android

Creative quer que smartphones Android deixem de ser vendidos nos Estados Unidos

A Creative fez entrar uma queixa na ITC (Comissão Internacional do Comércio dos EUA, sigla em inglês) onde alega que, praticamente, todos os smartphones baseados no sistema operativo Android estão a violar as suas patentes. Em causa estão as patentes relacionadas com os produtos da linha …

Leia maisCreative quer que smartphones Android deixem de ser vendidos nos Estados Unidos

Cinco razões para o Huawei P9 Plus apaixonar os amantes da fotografia

Todos os anos os smartphones ficam mais poderosos, mais resistentes, com mais memória e maior resolução nos ecrãs, e cada vez mais difícil se torna criar um elemento diferenciador. Só os grandes nomes conseguem verdadeiramente aliar ideias brilhantes à capacidade industrial necessária para as colocar na …

Leia maisCinco razões para o Huawei P9 Plus apaixonar os amantes da fotografia

Primeiro contacto LG V10: um smartphone inconfundível

Um gigante tecnológico em direito próprio, a LG era um nome bem amado na Praça muito antes dos smartphones serem os filhos queridos do mercado electrónico. Com um portefólio bastante variado, é nas gamas superiores que a LG mostra a sua vitalidade e identidade.

Numa era em que a imitação é a melhor forma de lisonja, o LG V10 apresenta soluções de engenharia e design que o tornam absolutamente inconfundível.

Estética única

O LG V10 tem uma estética apaixonante e inconfundível.
O LG V10 tem uma estética apaixonante e inconfundível.

Se pensarmos no que têm sido os últimos lançamentos da LG, encontramos uma empresa que não é de todo seguidista quanto a tendências de design. Do ecrã côncavo da gama LG Flex, às capas em pele do LG G4, a estética LG é fácil de distinguir num mercado bastante povoado. O LG V10 é, quanto a nós, um expoente desta estética, e ao mesmo tempo único dentro da sua linhagem.

Com a maioria dos telemóveis a apontar para elementos estilísticos muito semelhantes, onde reina um certo minimalismo, o V10 surge-nos como um resquício complexo e cromado da Art Déco, com as laterais metálicas, as extremidades abobadadas, e a traseira rica em texturas, culminando com o monóculo ciclópico da câmara fotográfica, ladeada pelo foco laser, Flash, e sobranceira aos botões de volume, qual placa peitoral de um robô saído de um delírio de Fritz Lang.

A combinação de formas geométricas bem definidas, das laterais rectilíneas com topo e base curvos, além do recurso a diversos materiais, faz do LG V10 um smartphone extremamente vistoso e excitante, face a concorrentes de linhas fluídas, mas sem grande elaboração. Em contraste com o frio metálico dos frisos de aço, o plástico que limita o ecrã no seu topo e base tem um acabamento soberbo e aveludado. Portanto, chegados à traseira texturizada, temos uma excelente experiência sensorial em mãos.

Não será um look que apaixonará todos, mas não deixará ninguém indiferente. A este autor não deixou de certeza.

LG V10, as principais características

Algumas características marcantes do LG V10 numa única fotografia: câmara de 16MP com foco por laser, botões traseiros programáveis e interruptor com leitor de impressões digitais.
Algumas características marcantes do LG V10 numa única fotografia: câmara de 16MP com foco por laser, botões traseiros programáveis e interruptor com leitor de impressões digitais.

Claro que o V10 não é apenas estética. Um conjunto de características inovadoras e raras fazem deste um telemóvel único.

À frente temos uma câmara dupla de 5MP, mas enquanto uma unidade apresenta 80º de ângulo de visão, a outra apresenta expressivos 120º para imagens de grupo e panorâmicas. A iniciativa é boa, e agradará aos fãs de selfies à procura de valor acrescentado, mas o que mais nos interessa é o discreto ecrã secundário à direita destas câmaras.

Enquanto a Samsung utilizou as laterais curvas dos seus dispositivos Edge, a LG seguiu o seu próprio caminho com um pequeno ecrã que mostra as principais notificações quando o ecrã principal está desligado, e pode ser configurado para conceder acesso às apps mais utilizadas. Esta será sem dúvida uma grande parte da nossa futura análise.

Quanto ao ecrã principal, são 5.7 polegadas com resolução 2K (1440 x 2560) que, com 515 pixéis por polegada, está entre os melhores da sua categoria de preço.

O V10 possui bateria amovível e uma slot composta para microSD e nano SIM.
O V10 possui bateria amovível e uma slot composta para microSD e nano SIM.

Olhando para a traseira notamos então os botões traseiros, uma característica inquestionavelmente LG, e que acrescenta maleabilidade ao dispositivo, uma vez que as teclas tradicionalmente associadas ao volume podem ser programadas para lançar apps específicas. Já o botão central duplica como sensor de impressões digitais, o primeiro num LG não Nexus, e permite desbloquear o dispositivo com grande celeridade. A capa traseira sai com grande facilidade para dar acesso à ranhura nano SIM e microSD, além da bateria amovível.

Logo acima temos uma potente câmara de 16MP, com flash de dois tons e foco laser. Fora a resolução, algo que se deve dizer da LG é que tem potencialmente a melhor interface do mercado, no que diz respeito a câmaras e a nossa experiência preliminar é das melhores. A combinação entre software e qualidade óptica fazem-nos simplesmente querer fotografar.

Mas para muitos, o interior é que conta, e o LG V10 traz-nos um hexa core Qualcomm Snapdragon 808, e Adreno 418. O armazenamento base podem ser 32GB ou 64GB, e a memória RAM são praticamente inesgotáveis 4GB.

Expectativas

Com o LG V10, a LG continua a criar smartphones únicos.
Com o LG V10, a LG continua a criar smartphones únicos.

Para já, estamos impressionados com o que a LG oferece com o V10. Este poderá ser dos melhores phablets do mercado, com uma construção soberba e uma abordagem estética única. Será talvez o smartphones com identidade mais vincada a surgir em 2015.

Não tem um processador octa core como muitos dos seus concorrentes, mas o hexa 808 tem provas dadas e, aliado a 4GB, não irá desiludir ninguém. Acrescente-se que, do lado do software, a LG tem uma das abordagens mais simples do mercado, sem bloatware excessivo, e algumas das suas apps encontram-se entre as melhores do mercado. É o caso da app para a câmara, que faz a maioria da concorrência parecer desajeitada.

O que temos em mãos é, portanto um smartphone repleto de identidade, com algumas soluções que o distinguem do rebanho e se quer saber como estas novidades se traduzem no quotidiano, não perca o nosso ensaio final ao extraordinário LG V10.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Primeiras impressões: ZTE Axon Elite

A Chinesa ZTE lançou recentemente a sua nova linha de topos de gama, Axon. Na IFA 2015 tivemos a oportunidade de ter um contacto inicial com um animal ainda raro em terras Europeias, o ZTE Axon Elite. A nova variante do Axon foi oficialmente anunciada no dia 04 de Setembro, e deverá chegar ao mercado a 24 de Setembro.

Central à identidade do ZTE Axon Elite é a pele falsa em torno das antenas. Obviamente falsa, infelizmente, mas a ideia é boa.
Central à identidade do ZTE Axon Elite é a pele falsa em torno das antenas. Obviamente falsa, infelizmente, mas a ideia é boa.

E em comum com os restantes Axon, o ZTE Axon Elite tem algumas soluções interessantes, não menos o facto de possuir um chip áudio dedicado, em boa parte responsável por um design algo carregado que poderá não agradar a todos, com o seu rendilhado reminiscente de uma construção da era do aço. Mas se há algo que o ZTE Axon Elite é, é certamente distinto.

Uma boa parte dessa distinção encontra-se na parte de trás do dispositivo: o ZTE Axon Elite possui uma câmara dual de 13MP + 2MP, cuja vantagem é oferecer possibilidades extra de pós-edição, incluindo escolher diversos níveis de foco e bokeh. Tal como a versão Axon Lux, o Axon Elite inclui agora um sensor de impressões digitais logo abaixo do módulo da câmara e, para um aspecto ainda mais premium, a equipa de design da ZTE cobriu as duas extremidades da traseira (presumivelmente onde se encontram as antenas) com um simulacro de pele, incluindo costuras, mas quão eficiente é esta solução em termos de estética, está aberto a discussão. A ideia é no entanto bastante fora da caixa.

A aposta no áudio é patente em ambas as extremidades do ZTE Axon Elite.
A aposta no áudio é patente em ambas as extremidades do ZTE Axon Elite.

À frente, o ecrã do Axon Elite pode parecer bastante standard, mas com 5.5 polegadas e resolução Full HD, tem ainda a seu favor ser o primeiro disponível no mercado com Gorilla Glass 3 com camada anti-germes. O ecrã é tecnicamente 2.5D, mas com o rendilhado do topo e base, quase nos esquecemos disso.

É aí na frente que se encontra igualmente a câmara de 8MP que serve também de sensor ocular. Finalmente, em termos de opções biométricas, o Axon traz-nos ainda desbloqueio por voz.

Por dentro as coisas ficam ainda mais interessantes com o chip AKM 4961 Hi-Fi dedicado, que deverá fazer as delícias dos audiófilos. No entanto não foi algo que pudéssemos de todo testar na IFA, por motivo da confusão e ruído em volta que se faziam sentir. Trata-se de um chip da Asashi Kasei com quatro canais ADC de 24 bits e som stereo de 32 bits, e que também pode ser encontrado no ZTE Nubia Z9, até agora com boas referências.

Não convém esquecer igualmente o Snapdragon 810 com velocidade máxima de 2GHz e 3GB de RAM, além de armazenamento interno de 32GB, expansível através de microSD. Sabemos pouco sobre como terá o ZTE Axon Elite controlado o aquecimento do processador, mas as informações actuais não apontam este como sendo um dispositivo problemático.

Em conjunto, as câmaras de 13MP e 2MP permitem modos de edição avançados.
Em conjunto, as câmaras de 13MP e 2MP permitem modos de edição avançados.

Outro aspecto que gostamos foi da interface do Axon, bastante tridimensional e com um feeling industrial de tonalidades latão e metálicas. Quanto ao autor, acaba por criar um equilíbrio interessante com a estética global do equipamento.

Entre as suas especificações de topo e o design peculiar com os pormenores em falso cabedal, o ZTE Axon Elite é dos telemóveis mais fáceis de identificar no mercado actual. A ZTE não tem para já uma tradição de equipamentos de desenho ímpar e construção de aspecto superior, mas com o Axon parecem apostados em mudar esta posição. O seu arrojo talvez não seja para qualquer sentido de estética, mas é inegável que tem algum carácter e isso, aliado a um preço razoável, mais as especificações técnicas, tornam o Axon um verdadeiro negócio da China.

 

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.