Xiaomi câmera

Normalmente, os sensores de impressões digitais no ecrã estão associados aos ecrãs OLED. Isso está prestes a mudar. É que o fabricante de ecrãs BOE anunciou hoje que já está disponível a tecnologia que permite utilizar os sensores de impressão digital em ecrã com painéis LCD. Assim, os smartphones mais baratos vão ter funcionalidades de topo!

Smartphones mais baratos vão ter uma novidade extra!

De acordo com uma notícia avançada pelo site DigiTimes, a empresa pretende dar início à produção em massa de painéis LCD com sensores impressões digitais integrados. Assim, isto deverá acontecer no final de 2019. No entanto, ainda é cedo para dizer quais as empresas que os vão adquirir. É que no fundo, esta novidade, vai massificar esta tecnologia

Até aqui ou era ecrã OLED ou não era possível integrar estes sensores nos smartphones mais baratos que têm painéis LCD

Como mencionado anteriormente, os sensores de impressões digitais no ecrã só podiam ser integrados, até agora, em painéis OLED. Isto deve-se ao facto dos ecrãs OLED serem mais finos do que os ecrãs LCD. Assim é possível que os transmissores de luz e ultra-sónicos cheguem ao dedo.

Será interessante percebermos como é que a BOE conseguiu dar a volta a este problema.

No entanto esta não é a primeira vez que ouvimos falar desta novidade. A 28 de Abril falhámos de algo semelhante por parte Fortsense.

A empresa de tecnologia Fortsense desenvolveu uma tecnologia de impressões digitais no ecrã que tem a capacidade de funcionar em painéis LCD. É verdade que estes sistemas são cada vez mais comuns nos smartphones. No entanto, os sistemas óticos de impressões digitais funcionam apenas nos painéis OLED que são mais caros. Um dos motivos é que nos painéis LCD o scanner não consegue detetar luz através do ecrã. Agora tudo vai mudar.

Os leitores de impressões digitais no ecrã utilizam uma câmara para tirar uma foto do dedo.

Ora para esta foto ficar visível é necessário que a luz atravesse o ecrã e alcance o sensor. Isto não acontece com os painéis LCD que não transmitem luz através do ecrã. Assim, os sensores falham.

mais baratos

No entanto, os investigadores da Fortsense revelaram recentemente sensores de impressões digitais que funcionam com painéis LCD.

Para permitir que este método de autenticação biométrica funcione com nestes ecrãs, a Fortsense modificou o painel de retroiluminação dos LCD. Estas alterações permitem que a luz passe através de um caminho especificado. Deste modo a câmara já vai poder capturar a impressão digital.

Para além de modificar o LCD, a empresa também utilizou algoritmos otimizados para detectar impressões digitais no ecrã LCD. Embora a empresa de tecnologia não tenha especificado como é que os algoritmos melhoram o reconhecimento das impressões digitais, mencionou que utiliza técnicas de aprendizagem profunda e redes neurais, o que sugere que os algoritmos aprendem mais acerca das impressões digitais ao longo do tempo. A Fortsense alegou ainda que a utilização dessas técnicas deve permitir que os sensores nos ecrãs devem ter o mesmo desempenho oferecido pelos sensores tradicionais.

Dito isto, esta tecnologia vai permitir que os smartphones mais baratos apresentem a mesma autenticação biométrica vista em aparelhos mais caros de fabricantes como a OnePlus e Huawei.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.