits, do nível de compressão, etc.

Em geral, os televisores de ecrã plano modernos são concebidos para apresentar quatro tipos de conteúdo: filmes, vídeos digitais, desporto e jogos de vídeo. A forma como um determinado televisor lida com cada uma destas categorias varia de modelo para modelo, mas se tiver um televisor fabricado nos últimos anos, este deverá apresentar os quatro tipos de conteúdos razoavelmente bem.

Tal como referido anteriormente, os filmes podem parecer os mais estranhos nos televisores modernos, uma vez que são reproduzidos no padrão antiquado de Hollywood de 24 FPS.

taxa de atualização qualidade de imagem

O seu televisor pode ter um modo de cinema concebido para que os vídeos de 24 FPS sejam adaptados à taxa de atualização padrão do televisor. São exemplo disso o modo True Cinema da Sony. Os videojogos são uma anomalia no que diz respeito à relação entre taxa de atualização e qualidade de imagem.

Uma vez que podem ser executados a taxas de fotogramas variáveis, podem ser configurados a partir de um PC para serem executados à mesma taxa que o televisor na maioria dos casos. No caso das consolas, a PlayStation 5 está limitada a 60 FPS, enquanto a mais recente Xbox Series X pode funcionar até 120 FPS. No PC, se estiver ligado a um televisor, pode normalmente alterar a taxa de atualização de um jogo nas definições. Mas se tiver uma placa gráfica Nvidia GeForce, esta deverá corresponder automaticamente ao seu televisor ou monitor. Claro se for compatível com G-Sync, FreeSync ou V-Sync. Caso contrário, ajuste as definições do jogo em conformidade.

Os desportos são um jogo diferente.

Na tentativa de corrigir a diferença entre a sua taxa de atualização e o FPS de um vídeo, um televisor típico implementa uma tecnologia conhecida como suavização de movimentos.

Essencialmente, para fazer com que os vídeos com taxas de fotogramas mais baixas correspondam à taxa de atualização da TV, esta cria imagens extra e insere-as como novas imagens. Estas imagens não existem realmente no ficheiro de vídeo. São o melhor palpite da TV sobre o aspeto que teria uma versão do vídeo com FPS mais elevado. Em teoria, parece inteligente, mas, na prática, pode fazer com que um vídeo pareça berrante. Isto movendo-se com uma suavidade não natural que pode ser uma distração.

Esta definição é normalmente designada por suavização de movimento, suavização de ação ou melhoramento de movimento.

Seja qual for o nome escolhido pelo fabricante do televisor, esta definição pode ser desactivada no menu de definições do televisor. Muitos fabricantes induzem os consumidores em erro. Isto ao afirmarem que a suavização de movimento duplica a taxa de atualização do televisor. Mas isso é, na melhor das hipóteses, uma meia verdade, uma vez que os fabricantes de televisores confundem a taxa de atualização com a taxa de movimento. Uma vez que esses fotogramas se fabricam pelo computador do televisor, é um pouco como dizer que correu uma milha de dois minutos enquanto usava patins.

A maioria dos especialistas recomenda a desativação destas funcionalidades para tudo. Exceto para transmissões desportivas em direto, que podem ter melhor aspeto com a suavização de movimento activada. Isto porque os pequenos objectos em movimento no ecrã, como uma bola de futebol ou um disco de hóquei, movem-se muitas vezes mais depressa do que o FPS do vídeo. Como tal os fotogramas extra da suavização de movimento ajudam os olhos a localizá-los. Felizmente, alguns fabricantes começaram a rotular as suas funcionalidades de suavização de movimento como relacionadas com o desporto.

Entretanto clique aqui para seguir a Leak no Google Notícias e ficar a par de todas as informações mais importantes. Pode também subscrever aqui a nossa Newsletter e receber as notícias no seu e-mail.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Especiais

Subscreva a Newsletter Leak

Não perca nenhuma informação importante! Subscreva a newsletter Leak e receba todas as notícias, destaques e outras informações importantes no seu e-mail.