Review: Sony Xperia XA. O melhor Xperia do ano?

Ao todo, a Sony lançou quatro novos smartphones na gama Xperia X, e talvez tenha tentado uma fasquia demasiado alta ao utilizar a gama para substituir a gama Z. Não há nada de errado com o Xperia X, excepto o facto de ser demasiado caro, sem parecer realmente um sucessor digno do Z5. Tudo muda com o Sony Xperia XA que, com alguns compromissos aceitáveis e excelente optimização, é um dos smartphones mais distintos e inspirados do ano.

Principais características

O Sony Xperia XA parece-nos, desde o início, pensado para o estilo e design, com um interior muito razoável, para um público generalista, sem exigências extremas.

Assim, o dispositivo apresenta-nos um ecrã IPS LCD de 5.0 polegadas HD, de 294ppi. No seu interior, a Sony optou por colocar o MediaTek Helio P10 (MT6755), um octa-core com oito núcleos Cortex-A53 a 2.0GHz e gráfica Mali-T860MP2. A RAM são apenas 2GB e o armazenamento interno é de 16GB expansíveis.

No departamento das câmaras, o Sony Xperia XA mostra a sua vocação de gama média, com uma câmara principal de 13MP, com flash e foco por detecção de fases que indicia uma boa prestação de foco, e uma principal de 8MP, relativamente generosa para selfies. Ambas as câmaras têm gravação vídeo FHD.

O dispositivo conta com conectividade LTE e traz ainda uma bateria algo anémica de 2300mAh, com carregamento rápido Pump Express+ 2.0.

Design

Esguio e praticamente sem margens, o Sony Xperia XA é dos mais bonitos telemóveis a qualquer preço.
Esguio e praticamente sem margens, o Sony Xperia XA é dos mais bonitos telemóveis a qualquer preço.

O Sony Xperia XA leva o estilo Omni Balance ao mais alto nível que já teve, pese embora o mito estético que o Sony Xperia Z3 ainda é. De facto, enquanto a linhagem está claramente lá, o Xperia XA é o mais óbvio momento de evolução e refinamento do design.

Para aqueles para quem o estilo é absoluto, o Xperia XA é um apetecível adereço fashionable. Extremamente fino, as linhas das laterais são discretamente elípticas, dando suavemente lugar aos painéis frontal e traseiro. As linhas entre cada componente são do mais fino possível, sem mazelas visíveis e acabamentos do nível de smartphones muito mais caros e pretensiosos.

A curvatura 2.5D do vidro frontal é quase gémea da que encontramos no painel traseiro. Dificilmente percebemos que o material aqui é plástico, embora alguma facilidade para os arranhões acabe por trair o material.

O metal é reservado para as laterais e notamos que a Sony parece ter optado, não por uma pintura tradicional, mas por anodização. O resultado é metálico, bastante agradável, com um look quase metalizado.

Com este nível de refinamento, o Xperia XA revela-se extremamente agradável e ergonómico. Mal sentimos transições ou interrupções, e as curvas do dispositivo simplesmente fluem pela mão.

Ecrã

Xperia-6
O ecrã do Xperia XA mostra a quase ausência de margens laterais.

Eis a peça central do design do Xperia XA. O ecrã é, aqui, o pilar do design global do dispositivo, mas obviamente que o ecrã tem funções muito mais úteis do isto.

A opção da Sony por um ecrã de 720p não nos agrada particularmente à primeira vista, mas com a utilização é difícil manter as reservas. Sem a tecnologia Quantum Dot do Xperia X, o do XA continua a exibir bons níveis de cor e contraste, com o Mobile Bravia Engine a fazer as usuais maravilhas.

Em utilização quotidiana, não há pixelização visível. Quando passamos para os conteúdos multimédia de alta resolução, de fotos a filmes, os pormenores começam então a perder algum protagonismo.

Os níveis de brilho são bons, mas algo tímidos para o exterior ao sol. O modo de ajuste automático parece dar um punch extra nestas ocasiões, mas ainda não é um comportamento excepcional, nem tampouco uma desilusão neste segmento.

Em última instância, o ecrã mostra-se muito responsivo e supera algumas das expectativas que inicialmente tínhamos sobre ele. O seu lado negativo mais visível é nunca deixar de mostrar uma certa coloração azul de fundo, que resulta algo mortiça.

Software

O software da Sony é um pouco amar ou odiar, mas quanto a nós, as iterações baseadas no Android Marshmallow estão bem conseguidas.

Entre os serviços já incluídos no Xperia, encontramos úteis feeds de notícias, facilmente configurados.
Entre os serviços já incluídos no Xperia, encontramos úteis feeds de notícias, facilmente configurados.

Como já tivemos oportunidade de o dizer, o grafismo e os tutoriais parecem feitos para o XA, com os seus tons pastel e foco no material design.

De destaque, continua a ser a aposta da Sony em apps próprias, o que torna os Xperia bastante completos neste campo. Fundamentalmente, as apps multimédia são das nossas favoritas, como já afirmamos anteriormente. O streaming PlayStation, entretanto, não está disponível.

Mas, de raiz, serviços de programação televisiva e streaming, feeds de notícias e aquisição de novos temas, são bastante completos e o tipo de serviços a que facilmente n

Performance

O MediaTek Helio dentro do Xperia XA não é dos processadores mais inspiradores do mercado, nem dos mais eficientes, mas a sua relação custo-eficácia é praticamente imbatível.

A boa combinação entre ecrã e gráfica, significa uma excelente performance de jogos.
A boa combinação entre ecrã e gráfica, significa uma excelente performance de jogos.

Dentro do Xperia XA, o Helio P10 conta com apenas 2GB de RAM, mas sabemos bem que a performance final é sempre mais do que a soma das partes do hardware. O Xperia XA é precisamente o exemplo disso.

A qualidade dos componentes é fundamentalmente boa, o sistema operativo excelente, e por isso o Xperia XA responde e trabalha com o tipo de velocidade que esperamos em smartphones de maior cavalagem.

Para o utilizador comum, a performance fluída do Xperia XA será surpreendente. Para os adeptos de jogos, ainda mais.

As principais fraquezas surgem quando abrimos os jogos. O Xperia XA é simplesmente mais lento a finalizar o carregamento dos jogos ou níveis, por exemplo por comparação com o Huawei P9 Lite que será um ponto de referência no segmento.

Mas uma vez que os jogos arranquem, só o aquecimento algo notável do dispositivo nos indica que o processador está a trabalhar no máximo. No entanto, quer falemos de Real Racing, World of Tanks ou N.O.V.A. o Xperia XA responde extremamente bem.

Isto é a opção por um ecrã HD a dar frutos, já que liberta a gráfica e permite manter excelente fluidez nos gráficos.

Por tudo isto, o Sony Xperia XA só mostrará fragilidades nas mãos de power users. O público em geral, estará seguro. O Xperia XA simplesmente não nos deixou ficar mal.

Câmara

A câmara do Xperia XA cumpre, mas não é tão destacada quanto outras características do smartphone.
A câmara do Xperia XA cumpre, mas não é tão destacada quanto outras características do smartphone.

A fazer as vezes de câmara fotográfica no Sony Xperia XA, temos um sensor de 13MP, resolução bastante meritória para este preço, e a já familiar app da Sony que, apesar de algumas melhorias, continua a não ser a nossa favorita.

Encontramos aqui os bugs de sempre, com os sliders para a temperatura da cor e compensação de exposição a desaparecem após cada imagem tirada, o que não é de todo intuitivo.

Do lado positivo, o foco é praticamente instantâneo. Dispositivos mais caros, como o LG G5, Sony Xperia X, Samsung Galaxy S7 e Huawei P9, já mostraram ser capazes de ainda melhor, mas o XA mostra-se bastante bom neste campo. Talvez algo errático. As imagens que recolhemos, nem sempre nos pareceram totalmente focadas, mas poderá ser apenas um resultado do ecrã ter algo menos resolução do que temos experimentado recentemente, e da suavidade dos detalhes das imagens.

As cores são boas, os tons equilibrados.
As cores são boas, os tons equilibrados.

Nas arestas, no entanto, o tratamento de imagem é algo agressivo e deixa rebordos bastante fáceis de verificar, particularmente em pontos de alto contraste. Não nos agrada particularmente.

Tudo somado, a combinação câmara/app é francamente mediana e sem surpresas para este preço.

Bateria

Como suspeitávamos, o Sony Xperia XA não surpreende pela positiva com a bateria. Em utilização normal (o que para nós até é bastante intensa), incluindo rede de dados, app Facebook, Word, Outlook, navegação, e as óbvias mensagens e telefonemas, o Xperia XA chega ao fim de um dia de trabalho, e com alguma margem de manobra.

O modo Stamina faz grande diferença, numa bateria pouco generosa.
O modo Stamina faz grande diferença, numa bateria pouco generosa.

Jogos e multimédia drenam a bateria razoavelmente, como seria de esperar com um processador com apenas alguma folga.

Mas aqui entram os modos Stamina e Ultra Stamina. O modo Stamina não necessita de grandes introduções: é das opções mais adoradas por utilizadores Xperia, e das mais eficazes soluções de poupança de bateria no mercado.

O modo Stamina reduz em grande medida o consumo energético do Xperia XA sem comprometer realmente a sua funcionalidade. O modo desactiva desde logo as vibrações e os dados em segundo plano, o que impedirá apps como o email ou o Whatsapp de actualizarem. Limita igualmente coisas como o brilho do ecrã, ou a utilização do processador.

Em resultado, a nossa experiência diz-nos que podemos aumentar a duração da bateria em até 50%.

Com este modo activo, se aceitarmos a ausência de actualizações das nossas após favoritas, a duração da bateria do Xperia XA é bastante mais meritória.

Áudio

O áudio do Xperia XA é bastante indistinto. O altifalante é meramente mono, mas pelo menos sai-se relativamente bem em alta-voz, todavia com uma qualidade de som mediana.

O Xperia XA não esconde que se trata de um altifalante mono.
O Xperia XA não esconde que se trata de um altifalante mono.

Não nos choca, nem neste segmento, nem no geral, com poucos fabricantes a apostarem a sério no áudio.

Nada a apontar à telefonia. Os Sony sempre foram bons neste campo.

Conclusão

Portanto será este o melhor Xperia do ano?

Inquestionavelmente. E isto não é demérito para uma marca habituada à alta roda da tecnologia. O Xperia XA apresenta simplesmente um equilíbrio de características ausente de muitos Sony recentes, a um preço realmente justo.

O design é talvez o mais eloquente desde o Xperia Z3, e por dentro o dispositivo surpreende.

Há telemóveis que simplesmente nos dizem o que vão fazer. O caso do Xperia XA é diferente: o dispositivo tem prestações bem acima das expectativas que o hardware indicava no papel.

Fruto de vários compromissos, hardware e software formam aqui um excelente equilíbrio, permitindo ao Sony Xperia XA Obter uma performance muito semelhante à de dispositivos teoricamente mais poderosos.

Claro que não é, nem o Xperia mais potente, nem o mais barato, mas dá qualidade de construção, ao design e à performance, tem o melhor de vários mundos. Não é demérito dizer que este é o melhor Xperia do ano: criar um dispositivo tão equilibrado e refinado é uma proeza para a qual a própria Sony deve olhar.

 

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário