Era mesmo necessário lançarem o chipset Snapdragon 712?

Na Leak fartamo-nos de falar em chipsets. Ou para nos referirmos às características de um determinado smartphone, ou então para abordarmos novos lançamentos. Foi exatamente isso que aconteceu hoje. Um novo lançamento em que a Qualcomm apresentou ao mundo, o chipset Snapdragon 712. Mas seria mesmo necessário?

A resposta é relativamente simples, mas vamos olhar para alguns fatores que rodeiam a gama 700

O novo chipset vem de algum modo substituir o 710 que foi lançado no ano passado. Lembramos que nessa altura a Qualcomm apresentou o 710 como um chipset com um desempenho 20% mais rápido comparativamente ao Snapdragon 660. Na prática era 20% melhor a nível geral, 25% mais rápido na navegação Web e 15% mais rápido a lançar aplicações.

Snapdragon 712: a aposta do ano passado foi uma espécie de ponte entre a série 600 e os chipsets de topo que pertencem à gama alta. 

Agora essa ponte ficou maior, mas não esperem uma vasco-da-gama, para quem nos lê de Portugal. Na realidade é apenas um pequeno salto em comparação com o Snapdragon 710.

À semelhança do 710, o Snapdragon 712 é um chip de 10 nm com arquitetura de 64 bits e 8 núcleos de Kryo 360.

Aposta na mesma placa gráfica Adreno 616 e não só. O modem também é o mesmo, ou seja o Snapdragon X15. Assim temos acesso às mesmas velocidades.

No entanto, há pequenas alterações. Assim, temos uma velocidade de relógio maior.

São 2.3 GHz, comparativamente aos 2.2GHz do modelo anterior. Para além disso, os equipamentos que o utilizarem vão poder disponibilizar uma maior velocidade de carregamento.

Entretanto, a Qualcomm alega que o 712 é 10% mais rápido que o 710 e oferece uma melhor integração com elementos de inteligência artificial.

Outro ponto forte que a Qualcomm fez questão de frisar foi também uma melhor experiência ao nível da jogabilidade. No entanto, no que diz respeito às especificações em grosso modo, o 712 e o 710 não são muito diferentes.

Em suma, existem alguns pontos que importa reter. O Snapdragon 712 é de facto um novo processador que “aparentemente” é 10% mais rápido do que o 710. Ainda assim, não é nada que justifique pagar mais. Ou seja, se encontrarem um smartphone com um chipset Snapdragon 710 mais barato. Não vale a pena estarem a pagar mais por um com chipset Snapdragon 712, mais caro, porque nem vão notar a diferença.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Mais deste autor

Relacionadas

Publicidadespot_img

Últimos artigos

Office 2021 vai ser lançado ao mesmo tempo que o Windows 11!

A Microsoft está a fazer um sucesso completamente absurdo com o seu Microsoft 365 e Office 365, dois serviços de subscrição que poderão muito...

O IKEA vai (finalmente) começar a vender mobília ASUS ROG

Há cerca de um ano, o IKEA e a ASUS juntara-se numa parceria muito interessante, que deveria dar origem a uma extensa gama de...

Cabos caros? Para quê? Bem… A ASUS tem agora um cabo ROG!

Existe todo um submundo focado nos cabos caros, que claro está, de forma a justificar o seu preço, prometem uma performance superior aos "cabos...

Não perca nenhuma informação de última hora!

Registe-ne na Newsletter Leak e receba diariamente todas as informações no seu email!