Realidade Virtual ajuda educadores a compreenderem o autismo

Investigadores da Universidade de Malta querem utilizar a realidade virtual para demonstrarem de uma forma mais exata aos educadores, como é ser uma criança autista.

É verdade que o autismo é algo complexo e que não será possível reproduzir totalmente utilizando uma experiência de realidade virtual. No entanto, o objetivo não é ajudar os educadores e professores a tratarem um aluno autista de forma diferente, mas sim utilizar a tecnologia para transmitirem parte do que é ser autista, de modo a contribuir para uma maior empatia e identificação com este problema.

Para atingir este fim, a aplicação coloca os educadores no papel de uma criança autista num ambiente escolar. Nesta experiência, os estímulos ambientais nem sempre aparecem com clareza e é gerado um sentimento de angústia através de efeitos visuais.

Escusado será dizer que o desenvolvimento de um sentimento mais profundo de empatia vai resultar certamente em ajustes de comportamento por parte dos educadores.

Importa salientar que esta aplicação já está concluída e que até já existe um vídeo na Internet que revela o funcionamento da mesma e que pode ser visto abaixo.

Agora, o próximo passo será levar esta aplicação às plataformas mais populares de modo a que seja mais fácil chegar aos educadores.

Gosta da Leak? Contamos consigo! Siga-nos no Google Notícias. Clique aqui e depois em Seguir.

Subscreva a newsletter Leak e tenha acesso diário aos principais destaques, ofertas e descontos nos parceiros Leak. Clique aqui

Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@leak.pt.

mm
Bruno Fonseca
Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

1 COMENTÁRIO

Leia também