Super-fato: O mundo do surf nunca mais vai ser o mesmo

A tecnologia tem a vantagem de ajudar os utilizadores nas áreas mais diversas. Algumas são óbvias e sabemos enumerá-las de imediato. Outras não conseguimos adivinhar à primeira. O Surf enquadra-se eventualmente neste segundo caso.

No entanto, a tecnologia tem vindo a dar uma boa ajuda. Aparentemente vai dar ainda mais com um novo fato que promete revolucionar esta área.

O centro de investigação Fraunhofer AICOS está a desenvolver um sistema inteligente que utiliza o smartphone do próprio surfista para aumentar a sua segurança! E em paralelo, analisar o seu desempenho durante uma sessão de surf.

Esta componente está a ser desenvolvida no âmbito do projeto Texboost, em parceria com a empresa Damel e com o centro tecnológico CITEVE. Na prática resulta na incorporação do sistema de um sistema de sensorização no próprio fato de uma forma inovadora.

Os algoritmos e as aplicações mobile e web vão permitir acompanhar o desempenho de cada surfista.

Assim, o treinador poderá acompanhar ‘in loco’ o progresso da sessão de surf ao receber as métricas de desempenho mais úteis e objetivas! Tudo em tempo real, no seu próprio tablet, smartphone ou computador.

Adicionalmente, após o final da sessão, todos os dados recolhidos e gravados poderão ser consultados a partir das plataformas mobile e web desenvolvidas.

Dados inerciais e de geolocalização serão recolhidos através dos sensores de um smartphone, juntamente com o vídeo obtido através de uma câmara de ação.

Ambos os dispositivos estarão incorporados no fato de surf! Isto, de forma não-intrusiva, sem condicionar os movimentos inerentes à prática desta modalidade.

Em suma, em termos de monitorização de desempenho será possível estimar o número de ondas surfadas, trajetórias, velocidades, ângulos de rotação, entre outras características essenciais para a evolução do surfista.

Uma das principais inovações deste fato é a possibilidade de o surfista usar o seu próprio smartphone para a monitorização de desempenho! Bem como a integração de um botão de emergência, embutido no fato!

Que, com o smartphone, permitirá que o surfista solicite ajuda na eventual ocorrência de eventos de emergência! E assim, acione os mecanismos de segurança necessários.

Neste caso, as autoridades terão acesso à localização exata do surfista! Uma vez que o fato permite determinar a sua localização via GPS.

A componente têxtil do fato é impermeável, respirável, repelente a sujidades, resistente ao rasgo e de alta visibilidade! Com incorporação de um sistema de insuflação e um sistema de aquecimento ativo.

Esta tecnologia, resultante da cooperação entre estas três entidades. Poderá ser um marco importante na área da sensorização e monitorização desportiva. (De uma das modalidades em maior crescimento em Portugal e no mundo).

Sem nunca descurar preocupações com o conforto e segurança dos utilizadores.

O projeto arrancou em 2017, e prevê-se que termine em 2020. Mais informações podem ser encontradas aqui.