Samsung Galaxy Note 9 já foi certificado na China


Por em

A gama Note da Samsung conta sempre com a sua legião de fãs. São equipamento para quem faz da produtividade a palavra ordem e também para quem não dispensa a muito útil S-Pen. Ora se aguarda ansiosamente pelo lançamento do sucessor do Note 8, saiba que o Samsung Galaxy Note 9 pode ser lançado um pouco mais certo. Uma prova disso é que o Ministério da Indústria e Tecnologias da Informação da China certificou duas variantes deste equipamento, identificadas pelos nomes de código SM-N9600 e SM-N9608. Na prática estamos a falar de uma variante desbloqueada deste equipamento e de uma versão de marca. Ambas serão lançadas no mercado chinês.

Galaxy Note

Infelizmente, esta certificação não revelou qualquer especificação do Samsung Galaxy Note 9, nem as fotos do próximo dispositivo. No entanto nem tudo é desconhecido acerca das caraterísticas deste dispositivo. É que ele surgiu recentemente na famosa plataforma de testes Geekbench. Segundo o Geekbench revelou, ele terá o Android 8.1 Oreo instalado de base e personalizado pela interface do Samsung Experience.

Samsung Galaxy Note 9 no Geekbench

O dispositivo que surgiu no Geekbench possui o número de modelo SM-N960U. No seu interior está um chipset Qualcomm Snapdragon 845 octa-core (deve tratar-se da versão internacional e não da que vem para a Europa) ao qual se juntam 6 GB de RAM. Lembramos que a versão europeia deverá contar com um chipset Samsung Exynos 9810 octa-core.

A pontuação obtida pelo Samsung Galaxy Note 9 no Geekbench é de 2.190 pontos nos testes single-core e 8.806 pontos nos testes multi-core. Segundo os rumores mais recentes, este smartphone terá um leitor de impressões digitais no ecrã, assim como o Vivo X21 UD, já que a empresa está a trabalhar nesta tecnologia. No entanto, isto são apenas especulações que ainda têm de ser confirmadas.

A diferença está nas câmaras

Ao nível das câmaras deverá ter uma configuração de câmera dupla com abertura variável, assim como o Samsung Galaxy S9 Plus. À semelhança dos outros dispositivos da série Galaxy Note, também vai suportar a S Pen.

Os fabricantes de dispositivos móveis estão sempre à procura de novas formas de diferenciar e melhorar as câmaras dos seus equipamentos, com inovações que vão desde a utilização de dois sensores até a novos sistemas de processamento das imagens. Este ano, a Samsung não quer deixar os seus créditos por mãos alheias e adicionou uma nova funcionalidade no Samsung Galaxy S9 para quem gosta de fotografia – a abertura variável e que também vai estar disponível no Samsung Galaxy Note 9.

Samsung Galaxy Note 9: As vantagens da abertura variável

Uma vez que as câmaras dos smartphones têm sensores de imagem muito mais pequenos do que as máquinas fotográficas DSLR, melhorar a quantidade de luz capturada pelo sensor é algo de extrema importância para os smartphones conseguirem disponibilizar sempre uma melhor qualidade de imagem. Na prática, o desempenho da câmara de um smartphone está claramente numa situação mais desfavorecida em condições de pouca luz; Provavelmente já lhe aconteceu tirar fotografias à noite e elas ficarem cheias de grão e ruído. Uma abertura maior (ou seja, um f-stop menor) permite a entrada de mais luz para o sensor e ajuda a resolver o problema.

A Samsung tem certamente o objetivo de melhorar a captura de imagens à noite e em situações de baixa luz. É exatamente por isso que permite a entrada de mais luz no sensor. No entanto, as aberturas muito largas devem ser equilibradas com um fabrico de lentes de elevada qualidade. Assim minimiza-se as aberrações ou as potenciais distorções nas imagens. São elas a falta de nitidez, desfocagem ou queima. É que por si só, uma abertura mais ampla não garante o aumento da qualidade da imagem. No entanto pode ajudar em situações de pouca luz, caso tudo esteja bem feito.

As vantagens de limitar a luz

Igualmente importante é o potencial de sobreposição de imagens quando a luz é abundante. Enquanto um ISO inferior e as velocidades de obturação rápidas podem ajudar a neutralizar qualquer exposição excessiva de uma abertura mais ampla, limitam as opções de disparo e podem até não resultar em imagens corretamente expostas. Limitar a luz que entra no sensor com uma segunda configuração de abertura menor é uma solução mais flexível que permite o melhor dos dois mundos. É sem dúvida uma funcionalidade obrigatória para quem leva a sério a fotografia.

É importante considerarmos a relação entre abertura, distância focal e profundidade de campo. Como os sensores do telefone estão muito perto da lente, o campo de visão é bastante largo. Já a profundidade de campo não é muito superficial. No entanto, tem havido uma tendência recente de incorporar os efeitos artísticos do bokeh. Esta inclusão foi, sem dúvida, o grande atrativo nos sistemas de câmara dupla.

A tecnologia de abertura variável da Samsung parece funcionar de forma quase idêntica às câmaras de abertura variável mais tradicionais. É uma tecnologia totalmente mecânica.

No entanto, em vez de se mover entre um tamanho máximo e mínimo para produzir um intervalo de configurações de abertura, a implementação da Samsung está limitada a duas configurações diferentes – f/1.5 e f/2.4.

Leia também

Ou veja mais notícias de Android

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.
Anterior

Huawei P20 Pro avariado? Não. Foi mesmo torturado em vídeo!

Melhor analista Apple vai deixar de seguir a empresa !

Seguinte