Review Coolpad Modena 2: evolução e excelente fotografia abaixo de €200 - Leak

Review Coolpad Modena 2: evolução e excelente fotografia abaixo de €200

105364
0
Share:
0

A chave para o sucesso de uma marca de dispositivos móveis é a capacidade para se adaptar rapidamente às mudanças de mercado e lançar novos dispositivos, capazes de cimentarem o seu nome nos mercados novos em que essa marca se instala. É o caso da Coolpad que chegou a Portugal em 2016 com uma mão cheia de dispositivos extremamente interessantes, incluindo o premiado Coolpad Torino e o Coolpad Max.

Mas entrado 2017, a Coolpad continua a renovar-se e o Coolpad Modena 2 deverá entrar brevemente no mercado nacional. A evolução do Coolpad Modena melhora fundamentalmente todas as características do seu antecessor, para se tornar um smartphone não só melhor em termos geracionais, mas em termos do seu próprio posicionamento no mercado.

As melhorias cobrem o mais pequeno aspecto do terminal, do design externo à escolha dos componentes e à qualidade do software, tornando o Coolpad Modena 2 um dos nossos Coolpad favoritos.

 

Principais características

Tal como o Coolpad Modena, o Coolpad Modena 2 apresenta-se como um phablet extremamente económico, com um ecrã de 5.5 polegadas, mas a resolução é amplamente melhorada para 720×1280 ou 267ppi, face aos 200ppi do seu antecessor.

Por dentro, todas as características mudam: o Coolpad Modena possui 16GB de armazenamento interno e 2GB de RAM, especificações que há menos de um ano não se conseguiam abaixo de €200. O processador é um quad-core MetiaTek MT6735 com gráfica Mali-T720MP2P, que deverá conseguir correr bem a maioria das apps.

Em termos de câmaras, a Coolpad optou por duas peças de 8MP que não são à partida particularmente expressivas, mas veremos que há muito mais numa câmara do que apenas os megapixéis.

Temos igualmente as usuais opções de conectividade onde fica a faltar apenas a NFC, mas do lado positivo temos rápido a bordo.

  • Processador: quad-core MT6735P (4 núcleos Cortex-A53 a 1.0GHz)
  • Memória: 2GB de RAM, 16GB de armazenamento interno
  • Ecrã: LCD 5.5 polegadas HD (1280×720)
  • Câmaras: 8MP
  • Câmara frontal: 8MP
  • Bateria: 2500mAh com carregamento rápido
  • Leitor de impressões digitais: não
  • Rádio: sim

Na caixa

A embalagem do Coolpad Modena 2 apresenta excelente relação preço/qualidade, já que o Modena é acompanhado não só do cabo e carregador, mas igualmente de um par de auscultadores. Básicos que sejam, são pelo menos do tipo de borrachas amovíveis que sempre ficam mais confortáveis e seguros no ouvido.

 

Design e ergonomia

Fino e elegante, o Coolpad Modena 2 é bastante confortável na mão.

Como já tivemos a oportunidade de notar nas primeiras impressões sobre o dispositivo, o Coolpad Modena 2 pontua por um perfil bastante fino, uma verdadeira proeza, já que o dispositivo é integralmente de plástico, material que não se presta de todo a linhas esquias e compactas.

Parte do segredo está no painel traseiro que parece ser substancialmente mais fino que o normal em peças de plástico. Por isso notamos alguma maleabilidade neste painel que cede ligeiramente à pressão dos dedos, mas verdadeiramente ligeiramente, porque tudo parece estar encaixado de forma bastante compacta. Afinal, apesar de ser em plástico, o Coolpad Modena 2 não possui bateria amovível, um dos preços a pagar por um dispositivo tão fino.

Os contornos do Coolpad Modena 2 são bem mais sólidos e com um acabamento em imitação de metal natural que parece bastante convincente. Botões de volume e tecla de bloqueio encontram-se em lados opostos do ecrã, uma opção que agrada, porque o polegar não precisa andar de um lado para o outro para accionar as teclas que queremos em dado momento.

No seu todo, as linhas do dispositivo são extremamente elegantes e ergonómicas. O Coolpad Modena 2 simplesmente fica bem na mão sem arestas ríspidas ou dimensões demasiado grandes. Neste ponto, apenas o ecrãa destoa um pouco, com as margens ainda algo notórias, se bem que não tão ofensivas quanto alguns Coolpad do passado.

Este é um smartphone bonito e elegante, que vende o seu visual como se pertencesse a um segmento de mercado superior, e está disponível em dourado champanhe e cinzento. Seria muito interessante que existissem cores extras, do azul ao branco, que favoreceriam bastante o portefólio do telemóvel.

  • A reter: O Coolpad Modena 2 apresenta um design esguio e cuidado, onde o plástico não retira qualquer ponto do seu charme geral.

 

Ecrã

O Modena 2 possui um ecrã com bons ângulos de visão e luminosidade em utilização externa.

Surpreendentemente, esta é uma boa parte do charme do Coolpad Modena 2. A resolução HD permite uma qualidade de visualização de conteúdos que simplesmente não era possível no Modena de primeira geração, mas o ecrã é igualmente interessante para o segmento.

A sua grande e expectável lacuna é no contraste. Se bem que o grafismo da interface gráfica seja pastel e não haja negros para serem vistos em lado algum, e isso condiga excelentemente com a tonalidade do ecrã, quando entramos no reino do multimédia, os pretos simplesmente não são suficientemente profundos.

Fora isso, o ecrã é razoavelmente brilhante em utilização exterior e os ângulos de visão não ficam atrás; o Modena 2 não muda imediatamente para brancos difusos e azulados mal abrimos algo o ângulo de visão. Já quanto à reactividade do ecrã, não temos por onde nos queixarmos, com reacção rápida e exacta ao toque.

Temos, portanto, um ecrã muito razoável que só peca verdadeiramente pelas margens negras ainda aquém do desejável.

  • A reter: o ecrã do Coolpad Modena 2 possui menos contraste do que seria ideal, mas é brilhante para utilização em plena luz do dia e reage infalivelmente ao toque.

 

Software

Para grande mérito do Coolpad Modena 2, a CoolUI 8.0 é baseada no Android 6.0 Marshmallow que, não sendo o Nougat, tem aqui uma skin bem pensada e completa.

Se a Coolpad sempre investiu numa forte personalização da UI, este é o seu melhor esforço até agora. Visualmente, os ícones são menos agressivos e os tons pastel algo esbatidos são fundamentalmente material design muito bem conseguido. Claro que podemos ainda fazer download de novos temas, algo que já é tradicional na Coolpad.

Do lado das funcionalidades extra encontramos diversas que por vezes estão ausentes, mesmo de smartphones mais caros.

Por exemplo, logo no ecrã principal, um deslize vertical a partir do meio do ecrã abre uma busca transversal ao sistema que permite procurar por páginas web ou apps, sendo pena não dar para procurar mensagens ou contactos.

Ainda no ecrã principal, o slide a partir do topo é exclusivamente para as notificações. Como já observamos nas primeiras impressões, as configurações rápidas abrem-se desde a base do ecrã, uma solução inusitada. Um slide lateral aqui permite aceder a uma segunda página de configurações rápidas, e os itens de cada página são intermutáveis. Também temos algumas apps rápidas, como a lanterna, e podemos adicionar outras como YouTube ou Facebook.

Ainda não saímos do ecrã principal e percebemos que a partir de qualquer pasta, podemos aceder a outra através de um slide lateral. Catita.

É hora de mergulhar mais fundo no sistema, e encontramos o item Controlo Inteligente, que nos dá um controlo sem precedentes sobre o terminal, sem ligar o ecrã. Podemos activar o duplo toque para acordar o ecrã, ou desbloqueamento através de slide vertical simples. Um slide vertical para baixo abre a câmara, e slides laterais navegam pela música. Sem ligar o ecrã.

Encontramos ainda os gestos de activação que poderão ser familiares a utilizadores Huawei. Em essência, podemos desenhar letras no ecrã desligado para aceder a apps específicas. E sem ter de usar os nós dos dedos.

Chegamos logo a seguir à característica que todos os smartphones possuem, mas poucos evoluem: a luz de notificação. Multicolor ou não, poucas vezes temos a possibilidade de simplesmente a desligar durante o carregamento do smartphone quando, durante a noite, se torna invariavelmente intrusiva.

A CoolUI tem igualmente implementadas algumas opções de navegação fácil, nomeadamente na galeria, onde afastar ou aproximar dois dedos redimensiona as imagens, facilitando a alternância entre a listagem e o ecrã inteiro.

Encontramos ainda opções bem implementadas do ecrã dividido, e a possibilidade de duplicar apps como o WhatsApp, permitindo uma conta activa por cartão, ou a cópia de contactos via código QR.

[carousel ids=”42195,42196,42197,42198″]

Se em ocasiões anteriores falamos dos bugs que fomos encontrados nos dispositivos da marca, no caso do Coolpad Modena 2 temos que admitir que o software parece muito perto da maioridade e, neste ponto, é sem dúvida o Coolpad favorito do autor. O Cool Manager mantém-se presente, com as suas excelentes funcionalidades de gestão de apps, bloqueio de chamadas ou publicidade, mas é o cuidado prestado à capacidade de personalização do software que realmente se destaca neste terminal e o diferencia de muitas opções dentro do mesmo preço e inclusivamente mais caras.

  • A reter: dos melhores pontos do Coolpad Modena. A interface é altamente personalizável, com uma uma mão cheia de funções e configurações úteis para qualquer utilizador, e ainda um visual muito atraente.

Performance

Em virtude do seu hardware contido, o Coolpad Modena 2 não é um smartphone que pontue pela elevada performance sustentada.

A UI e apps como Facebook, Twitter ou Instagram funcionam dentro do que consideramos uma boa performance. Portanto, quem necessita de um utilitário para socializar tem aqui uma aposta ganha.

O Modena ficará menos à vontade na hora de multitasking, onde a RAM limitada e as velocidades de escrita contidas desaceleram o aterminal enquanto há instalações e actualizações a decorrer em segundo plano, por vezes levando a solavancos muito claros.

Os jogos mais pesados jogam-se razoavelmente, mas com alguma trepidação.

Na frente dos jogos, é excelente que possamos atirar ao Modena 2 jogos bastante complexos, em 3D e com gráficos evoluídos. Porquanto os corra, o Modena não o faz com grande fluidez, e nos jogos mais puxados a framerate afunda, com os gráficos a tornarem-se algo soluçantes.

Estamos longe dos jogos se tornarem impossíveis de jogar e, no final de contas, a capacidade de processamento do Modena não surpreende, mas não desilude. Para utilização quotidiana, o comportamento do Coolpad Modena 2 é soberbo e apenas os Power Users ou gamers aficionados sentirão problemas.

Do lado mais positivo, a temperatura do Modena manteve-se sempre baixa, o que é peculiar, tendo em conta a tendência de muitos destes dispositivos aquecerem notoriamente quando submetidos a cargas elevadas. Eventualmente um efeito do plástico fino atrás que dissipa bem o calor.

  • A reter: o Coolpad Modena mostra fraquezas nos jogos e apps mais pesadas, com uma boa prestação quotidiana e a vantagem de não sobreaquecer.

 

Câmara

Se já leram as nossas análises ao Coolpad Torino e ao Coolpad Max, sabem que a Coolpad aposta nos pontos certos das câmaras. Nem sempre as marcas têm estas boas decisões ao longo de toda a sua gama, mas o Modena 2 mostra das câmaras mais polivalentes do segmento.

A resolução de 8MP não é nada que valha interromper as prensas, claro. De um modo geral a câmara tem performance consistente com o segmento: o foco é mediano, a qualidade cai bastante em luz fraca, e a capacidade de resolução de detalhes é razoável sem ser excepcional. Na verdade não teria ficado mal se os algoritmos fossem mais agressivos na hora de resolver as margens dos objectos no enquadramento. Os 8MP também não são amigos da gama dinâmica e a câmara mostra-se algo vulnerável às cenas de elevado contraste, com as altas luzes com tendência para queimar.

E isto é o melhor que alguém alguma vez dirá de uma câmara fotográfica móvel abaixo de €200. As imagens resultantes têm bastante mérito e são plenamente satisfatórias, tendo em conta o preço e o público-alvo. Temos apenas de conhecer os seus limites e não esperar fotografar impecavelmente com pouca luz.

O que mais gostamos, no entanto, é da app muito completa. Fora excepções meritórias como a BQ, neste segmento temos geralmente o mínimo indispensável. O Coolpad Modena 2 oferece no entanto uma app com controlo manual completo, desde a exposição até ao ajuste de foco manual.

Isto significa que podemos ter um excepcional controlo criativo sobre a imagem. A capacidade macro é incontornavelmente uma ferramenta poderosa, e não restam dúvidas de que – abaixo de €200 – o  Coolpad Modena 2 é o smartphone para quem gosta realmente de fazer fotografia e dar o seu toque pessoal.

De destacar que a previsão em tempo real funciona bem e verificamos que o HDR pode ser exagerado, mas nas ocasiões certas faz toda a diferença na preservação do céu. O seu maior problema é a tendência para puxar muito os tons escuros onde a imagem tem ruído em fartura.

Ressalva-se igualmente o bug ainda por resolver em que a escala de foco está invertida: para focar ao perto, o slider deve ir para o ícone das montanhas e vice-versa.

Para quem quer compor, recompor e realmente apanhar uma imagem do ponto certo, o Modena 2 pode bem ser do melhor neste segmento.

[carousel ids=”42199,42200,42201,42202,42203,42204,42205,42206″]

  • A reter: o Coolpad Modena 2 tem das câmaras mais divertidas e completas no seu segmento de mercado, e a qualidade de imagem é bastante razoável

 

Áudio

Este é um ponto onde o Coolpad Modena está perfeitamente consistente com o preço que pede. O altifalante é mono, e o som não irá fazer ninguém sorrir de orgulho, mas é bastante volumoso, pelo menos. Já a telefonia via auscultador é positiva, com bom volume e nitidez, apesar de alguma distorção. Esperávamos francamente pior em ambos os aspectos.

Via jack áudio o som é volumoso, mas a qualidade mostra vulnerabilidades.

Via jack áudio não ficamos muito impressionados, já que nos apercebemos de alguma ressonância no áudio em volume normal, durante telefonemas ou durante música, e não podemos atribuir o problema aos excelentes auriculares da Marshall que usamos em diversos smartphones sem problemas. O problema parece cingir-se às porções mais agudas do som, e não excluímos que possa ser apenas limitado à nossa unidade de testes.

Inversamente, o volume é pelo menos alto e permitirá ouvir música de modo bastante isolado face aos ruídos externos.

 

Bateria

A bateria de 2500mAh está em consonância com o que esperamos de dispositivos neste preço, com este factor de forma, embora preferíssemos sempre algo mais. Em utilização quotidiana, esta bateria será suficiente para termos o smartphone disponível ao longo de um dia de trabalho sem perdermos margem de manobra para emergências. O hardware pouco exigente funciona certamente a seu favor neste aspecto.

Em repouso, o Coolpad Modena 2 parece gastar um pouco mais bateria do que seria de esperar, particularmente em comparação com o Coolpad Max que se mantinha disponível durante vários dias.

 

Conclusão

Os smartphones abaixo de €200 são notórios pelos grandes compromissos que são obrigados a fazer, e que geram terminais que muitas não agradam a gregos nem troianos. Por vezes é difícil encontrar o que dizer sobre dispositivos que não se destacam particularmente em nada, seja bom ou mau.

E aqui entra o Coolpad Modena 2. O novo terminal da Coolpad recorre a soluções inteligentes para obter linhas e design premium a partir de materiais económicos, e as características de hardware são bastante sólidas.

Acima de tudo, somos frequentemente abordados por pessoas que querem um smartphone que tire boas fotos, mas não custe mais de €200. O Coolpad Modena 2 seria esse smartphone.

Muitas vezes este segmento não tem ovos com que se faça uma omelete, mas o Coolpad não compromete nem no hardware, nem no software. Se os 8MP são algo pedestres e banais para este preço, o cuidado dispensado à app dá-nos grande maleabilidade na hora de fazermos fotografia. Não apenas apanhar um outro momento, mas chegar a um local, compor, brincar com o resultado, e tirar uma fotografia com toque pessoal.

Nestas circunstâncias, se está à procura de um smartphone para tirar boas fotos, não precisa procurar mais.

Para tudo o resto, as características do Coolpad Modena 2 mais do que justificam o seu preço. Este é um terminal inegavelmente económico, que não abdica de funcionalidades para ser económico e permanece uma das opções mais completas pelo seu preço. A combinação de excelente câmara, design elegante e amplas possibilidades de personalização são elementos diferenciadores que muitos smartphones não possuem.

A chegada do Coolpad Modena 2 ao mercado nacional dar-se-á ainda em 2017, mas não temos para já ainda data confirmada.

Share:

Leave a reply