Smartphones para crianças: dicas para facilitar o primeiro contacto com a tecnologia


Por em

É cada vez mais comum a utilização de smartphones pelas crianças, sobretudo para comunicarem com familiares e amigos. De acordo com os últimos estudos sobre o uso de smartphones por parte dos mais jovens, a média de idade das crianças portuguesas quando recebem o primeiro telemóvel é de 10,4 anos. Para que o acesso dos mais pequenos à tecnologia seja o mais seguro e responsável possível, a Wiko propõe algumas medidas que podem ser implementadas de uma forma muito simples.

1) Instale o controlo parental da Google.

Esta ferramenta permite-lhe restringir os conteúdos que podem ser descarregados ou comprados por outro utilizador no Google Play. É válido para diferentes tipos de conteúdos: jogos, música, livros e programas de televisão. Para o ativar necessita apenas de aceder às configurações da Google Play Store, onde pode rapidamente ativar a opção Controlos Parentais. A partir deste momento, o terminal pedirá um PIN sempre que quiser descarregar uma aplicação que não esteja de acordo com o filtro parental previamente estabelecido..
2) Utilize aplicações ad hoc.

Existem aplicações especificamente criadas para controlarem o acesso de menores a determinados conteúdos. Todas elas podem ser descarregadas a partir da loja Google Play (algumas de forma gratuita) e permitem limitar o uso que as crianças fazem do equipamento. Estão inclusive disponíveis browsers que integram filtros de conteúdos e que restringem o acesso a alguns sites, como o Youtube.

3) Aproveite as funcionalidades do seu terminal.

Alguns smartphones vêm já equipados com um sensor/leitor de impressões digitais. Esta é uma forma simples de impedir que as crianças acedam a determinadas aplicações, como o Whatsapp ou o Youtube. Para as utilizar, o pequeno utilizador necessitará da impressão digital registada. O problema é que estes equipamentos têm habitualmente preços inacessíveis à maioria dos consumidores. Há porém exceções, como os vários modelos da família Ufeel e que permitem o bloqueio de até cinco funcionalidades diferentes.

4 )Use o administrador de dispositivos do Android.

Esta é uma funcionalidade que apenas vem ativada, por defeito, nos terminais mais recentes e que oferece distintas ferramentas que permitem localizar o equipamento, bloqueá-lo e/ou eliminar os seus dados remotamente para garantir que ninguém tem acesso à informação pessoal e aos dados privados da criança. Para confirmar se esta opção está ativa siga até Definições> Segurança> Administrador de Dispositivos. O acesso ao administrador de dispositivos do Android pode ser feito a partir de outro smartphone ou de um browser do PC.

5) Opte por dispositivos com materiais resistentes.

A probabilidade de uma criança deixar o telefone cair ao chão várias vezes é muito elevada, pelo que é importante escolher como primeiro smartphone um equipamento resistente a quedas, riscos, golpes… É muito aconselhável o uso de uma capa que o proteja destes eventuais acidentes. Existem também sistemas que garantem a durabilidade do ecrã, como o vidro Panda.

6) Defina horários de utilização.

Não só é importante restringir o acesso a determinados conteúdos e sites, como também o número de hora de utilização do telemóvel. Não é recomendável que crianças com idade inferiore a 12 anos passem mais de duas horas por dia com o telefone. É preciso habituá-las a utilizar o telefone apenas para assuntos necessárias, pelo menos até serem maiores de idade. Estes são apenas alguns conselhos para os consumidores que estão a pensar oferecer aos seus filhos o primeiro smartphone.

Leia também

Ou veja mais notícias de Especiais, Kids

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Samsung prepara nova versão do Galaxy J7 para o MWC

Hackers trancam portas de Hotel de luxo e pedem resgate para as desbloquear

Seguinte