Review Huawei P9 Lite: o peso pluma com força de peso pesado

O que se chama a um smartphone de gama média com capacidades que valem muito mais do que o preço pago? Ora, chama-se-lhe Huawei P9 Lite.

O Huawei P9 Lite é o terceiro smartphone da tríade P9, o mais barato dos três, e um excelente exercício de oferecer uma experiência de alta gama num dispositivo budget.

Principais características:

  • Processador HiSilicon Kirin 650 a 2GHz , 3GB de RAM
  • Armazenamento: 16GB expansíveis até 128GB
  • Ecrã: IPS LCD de 5,2 polegadas FHD
  • Câmaras: principal de 13MP, frontal de 8MP com flash
  • Sensor de impressões digitais: sim, multifuncional

Construção e design

O design do Huawei P9 Lite é soberbo, mas os acabamentos não convencem totalmente.
O design do Huawei P9 Lite é soberbo, mas os acabamentos não convencem totalmente.

O Huawei P9 Lite esconde a maioria dos seus trunfos debaixo do capô. Por fora, apresenta-nos um design herdado dos seus irmãos luxuosos, onde verificamos facilmente onde a Huawei conseguiu cortar o preço para tornar o dispositivo tão apetecível.

O ecrã frontal, de 5,2 polegadas, está muito bem conseguido, mas não temos aqui o vidro 2.5D dos seus irmãos maiores. A moldura de alumínio enquadra-o perfeitamente e, deste ângulo, o Huawei é um smartphone inegavelmente elegante.

A traseira, na nossa opinião, não o é tanto. A capa é de puro plástico, que a versão dourada esconde com alguma elegância. A versão preta que temos em mão, no entanto, deixa o plástico à mostra, e retira valor estético ao dispositivo.

Aqui não encontramos as câmaras duplas Leica, mas uma já quase opção tradicional dos Huawei, com 13MP. Ao seu redor encontramos a faixa de vidro da gama P9. É um ponto estilístico muito positivo, mas onde no P9 cobre completamente a câmara, aqui contorna-a e deixa um quase imperceptível desnível onde inicia a sua curvatura no topo.

Ao seu redor existe igualmente uma fenda da largura de um fio de cabelo. É mínima, mas para quem vem do Huawei P9 Plus, sem qualquer ponto de junção visível entre componentes, salta aos olhos. Com o passar do tempo também nos apercebemos que os recortes das antenas não estão totalmente nivelados com as laterais. Há ali um ligeiro degrau que – para sermos justos – procuramos e encontramos noutras unidades.

No geral, a opinião que temos é que o Huawei P9 Lite é uma franca melhoria estilística sobre o P8 Lite, mas os acabamentos ficam algo aquém do que o estilo do dispositivo mereceria.

Ecrã

A Huawei não acreditou até agora nos ecrãs de elevada resolução nos seus flagships, mas para o Huawei P9 Lite a Huawei não compromete e dá-nos uma unidade IPS LCD FHD.

Tendo em conta que é um ecrã de dimensões substancialmente menores que o do Huawei P9, a densidade se pixéis é superior e as imagens bastante nítidas.

Quando mudamos os ângulos de visualização perdemos alguma luminosidade, mas as cores distorcem pouco, o que é excelente.

Finalmente, a luminosidade é capaz de aguentar com algum mérito uma visualização fora de casa, graças a uma boa capacidade de emissão de luz. Sem dúvida, um dos melhores ecrãs num smartphone a este preço.

Performance

O grande foco do Huawei P9 Lite é, inquestionavelmente, a performance, não obstante o que possamos dizer sobre os seus predicados estilísticos.

Jogos não são um problema com o Huawei Lite.
Jogos não são um problema com o Huawei Lite.

O Kirin 650 prometia e entrega. É um processador moderno e eficaz, que garantiu ao longo da nossa experiência uma performance célere e ao nível de muitos flagships com menos de um ano.

A nossa bateria de jogos do costume saiu-se com grande mérito, em boa parte porque a Mali ainda tem capacidade de sobra para aguentar o ecrã FHD. O ecrã não é isento de alguns resquícios de imagens que ficam para trás, e o framerate não acompanha a alguns dispositivos, principalmente naqueles jogos de elevada velocidade.

As apps carregam no entanto depressa e com pouco lag apreciável, ainda que algo longe do excepcional P9 Plus. O sensor de impressões digitais pode ou não ser o mesmo que nos irmãos maiores e desbloqueia o dispositivo com grande celeridade.

Como instrumento de trabalho, sentimos que o Huawei P9 Lite é um dispositivo muito interessante nesta gama de preço, graças à sua capacidade de responder rapidamente às solicitações e encaixar apps pesadas.

Sem olharmos aos benchmarks, o Huawei P9 Lite é praticamente o melhor que podemos esperar em performance geral nesta gama de preços.

Câmara

Uma câmara não é apenas o hardware e a app da Huawei é excelente.
Uma câmara não é apenas o hardware e a app da Huawei é excelente.

Este é realmente um ponto muito positivo no Huawei P9 Lite. A câmara não só produz excelentes imagens, como tem uma app bastante completa.

A câmara expõe bem e a App é excelente. Os detalhes, tipicamente Huawei, são algo suaves.
A câmara expõe bem e a App é excelente. Os detalhes, tipicamente Huawei, são algo suaves.

Não é a mesma do Huawei P9, com o aparente feedback da Leica, mas permanece extremamente maleável, com um modo Pro acessível a partir do slide da esquerda, para um controlo total dos parâmetros de disparo. Em modo automático temos, ainda assim, o já imprescindível slides para ajustar a exposição depois de feito o foco, que mostra grande utilidade em cenas de elevado contraste.

Temos igualmente ao nosso dispor os modos criativos da Huawei, como os rastos de luz, e toda a interface é fácil de utilizar, sem truques, nem manhas.

O fundamental aqui é o excelente controlo de parâmetros que a app nos dá. Mesmo durante o vídeo, temos a hipótese de controlar a zona de foco e a exposição. Estes factores conjugam-se para transformar o Huawei P9 Lite num daqueles telemóveis com que dá algum gozo fotografar.

Já as fotografias resultantes são realmente boas nas condições de luz ideais, mas degradam-se depressa com o decréscimo da luz disponível. Não é um defeito grave.

O detalhe é interessante, embora como já é normal na Huawei, o tratamento de imagem seja algo agressivo e suavize as imagens. Isto é, contudo, uma questão de gosto, mas parece-nos que o resultado fica na generalidade aquém da optimização do P9.

Áudio

As perfurações na base do Huawei P9 Lite são esteticamente bonitas, mas apesar dos dois agrupamentos, só um é para saída de áudio, ficando o outro reservado para o microfone de cancelamento de ruído. Portanto, a qualidade em alta-voz é francamente inferior ao que os apontamentos estéticos poderiam deixar adivinhar.

Não podemos levar isto a mal. O áudio mono é o padrão neste segmento, ainda que cada vez mais utilizadores desejem valor acrescentado neste campo. Podemos dizer que a maioria das pessoas utilizará auscultadores para a música ou chamadas em alta-voz, mas muitas não o fazem.

Portanto, em termos do áudio que sai do jack, o Huawei P9 sai-se francamente melhor.

Bateria

Com 3000mAh, a bateria do Huawei P9 Lite é das melhores na sua classe, idêntica à do maior e mais potente P9.

Portanto, por comparação, é uma bateria bem mais generosa. Na utilização quotidiana, incluindo música, rede de dados, Microsoft Office, os habituais emails e jogos, o Huawei mantém-se disponível e com sumo de sobra até ao final de um dia de trabalho.

Sim, é possível esgotar a bateria numa manhã ou tarde de grande trabalho, mas é mais difícil de o fazer do que no P8 Lite, por exemplo, com uma bateria que tem uma capacidade muito inferior.

Quando as coisas ficam muito apertadas, o modo Ultra reduz os consumos ao mínimo, com uma redução agressiva das funcionalidades do dispositivo, para garantir que as necessidades básicas ficam disponíveis.

Conclusão

O que é que se chama a um smartphone potente com design superior, que não nos esvazia a carteira? Um Huawei P9 Lite.

Já sabiam a resposta?

Com o Huawei P9 Lite, a Huawei fez um trabalho impressionante na criação de um dispositivo poderoso e completo, com um bom design a fechar tudo para um pacote que o observador casual não descobrirá imediatamente que é “apenas” um gama média. Face ao seu antecessor, o Huawei P8 Lite, o P9 Lite é simplesmente muito mais telemóvel. Com memória interna generosa, um processador poderoso e um sensor de impressões digitais líder de mercado. O salto qualitativo será impressionante para quem actualizar.

São características que garantem um dispositivo não só muito apetecível para o mercado actual, como um capaz de se manter actualizado para os próximos anos, graças – precisamente – a este sensor de digitais e a segurança acrescida que traz para a já longa lista de características

Design e qualidade de construção não nos convenceram totalmente; o plástico traseiro destoa do que são traços muito atraentes no geral. Mas, visto na sua globalidade, o equilíbrio entre performance, eficácia e polivalência do P9 Lite é difícil de bater.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir. Obrigado!

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

Leia também

Deixe um comentário